2019-10-01T17:28:40-03:00
de olho nas estatais

Telebras deve discutir proposta de aumento de capital e emissão de ações

Empresa, que chegou a entrar na lista de estatais a serem privatizadas, informou, na semana passada, que cogitava até fechar capital

1 de outubro de 2019
11:14 - atualizado às 17:28
Brasil, Brasília, DF, 01/02/2016 . Antena do centro de controle do primeiro satélite geoestacionário, nacional da Telebrás, localizada no Sexto Comando Aéreo Regional (VI Comar) da Base Aérea, em Brasília (DF). - Imagem: Crédito:ANDRE DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

O conselho da Telebras convocou uma assembleia para discutir a proposta de aumento de capital, de R$ 1,5 bilhão para R$ 3,1 bilhões.

  • LANÇAMENTO: Pela primeira vez um curso completo de análise gráfica acessível para qualquer pessoa. Apenas 97 vagas no preço promocional. Veja agora.

Para isso, a empresa deve capitalizar créditos da União no valor de R$ 1,5 bilhão. A proposta em discussão pela Telebras prevê a emissão de 10 milhões de ações ordinárias e oito milhões de ações preferenciais.

Segundo a companhia, o preço de emissão será de R$ 117,59 por ação ordinária (TELB3) e R$ 39,02 por papel preferencial (TELB4), para subscrição privada.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

As ações ON fecharam estáveis nesta terça-feira (1º), a R$ 114, enquanto as ações PN fecharam em alta de 2,33%, a R$ 36,89. Confira o desempenho do mercado hoje na nossa cobertura de mercados.

Incertezas da Telebras

A Telebras passa por incertezas neste ano. Em agosto, a empresa entrou na lista do governo de estatais a serem privatizadas, e suas ações, desde então, passaram por uma montanha-russa.

Na semana passada, a companhia informou que avaliava também fechar capital. A empresa decidiu consultar seu acionista controlador, a União - afinal, ela própria não teria dinheiro para tocar uma operação com essa.

No segundo trimestre deste ano, a Telebras registrou prejuízo de R$ 113,9 milhões, aumento de 85,7% em relação ao mesmo período de 2018.

O Ebitda (sigla para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 31,9 milhões.

Em outras palavras, a empresa opera no vermelho e não gera caixa - desempenho que tem se repetido a cada trimestre.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O MELHOR DA SEMANA

Ronaldo Fenômeno ficou maluco? Saiba como funciona a SAF, que permitiu ao craque pagar R$ 400 milhões pelo Cruzeiro

Conheça também os principais candidatos a Sociedade Anônima de Futebol e para que tipo de clube ela pode ser mais interessante

Dê o play!

Com a Selic acima de 10%, quais os próximos passos do BC? O podcast Touros e Ursos debate o futuro da taxa de juros

No podcast Touros e Ursos desta semana, a equipe do SD discutiu o cenário para a Selic e o BC em 2022. Até onde o Copom vai subir os juros?

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento