Menu
2019-07-24T15:56:11-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho nos filtros

Lentes poderosas: mesmo com prejuízo, Snapchat sobe mais de 17% em NY com aumento surpreendente de usuários

Em comparação com o primeiro trimestre de 2019, a empresa aumentou em 13 milhões o número de usuários diários e o número de posts criados por dia alcançou a cifra de 3,5 bilhões no segundo trimestre

24 de julho de 2019
15:56
shutterstock_395057875
Imagem: Shutterstock

Apesar de não ser tão popular entre as pessoas mais velhas, o Snapchat, a rede social de imagens, vem ganhando o coração dos mais jovens. Minha irmã de 17 anos, por exemplo, é uma das fãs. Eu, confesso que já cheguei a usar bastante, mas por não ter ganhado tanta popularidade entre meus amigos, acabei desistindo. Mas, ao que tudo indica, estou indo um pouco contra a corrente.

Com lentes que permitem utilizar realidade aumentada para mudar paisagens e pessoas em tempo real, a companhia conseguiu fazer com que a sua base de usuários aumentasse de forma surpreendente. A notícia veio com a divulgação do balanço ontem (23) e deu um banho de flashes em quem acompanha esse mercado. Por volta das 15h39, as ações do Snapchat apresentavam alta de 17,39%, cotadas em US$ 17,15.  No ano, os papéis da companhia também estão chamando a atenção dos investidores com uma crescimento de mais de 212%.

A razão para a euforia é que a companhia apresentou um crescimento de 8% na sua base em relação ao segundo trimestre do ano passado, o que fez com que o número de usuários diários saltasse de 188 milhões para 203 milhões no mesmo período. O resultado superou bastante as expectativas de boa parte do mercado que esperava um número próximo de 192.4 milhões de usuários.

Ao analisar os dados, em comparação com o primeiro trimestre de 2019, a empresa aumentou em 13 milhões o número de usuários diários. Já a quantidade de posts criados por dia alcançou a "modesta" cifra de 3,5 bilhões no segundo trimestre.

Os principais motivos para o crescimento estão atrelados à mudança de design na aplicação voltada ao Android e lançamento das lentes de realidade aumentada que permitem animar paisagens e pessoas em tempo real. Além deles, a empresa investiu em uma parceria com a empresa Jynga para desenvolver games voltados para o aplicativo e fez maiores investimentos na Discover, que funciona como uma plataforma para os principais meios de comunicação de massa e entretenimento publicarem histórias, oferecem conteúdos exclusivos e originais, e interagirem com seus usuários.

Crédito: YouTube

Não ofuscou o brilho

Nem o fato de que a empresa apresentou prejuízo parece ter ofuscado o brilho nas lentes de seus investidores. De acordo com o resultado divulgado, a companhia apresentou um prejuízo de US$ 304,418 milhões, ante uma perda de US$ 357,842 milhões no mesmo período do ano passado.

A receita, por sua vez, aumentou em 48% e passou de US$ 262,263 milhões para US$ 388,021 milhões, e superou até mesmo as expectativas da própria Snapchat que havia divulgado em abril que o montante ficaria entre US$ 335 milhões e US$ 360 milhões.

Já o potencial de geração de caixa ajustado da companhia diminuiu cerca de 63% ficando negativo em US$ 78,713 milhões, ante os US$ 169,032 negativos no mesmo período do ano passado.

Ainda assim, os números divulgados vieram bem melhores do que esperava o mercado. Na opinião de William Castro Alves, chefe- estrategista da Avenue Securities, os acionistas agora estão celebrando a reversão na tendência de resultados da empresa.

Para ele, as medidas de reestruturação implementados nos últimos 18 meses, em termos de infraestrutura e redução de custos também fizeram com que a empresa aumentasse o seu poder competitivo (margem bruta) de 30% para 40%.

De olho nos negócios

Ao apresentar os dados, outro fator que chama a atenção é que a audiência que as marcas podem ganhar na plataforma Discover vem ganhando tons cada vez mais interessantes. Segundo os dados divulgados, a audiência dessa plataforma tem aumentado cerca de 35% a cada ano e o número total de horas que os usuários passam nela vem crescendo cerca de 60% ano a ano.

Um dos sucessos é a série "Endless Summer" (verão sem fim, na tradução para o português), que conta a história de dois influenciadores digitais que chocaram o mundo ao anunciar a sua separação e que já alcançou mais de 28,0 milhões de visualizações únicas.

Crédito: YouTube

 

Apenas para fins de comparação, 19,3 milhões de espectadores assistiram ao episódio final de "Game of Thrones" por meio dos canais da HBO, incluindo as plataformas HBO GO e HBO Now, o que mostra o potencial que os conteúdos oferecidos podem ganhar na plataforma da Discover.

E há outros exemplos como os programas matinais de emissoras como NBC, E News e ESPN, que também fazem sucesso.

Lentes nos próximos balanços

Mas não foram só os números divulgados agora que chamaram a atenção dos analistas. O guidance da empresa para os próximos períodos também foi visto com animação.

De acordo com os números apresentados, a Snapchat espera que a sua receita fique entre US$ 410 milhões e US$ 435 milhões, o que representaria um aumento de até 46%, se compararmos com os US$ 298 milhões no terceiro trimestre de 2018.

Já o potencial de geração de caixa ajustado deve ficar negativo entre US$ 60 milhões e US$ 85 milhões, comparado aos US$ 138 milhões negativos registrados no mesmo período no terceiro trimestre do ano passado.

A questão que fica é se esse maior engajamento dos usuários poderá se refletir em maior receita e até mesmo em maior lucro, que é uma promessa antiga da empresa e que pode ser reavivada agora.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Triste marca

Brasil registra mais de 500 mil mortos por covid-19

Em 24 horas foram 2.301 óbitos e 82.288 novos casos. Em nota, Conass ressalta que o Brasil tem 2,7% da população mundial, e é responsável por 12,8% das mortes

Here comes the sun

Energia solar ruma para liderança no País até 2050

O sol será responsável por 32% da geração, ao mesmo tempo em que a participação das hidrelétricas deve cair para cerca de 30%

ESTRADA DO FUTURO

Os três setores mais lucrativos em tecnologia, e por que você deve investir neles

Integração entre softwares e Inteligência Artificial são dois dos segmentos que devem fazer parte de qualquer portfólio de investimentos vencedor

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies