Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-24T15:56:11-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho nos filtros

Lentes poderosas: mesmo com prejuízo, Snapchat sobe mais de 17% em NY com aumento surpreendente de usuários

Em comparação com o primeiro trimestre de 2019, a empresa aumentou em 13 milhões o número de usuários diários e o número de posts criados por dia alcançou a cifra de 3,5 bilhões no segundo trimestre

24 de julho de 2019
15:56
shutterstock_395057875
Imagem: Shutterstock

Apesar de não ser tão popular entre as pessoas mais velhas, o Snapchat, a rede social de imagens, vem ganhando o coração dos mais jovens. Minha irmã de 17 anos, por exemplo, é uma das fãs. Eu, confesso que já cheguei a usar bastante, mas por não ter ganhado tanta popularidade entre meus amigos, acabei desistindo. Mas, ao que tudo indica, estou indo um pouco contra a corrente.

Com lentes que permitem utilizar realidade aumentada para mudar paisagens e pessoas em tempo real, a companhia conseguiu fazer com que a sua base de usuários aumentasse de forma surpreendente. A notícia veio com a divulgação do balanço ontem (23) e deu um banho de flashes em quem acompanha esse mercado. Por volta das 15h39, as ações do Snapchat apresentavam alta de 17,39%, cotadas em US$ 17,15.  No ano, os papéis da companhia também estão chamando a atenção dos investidores com uma crescimento de mais de 212%.

A razão para a euforia é que a companhia apresentou um crescimento de 8% na sua base em relação ao segundo trimestre do ano passado, o que fez com que o número de usuários diários saltasse de 188 milhões para 203 milhões no mesmo período. O resultado superou bastante as expectativas de boa parte do mercado que esperava um número próximo de 192.4 milhões de usuários.

Ao analisar os dados, em comparação com o primeiro trimestre de 2019, a empresa aumentou em 13 milhões o número de usuários diários. Já a quantidade de posts criados por dia alcançou a "modesta" cifra de 3,5 bilhões no segundo trimestre.

Os principais motivos para o crescimento estão atrelados à mudança de design na aplicação voltada ao Android e lançamento das lentes de realidade aumentada que permitem animar paisagens e pessoas em tempo real. Além deles, a empresa investiu em uma parceria com a empresa Jynga para desenvolver games voltados para o aplicativo e fez maiores investimentos na Discover, que funciona como uma plataforma para os principais meios de comunicação de massa e entretenimento publicarem histórias, oferecem conteúdos exclusivos e originais, e interagirem com seus usuários.

Crédito: YouTube

Não ofuscou o brilho

Nem o fato de que a empresa apresentou prejuízo parece ter ofuscado o brilho nas lentes de seus investidores. De acordo com o resultado divulgado, a companhia apresentou um prejuízo de US$ 304,418 milhões, ante uma perda de US$ 357,842 milhões no mesmo período do ano passado.

A receita, por sua vez, aumentou em 48% e passou de US$ 262,263 milhões para US$ 388,021 milhões, e superou até mesmo as expectativas da própria Snapchat que havia divulgado em abril que o montante ficaria entre US$ 335 milhões e US$ 360 milhões.

Já o potencial de geração de caixa ajustado da companhia diminuiu cerca de 63% ficando negativo em US$ 78,713 milhões, ante os US$ 169,032 negativos no mesmo período do ano passado.

Ainda assim, os números divulgados vieram bem melhores do que esperava o mercado. Na opinião de William Castro Alves, chefe- estrategista da Avenue Securities, os acionistas agora estão celebrando a reversão na tendência de resultados da empresa.

Para ele, as medidas de reestruturação implementados nos últimos 18 meses, em termos de infraestrutura e redução de custos também fizeram com que a empresa aumentasse o seu poder competitivo (margem bruta) de 30% para 40%.

De olho nos negócios

Ao apresentar os dados, outro fator que chama a atenção é que a audiência que as marcas podem ganhar na plataforma Discover vem ganhando tons cada vez mais interessantes. Segundo os dados divulgados, a audiência dessa plataforma tem aumentado cerca de 35% a cada ano e o número total de horas que os usuários passam nela vem crescendo cerca de 60% ano a ano.

Um dos sucessos é a série "Endless Summer" (verão sem fim, na tradução para o português), que conta a história de dois influenciadores digitais que chocaram o mundo ao anunciar a sua separação e que já alcançou mais de 28,0 milhões de visualizações únicas.

Crédito: YouTube

 

Apenas para fins de comparação, 19,3 milhões de espectadores assistiram ao episódio final de "Game of Thrones" por meio dos canais da HBO, incluindo as plataformas HBO GO e HBO Now, o que mostra o potencial que os conteúdos oferecidos podem ganhar na plataforma da Discover.

E há outros exemplos como os programas matinais de emissoras como NBC, E News e ESPN, que também fazem sucesso.

Lentes nos próximos balanços

Mas não foram só os números divulgados agora que chamaram a atenção dos analistas. O guidance da empresa para os próximos períodos também foi visto com animação.

De acordo com os números apresentados, a Snapchat espera que a sua receita fique entre US$ 410 milhões e US$ 435 milhões, o que representaria um aumento de até 46%, se compararmos com os US$ 298 milhões no terceiro trimestre de 2018.

Já o potencial de geração de caixa ajustado deve ficar negativo entre US$ 60 milhões e US$ 85 milhões, comparado aos US$ 138 milhões negativos registrados no mesmo período no terceiro trimestre do ano passado.

A questão que fica é se esse maior engajamento dos usuários poderá se refletir em maior receita e até mesmo em maior lucro, que é uma promessa antiga da empresa e que pode ser reavivada agora.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Fechamento Hoje

Tensão entre Rússia e Ucrânia e expectativa com reunião do Fed derrubam bolsas pelo mundo, e Ibovespa cai quase 1%, mas NY vira para o azul na reta final

Wall Street consegue uma virada impressionante e fechar em alta, depois de índices terem chegado a cair mais de 3%; Ibovespa reduziu perdas, mas ainda fechou com queda significativa, enquanto dólar subiu

NOVOS NEGÓCIOS

Google está de olho nas criptomoedas e vai criar unidade de negócio dedicada ao blockchain; entenda o que está por trás da decisão

Antes de se aventurar, gigante de tecnologia assistiu com cautela as movimentações das concorrentes para entrar no mercado de criptomoedas

MELHORA ARTIFICIAL

Pedidos de recuperação judicial caem em 2021 ao menor nível desde 2014

Para os especialistas os números do ano passado não representam uma recuperação econômica, mas uma melhora artificial no ambiente de negócios promovida por políticas públicas pontuais

APOSTA NA SIDERURGIA

A vez da Usiminas: BTG estima alta de mais de 55% para USIM5 nos próximos meses; saiba o que pode impulsionar as ações

Segundo os analistas, a empresa negocia nos múltiplos mais baixos da década e deve surfar na recuperação dos preços do aço

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies