Menu
2019-10-14T14:31:10-03:00
Mais do que em 2018 todo

Volume de ofertas em renda fixa e variável soma R$ 335 bilhões até setembro

Desse volume, R$ 57,6 bilhões foram de emissão de ações, R$ 211,3 bilhões de renda fixa e híbridos e outros R$ 66,2 bilhões no mercado externo

10 de outubro de 2019
15:56 - atualizado às 14:31
Imagem mostra pontos que formam saco de dinheiro
Imagem: Shutterstock

A captação das companhias brasileiras, somando o mercado de renda fixa e de renda variável até setembro, somou R$ 335,1 bilhões, já ultrapassando o total registrado em todo o ano passado, que foi de R$ 299,6 bilhões, conforme dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Desse volume, R$ 57,6 bilhões foram de emissão de ações, R$ 211,3 bilhões de renda fixa e híbridos e outros R$ 66,2 bilhões no mercado externo.

O destaque, segundo a associação, foram as emissões de renda variável, que marcaram o terceiro maior volume desde o início da série histórica pela entidade, em 2002. No entanto, considerando as ofertas até o fim do ano, o potencial é de que o volume seja recorde neste ano. Em 2007, o volume foi de R$ 75,5 bilhões e em 2010 de R$ 70,4 bilhões, diz a Anbima. O número de 2010 exclui a fatia no âmbito da oferta prioritária do follow on da Petrobras naquele ano, que sozinho somou R$ 120 bilhões.

Este mês ainda será bastante aquecido para as ofertas de ações. Nesta quinta-feira foi a estreia da rede de joalherias Vivara na B3. E, na última semana do mês, haverá os IPOs de C&A e banco BMG. Entre os follow ons, nesta quinta haverá a precificação da construtora Helbor. Na semana que vem, é a vez do Banco do Brasil (BB), que será a maior oferta de ações no mês, com a venda pela Caixa Econômica Federal. No calendário, ainda, a oferta da CCP.

Os investidores estrangeiros ficaram com uma fatia de 44,6% das ofertas de ações no Brasil entre os meses de janeiro e setembro, segundo a Anbima. No mesmo período do ano passado, essa fatia foi de 63,7%, destaca a entidade.

Nos nove primeiros meses do ano as ofertas de ações movimentaram R$ 57,6 bilhões, com 24 ofertas. Desse total foram 22 ofertas subsequentes (follow ons) e duas ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês).

Nesse período os fundos de investimento locais ficaram com 42,8%, aumentando fortemente a participação vista no mesmo intervalo de 2018, quando foi de 26,6%. Diante da baixa taxas de juros, os fundos têm recebido forte entrada de recursos dos investidores, que estão migrando seus investimentos em busca de maior rentabilidade.

Ainda no acumulado do ano até setembro as pessoas físicas ficaram com 5,8%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

MERCADOS

Ibovespa volta aos 100 mil pontos, mas ‘felicidade’ dura pouco

O Ibovespa começou a quinta-feira (9) em alta e superou pela primeira vez a marca de 100 mil pontos desde que o coronavírus desembarcou no Brasil. Por volta das 10h11, o índice atingiu 100.141 pontos. A última vez que ele ficou acima deste patamar foi em 6 de março deste ano. A onda de otimismo, […]

REFORÇO DE CAIXA

IRB fará aumento de capital de até R$ 2,3 bilhões com garantias de Itaú e Bradesco

Segundo o comunicado, o Bradesco e Itaú, que são acionistas da empresa, se comprometeram a acompanhar o aumento de capital com investimento somado de, no mínimo, R$ 615 milhões.

AGRONEGÓCIO

Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta

o Brasil deverá colher um recorde de 247,4 milhões de toneladas de grãos na safra que se encerra neste ano, 2,5% acima de 2019, conforme o IBGE.

CORONACRISE

Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI

Em 42% das empresas afetadas, vendas externas caíram a menos da metade

FII do mês

Os melhores fundos imobiliários para investir em julho segundo 7 corretoras

FII queridinho do mês recebeu quatro indicações, mas outros cinco fundos receberam duas indicações cada um

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements