Menu
2019-11-14T15:04:32-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
atento ao balanço

Ação da Sinqia sobe com resultado do terceiro trimestre — analistas veem espaço para valorização de mais de 20% da ação

Após quatro aquisições, provedora de tecnologia para o sistema financeiro bateu recorde de receita; para analistas, ação pode chegar a R$ 23

14 de novembro de 2019
15:01 - atualizado às 15:04
sinqia
Reunião da Sinqia com clientes - Imagem: Divulgação / Instagram da empresa

As ações da Sinqia, uma provedora de tecnologia para o sistema financeiro, sobem nesta quinta-feira (14) após a empresa divulgar os números relativos ao terceiro trimestre. Por volta das 14h40, os papéis (SQIA3) tinha alta de 2,92%, sendo negociados a R$ 17,64. No ano, a valorização dos ativos é da ordem de 180%.

No terceiro trimestre, a Sinqia apresentou um lucro líquido de R$ 1,1 milhão, num baixa de R$ 20% em relação ao mesmo período do ano passado. Já a receita líquida bateu os R$ 46,4 milhões - 30,0% a mais na mesma base de comparação. A cifra representa um recorde para a empresa.

Analistas do BTG Pactual observam que as receitas de software da empresa tiveram um "bom desempenho", levadas em especial pelo crescimento de assinaturas. "Além disso, o portfólio de contratos orgânicos cresceu 16% em um ano, indicando que as receitas podem continuar a crescer em um bom ritmo daqui para frente", dizem.

Em relatório a clientes, o especialistas do banco lembram o valor de R$ 360 milhões levantados na oferta de ações realizada em setembro. "Esperamos que Sinqia entre em outro ciclo de expansão via fusões e aquisições, com o potencial de dobrar as receitas em dois ou três anos", escrevem sobre a empresa adquiriu recentemente outras quatro companhias.

Segundo o BTG, a ação da Sinqia pode chegar a valer R$ 22 — o que representaria uma valorização de 29,4% em relação a cotação de ontem. Já o Credit Suisse avalia que os papéis podem chegar a valer R$ 23 em doze meses. Os analistas do banco suíço veem o crescimento da receita como um reflexo das aquisições e da capacidade da empresa de cumprir com os pedidos.

Pelo lado negativo, os especialistas do banco chamam a atenção para os custos com software, que vieram acima do previsto por eles anteriormente. "Mas a alta dos custos deve ser diluída ao longo dos próximos trimestres, conforme a pilha de pedidos se converta em receitas", escrevem.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Orçamento em foco

Presidente da Câmara defende a desvinculação total do orçamento

Arthur Lira (PP-AL) rejeita tese segundo a qual desvinculação deixaria setores essenciais sem recursos

Liminar

Tribunal de Contas de São Paulo suspende leilão de linhas da CPTM

Leilão estava previsto para a próxima terça-feira

Contra a pandemia

Câmara dos EUA aprova pacote de US$ 1,9 trilhão

Projeto de lei segue agora para o Senado

IPO registrado

Rio Branco Alimentos protocola pedido de registro de oferta pública de ações

Oferta será primária e terá como coordenador-líder o Citi, além da coordenação do Bank of America Merril Lynch e do BTG Pactual

Boleto salgado

Aneel mantém bandeira amarela em março; conta de luz continua com taxa adicional

É o terceiro mês consecutivo que o órgão regulador aciona bandeira neste patamar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies