Menu
2019-07-15T15:37:46-03:00
Estadão Conteúdo
Os detalhes sobre a nova cripto

Facebook: Libra não envolve política monetária nem competirá com bancos centrais

Segundo ele, a associação terá políticas para combater o uso da moeda para lavagem de dinheiro e financiamento de atos terroristas, entre outras questões de segurança nacional

15 de julho de 2019
15:37
Montagem do logo da Libra (Criptomoeda do Facebook Libra) em uma criptomoeda
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A Associação Libra, que regulará a moeda digital do Facebook, não tem intenção de formular política monetária nem competir com bancos centrais e com moedas soberanas, segundo o responsável pelo projeto Libra, David Marcus. A afirmação consta no depoimento que Marcus dará terça-feira, 16, ao Comitê de Atividades Bancárias do Senado dos Estados Unidos, cujo texto foi divulgado nesta segunda-feira, 15.

Marcus, atual vice-presidente de serviços de mensagens do Facebook, explica que a regulação da moeda digital será feita pela Associação Libra, um órgão independente formado por empresas privadas, organizações multilaterais, ONGs, entidades sem fins lucrativos e órgãos acadêmicos. Segundo ele, a associação terá políticas para combater o uso da moeda para lavagem de dinheiro e financiamento de atos terroristas, entre outras questões de segurança nacional.

O executivo explica que o valor da Libra não será lastreado em um único ativo, como as moedas nacionais, e sim a uma lista de ativos cotados numa cesta de divisas fortes, incluindo dólar, iene, libra esterlina e euro. Estes ativos serão mantidos pela Reserva da Libra, composta por uma rede geograficamente distribuída de "custodiantes com grau de investimento" que garantirá a "auditabilidade, transparência, segurança e descentralização".

Com relação à privacidade, Marcus compara a Libra a outras moedas que utilizam a tecnologia blockchain: as transações incluirão somente os endereços públicos do remetente e receptor, o valor da transação e o horário. Outras informações não serão visíveis e "a Associação não manterá nenhum dado pessoal separadamente", de forma que os dados não serão monetizados.

Marcus será também chefe da Calibra, uma subsidiária do Facebook que atuará como uma "carteira digital", possibilitando que usuários do WhatsApp e Facebook Messenger realizem transferências em Libra. Ele ressalta que as informações coletadas pela Calibra não serão compartilhadas com o Facebook e, consequentemente, não serão utilizadas para direcionamento de propagandas.

O responsável pela Libra afirma concordar com a opinião do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, sobre a necessidade de um processo de implementação "paciente e minucioso" da moeda digital.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

balanço do dia

Covid-19: casos sobem para 15,5 milhões e mortes, para 432,6 mil

O total de vidas perdidas durante a pandemia subiu para 432.628. Entre ontem e hoje, foram registradas 2.211 novas mortes.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mudaram as estações, mas nada mudou na bolsa

Quem olha para o saldo do Ibovespa na semana pode achar que os últimos dias foram um marasmo. O índice, afinal, ficou praticamente estável — uma quase desprezível queda de 0,13%. “Mas eu sei que alguma coisa aconteceu / tá tudo assim, tão diferente”, já dizia a música. E é verdade: nada mudou na bolsa, […]

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies