Menu
2019-10-10T18:07:43-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Maior alta do Ibovespa

Ações da Yduqs (ex-Estácio) disparam com resultado surpreendente de captação de alunos

A Yduqs reportou um crescimento forte na captação de alunos no semestre, tanto no EAD quanto no presencial, o que dá força às ações nesta quinta-feira

10 de outubro de 2019
13:11 - atualizado às 18:07
fachada de faculdade da Estácio
Fachada de faculdade da Estácio - Imagem: Liz Guimarães/Estadão Conteúdo

De uns tempos para cá, a Yduqs — antiga Estácio, para quem ainda não se acostumou com o novo nome da empresa — associou fortemente sua marca ao ensino a distância. A modalidade presencial ainda é bastante representativa, mas a companhia vem apostando cada vez mais na expansão do EAD para turbinar seus resultados.

Nesse contexto, a gigante do setor de educação divulgou mais cedo seus números de captação de alunos ao longo do primeiro semestre, mostrando um salto no segmento de ensino a distância — conforme já era esperado. No entanto, o saldo surpreendentemente forte de captação na divisão presencial pegou o mercado de surpresa.

E qual o tamanho da surpresa? As ações ON da companhia (YDUQ3) dispararam 6,39% e fecharam cotadas a R$ 36,28, liderando a ponta positiva do Ibovespa nesta quinta-feira (10) — o índice terminou o dia em alta de 0,56%, aos 101.817,13 pontos.

Ao todo, a Yduqs captou 132.353 novos alunos nos primeiros seis meses desse ano, montante 45% maior que o volume registrado no mesmo intervalo de 2018. Desse montante, 86.616 estudantes foram matriculados em cursos de EAD ou da modalidade flex — uma alta de 62% na mesma base de comparação.

No entanto, o que chamou a atenção foi a recuperação no segmento presencial, que teve um crescimento de 20% no total de alunos captados em um ano, totalizando 45.737 novos estudantes. "A captação cresceu em todas as geografias, com resultados relevantes vindos de novos cursos e de uma postura comercial mais agressiva em mercados específicos", disse a Yduqs, em comunicado.

Essa estratégia mais competitiva, por outro lado, resultou numa queda do ticket médio do período, conforme levantamento preliminar realizado pela própria empresa — os dados oficiais dessa métrica, no entanto, só serão conhecidos junto com o balanço da Yduqs no terceiro trimestre do ano.

A companhia ainda divulgou que a base total de alunos de graduação ao fim de setembro chegava a 495.293 estudantes, um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse dado, destaque para a influência cada vez menor do Fies nos números da Yduqs.

A gigante do setor educacional ainda possui 40.769 alunos matriculados pelo Fies em sua base, uma queda de 37% em um ano. Por outro lado, os estudantes de cursos presenciais que não usam o programa de financiamento subiu 6% na mesma base de comparação, para 237.154 pessoas — os matriculados nas modalidades EAD e flex chegam a 217.370, um salto de 34% em um ano.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

depois do fundo do poço

Na bolsa, Gol, Azul e CVC recuperam parte das perdas com pandemia

Avanço das vacinas empolgou o mercado todo, mas não basta para explicar o desempenho dos papéis ligadas ao setor de aviação

após atrasos

Petrobras vai concluir venda de oito refinarias em 2021, diz CEO

De acordo com o diretor de Comercialização e Logística, estatal poderá aumentar as exportações de petróleo bruto, mas a tendência é de que os novos donos das unidades adquiram a commodity no mercado interno

volta ao normal?

Aneel aprova retomada do sistema de bandeiras tarifárias a partir desta terça

Mecanismo havia sido suspenso em maio devido à pandemia do novo coronavírus, e a agência havia acionado a bandeira verde, sem cobrança de taxa extra, até o fim deste ano

seu dinheiro na sua noite

O doce novembro da bolsa

O que você considera uma boa rentabilidade mensal para os seus investimentos? Um retorno equivalente a oito vezes o que a renda fixa paga em um ano inteiro está de bom tamanho? Pois foi esse o ganho de quem investiu em novembro na bolsa — imaginando aqui a compra do BOVV11, um dos fundos que […]

Balanço do mês

Após disparada, bolsa é um dos melhores investimentos de novembro; dólar foi o pior

Bitcoin lidera o ranking, seguido do Ibovespa, que subiu mais de 15%; piores desempenhos ficaram por conta do dólar e do ouro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies