Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-13T09:03:36-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Vem concorrência

Uma briga e tanto…Netflix dá lance mais atrativo e fecha contrato com criadores de Game of Thrones

A notícia vem em boa hora e pode ajudar no resultado dos próximos trimestres da companhia. Assim como contou o repórter Victor Aguiar em julho passado, a companhia divulgou seus números, mas eles decepcionaram o mercado

11 de agosto de 2019
17:10 - atualizado às 9:03
shutterstock_403980601
Imagem: Shutterstock

A briga entre a gigante do setor de streamig de vídeos com concorrentes como Amazon e HBO promete ficar ainda mais acirrada. Nesta semana, a dupla responsável pela criação da série de sucesso mundial Game of Thrones, da HBO, deixou a emissora e fechou contrato exclusivo com a Netflix. As informações são do site Deadline.

Mas a negociação não foi fácil. A gigante do streaming precisou batalhar contra concorrentes, como Amazon e Disney, além de outros quatro canais que tinham potencial para ser o novo lar dos diretores.

Agora, David Benioff e DB Weiss assinaram um contrato para desenvolver séries e filmes voltados para a plataforma. Segundo fontes próximas, o acordo teria sido fechado por US$ 200 milhões.

Um balanço complicado

A notícia vem em boa hora e pode ajudar no resultado dos próximos trimestres da companhia. Assim como contou o repórter Victor Aguiar em julho passado, a companhia divulgou seus números, mas eles decepcionaram o mercado.

Apesar de a receita líquida da companhia ter aumentado 26% em relação ao mesmo período de 2018, chegando a US$ 4,923 bilhões, a base de assinantes pagos não animou.

Ao todo, 2,7 milhões de novos usuários se cadastraram entre abril e junho deste ano — número muito abaixo do previsto pela própria Netflix, que projetava um acréscimo de 5 milhões de espectadores no trimestre.

E dado que a expansão na base de assinantes é fundamental para manter a sustentabilidade da empresa no médio e longo prazo, os mercados não hesitaram em punir as ações da companhia: logo após a divulgação do balanço, as ações da Netflix (NFLX) chegaram a cair mais de 12% no after market de Nova York — uma espécie de prorrogação da sessão regular.

Na última sexta-feira (9), as ações terminaram o pregão cotadas em US$ 308,93, uma queda de 2,21%. No ano, os papéis apresentam alta de 15,42%.

De olho na concorrência

A Netflix vive um momento crucial, uma vez que diversos pesos-pesados do setor de entretenimento possuem planos para entrar na arena dos serviços de conteúdo de vídeo on-demand nos próximos meses.

A Disney pretende lançar em novembro sua própria plataforma de transmissão de conteúdo, a Disney+, contando com todas as séries, filmes e franquias de seus próprios estúdios e de suas subsidiárias — como as gigantes Marvel, Pixar, 21st Century Fox e LucasFilm, detentora da marca Star Wars.

Além dela, a Warner e a NBC/Comcast já anunciaram planos para colocar no ar seus serviços de streaming. Assim, além da maior concorrência, há também o fator conteúdo, já que as rivais irão retirar conteúdo próprio da Netflix para usar em seus canais — a casa do Mickey, por exemplo, já está fazendo isso.

Ainda assim, a Netflix prepara uma lista de conteúdos inéditos que já começaram a sair ou que devem sair nos próximos meses, como as novas temporadas de La Casa de Papel, The Crown e Orange is the New Black.

Mesmo com o crescimento mais fraco da base de clientes, a Netflix disse que não vai ficar para trás. A empresa divulgou que não pretende reduzir as expectativas para o restante do ano. Pelo contrário: ela projeta um aumento de 7 milhões no total de usuários pagantes no terceiro trimestre.

O que os 10 homens mais ricos do mundo têm em comum? Receba de graça em seu e-mail nossa série exclusiva sobre as suas trajetórias.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ECONOMIA X COVID

Economia monitora variante ômicron da covid-19, mas programas de auxílio dependem da PEC dos Precatórios; pasta evita falar em gastos fora do teto

Ministério da Economia evita falar em crédito extraordinário, como acontece nos casos de guerras ou calamidades públicas

Black Friday em números

Varejo cresce 6,3% na Black Friday e vê crescimento de lojas virtuais com e-commerce aquecido; confira dados

Apesar do aumento em relação à Black Friday de 2020, o patamar de faturamento do varejo foi 9,1% inferior ao registrado em 2019

Desdobramentos da crise

Presidente da Latam, Roberto Alvo diz que recusou oferta ‘incompleta’ e ‘insuficiente’ da Azul

O conteúdo dela é confidencial”, afirmou, em entrevista coletiva. Procurada, a Azul não quis comentar

Solana no MB

Exclusivo: Solana (SOL), 5ª maior criptomoeda do mundo, chega Mercado Bitcoin com alta de mais de 12.000% no ano

A quinta maior criptomoeda do mundo vem conquistando o mercado porque se coloca como uma blockchain alternativa ao ethereum (ETH)

Pandemia em curso

Variante ômicron da covid-19 já está em dez países, mas chefe da associação médica da África do Sul vê “sintomas médios” da doença em estudo preliminar

Até o fechamento desta matéria, não haviam informações sobre infecções por essa variante da covid-19 nas Américas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies