Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-30T13:31:26-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
PARCERIA ESTRATÉGICA

Lojas Americanas nos postos da BR Distribuidora? ‘Namoro’ está em curso e o mercado aprova

As duas empresas anunciaram nesta sexta-feira (30) que assinaram um memorando de entendimentos para avaliar uma parceria estratégica na gestão das lojas de conveniências dos postos. 

30 de agosto de 2019
11:27 - atualizado às 13:31
Posto de gasolina da BR Distribuidora;
Posto de gasolina da BR Distribuidora - Imagem: Divulgação/Petrobras

Quando você parar para abastecer o seu carro em um posto da BR Distribuidora pode ser que encontre uma Lojas Americanas na área de "conveniência". As duas empresas anunciaram nesta sexta-feira (30) que assinaram um memorando de entendimentos para avaliar uma parceria estratégica na gestão das lojas de conveniências dos postos.

Trata-se ainda de um acordo preliminar e os detalhes ainda não estão fechados. "Não obstante a celebração do memorando de entendimentos, as discussões entre a Lojas Americanas e a BR
Distribuidora encontram-se em estágio preliminar e não vinculante, permanecendo indefinidos quaisquer termos ou condições relevantes dessa possível Parceria Estratégica, incluindo estrutura,
prazo e valores", disse a Lojas Americanas em comunicado aos investidores.

Já a BR Distribuidora destacou que o memorando é uma etapa na definição de um novo modelo de negócios para o segmento de conveniência, pensando para maximizar a geração de valor para a companhia. "Destacamos que o processo competitivo para definição do parceiro está sendo conduzido pela BR Partners e conta, ainda, com a participação de outros potenciais candidatos. Vale ressaltar que a decisão sobre o modelo de negócio e escolha do parceiro está condicionada à aprovação dos órgãos de governança de ambas as partes."

Namoro aprovado

O mercado aprovou o "namoro" entre as empresas. Por volta das 11h, as ações da Lojas Americanas sobem mais de 3% e despontavam como a segunda maior alta do Ibovespa. Já as ações da BR Distribuidora subiam cerca de 0,3%. Confira a cobertura completa dos mercados nesta sexta-feira.

Um gestor de uma asset de São Paulo disse ao Seu Dinheiro que o negócio é positivo para ambas as empresas. "A Lojas Americanas compra um ativo com grande penetração geográfica, e bastante mal administrado, e BR Distribuidora consegue atrair um operador focado em lojas de conveniência com experiência no mercado local", explicou o gestor.

A BR Distribuidora possui cerca de 30% do mercado de distribuição de combustível no país e cerca de 1.300 lojas de conveniência na sua rede.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa fecha semana no azul, Nubank valendo bilhões a menos e primeiro ETF cripto dos EUA: veja as principais notícias desta sexta

Em uma limousine brilhante, o Ibovespa chegou atrasado para a festa das bolsas globais — mas chegou.  Os balanços das empresas europeias e americanas abriram as portas do salão de baile: com o bom resultado das companhias, dados mistos da economia e um desenho mais nítido da retirada de estímulos monetários, Wall Street brilhou.  O […]

CRIPTOMOEDAS

Quais as dificuldades na regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas?

Analista de criptomoedas, Valter Rebêlo, comenta sobre o processo de regulamentação das criptomoedas ao redor do mundo

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tira uma lasquinha da festa das bolsas globais e sobe mais de 1% na semana; dólar recua após atuações do BC

Com uma bolsa descontada após as turbulências recentes, o Ibovespa tinha tudo para chegar cedo nessa festa, mas foi preciso que o Banco Central assumisse a condução para que a B3 tivesse uma chance.

ALGUNS BILHÕES A MENOS

Nubank prepara IPO com listagem na Nasdaq e na B3 até o fim deste ano, mas deve baixar a pedida no valuation

Meses atrás, a startup buscava ir a mercado avaliada em cerca de US$ 100 bilhões; veja o novo valor de mercado segundo o Broadcast

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies