Menu
2019-07-31T12:06:11-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Sinais?

Incerteza econômica é a menor desde fevereiro de 2018

Indicador da FGV tem melhora em julho, captando aprovação da reforma da Previdência

31 de julho de 2019
12:06
O ministro da Economia, Paulo Guedes
Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

A aprovação da reforma da Previdência era um evento visto como necessário para a redução da incerteza econômica no país e consequente melhora do ambiente econômico. Embora ainda tenha etapas na Câmara e Senado, a votação em primeiro turno da reforma parece ter tido algum efeito sobre a incerteza, fenômeno de difícil aferição, mas que tem impacto sobre o lado real da economia.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) apresentou seu Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) referente ao mês de julho e foi verificada uma queda de 10,7 pontos, de 119,1 pontos para 108,4 pontos. Tal leitura é a menor desde fevereiro de 2018 (104,3 pontos).

“Embora não se disponha de evidência empírica irrefutável, a redução da incerteza econômica em julho parece estar relacionada com a aprovação do texto da Reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara e a subsequente divulgação de novos itens da agenda econômica. No front externo, o aumento da probabilidade de uma redução de juros nos EUA também contribuiu para um ambiente menos incerto”, afirmou, em nota, o superintendente de Estatísticas Públicas da FGV IBRE, Aloisio Campelo Jr.

Ainda na avaliação do superintendente, apesar do retorno do IIE-Br à região de incerteza moderadamente elevada, o indicador não vem apresentando um comportamento muito estável nos últimos anos.

Entendendo o indicador

O IIE-Br tem dois componentes e ambos contribuíram para a queda. O componente Mídia, que capta a frequência de notícias com menção à incerteza, caiu 9,2 pontos na variação mensal, respondendo por 8,1 pontos da queda vista no mês.

Já o componente Expectativa, que tem por base a variação nas projeções de analistas do boletim Focus, caiu 12,1 pontos no período, respondendo por 2,6 pontos de queda no indicador.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Mas e a confiança?

A queda da incerteza, no entanto, não foi acompanhada de melhora nos índices de confiança do consumidor e indústria. A confiança, assim como a incerteza, é difícil de ser quantificada, mas é um fenômeno poderoso em termos econômicos, sendo  visto com uma forma barata de estimular economia.

Só para ilustrar como é difícil medir a confiança e como essa relação com o lado real não é sempre linear. Vimos uma alta nos indicadores após as eleições. Mas, como sabemos, isso não se traduziu em melhora da atividade. Tivemos, sim, uma frustração total que ainda tem reflexos sobre a economia. A projeção de PIB, por exemplo, caiu de 2,5% para 0,8%.

De volta a 2019, em julho, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), também calculado pelo IBRE FGV, caiu 0,4 ponto, para 88,1 pontos, patamar considerado baixo em termos históricos. As pessoas estão menos otimistas com a situação atual e futura.

Já o Índice de Confiança da Indústria (ICI) caiu 0,9 ponto em julho, para 94,8 pontos, o menor nível desde outubro de 2018. Na avaliação da FGV, depois de melhoras no segundo trimestre, o setor abre o terceiro trimestre com sinais dúbios, já que foi captada melhora no índice de expectativa para seis meses e viés de baixa para os próximos três.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

de olho no focus

Mercado reduz projeção de inflação em 2020 e espera alta maior do PIB

Projeção está no Boletim Focus, do Banco Central, desta segunda; publicação ainda traz mudanças de expectativa quanto ao PIB neste ano

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

14 notícias para você começar o dia bem informado

Chegou a segunda-feira e o Victor Aguiar traz um panorama das ações para você ficar de olho nesta semana. Eu também tenho um recado importante: abra seu e-mail às 11h. Vou trazer uma novidade que pode adiantar seus planos de aposentadoria. O que você precisa saber hoje: Mercados • Mesmo sem empolgar com os mais recentes dados da […]

bem na praça

Fintechs e corretoras lideram avaliações positivas de clientes

Nota geral mais alta foi da corretora Órama, com 4,64, em uma escala de 0 a 5. Ela foi seguida pelo Nubank (4,37), Banco Inter (4,31), a corretora Mirae (4,22) e o BTG Pactual Digital (4,20)

olho na composição

Ações de companhias elétricas podem equilibrar a carteira de investimentos

Empresas são consideradas mais resistentes a ciclos de baixo crescimento da economia e sentem menos os altos e baixos da Bolsa

sem privilégios

Petrobras pode perder direito de preferência no próximo leilão do pré-sal

Segundo jornal, avaliação é de que esse direito distorce a concorrência e afasta competidores

O que esperar dos mercados?

BCs, Davos e feriados pautam os negócios na semana

Enquanto líderes mundiais viajam para o Fórum Econômico de Davos, os investidores aguardam novidades dos BCs e da atividade doméstica. Feriados diminuem a liquidez dos negócios

dinheiro no caixa

Ânima Educação anuncia oferta de ações que pode movimentar R$ 1 bilhão

Empresa quer recursos para novas aquisições estratégicas e investimentos nas atuais linhas de negócio da companhia

na mesma

China mantém taxas de juros de referência inalteradas pelo 2º mês seguido

Taxa de empréstimos de um ano, que em agosto passou a ser uma taxa principal, permanece em 4,15%

empresário tinha 96 anos

Morre fundador do grupo Queiroz Galvão

Fundador ao lado de seus irmãos Dario, João e Mário em 1953, Antônio ajudou a transformar a pequena construtora de Pernambuco em uma das maiores empreiteiras do País

Seu Dinheiro Premium

Os segredos da bolsa: ações de dois setores têm uma semana intensa pela frente

A agenda econômica doméstica continua no centro das atenções do mercado, mas diversos eventos no exterior podem trazer volatilidade à bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements