Menu
2019-09-27T18:32:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
balançando o setor

Acordo de cooperação com Latam pode ser implementando ainda em 2019, diz Delta

Para a principal transação, que envolve a criação de uma joint venture entre as empresas, a expectativa é de que as aprovações governamentais, regulatórias e antitruste levem até 24 meses

27 de setembro de 2019
15:12 - atualizado às 18:32
Avião da Latam
Imagem: Shutterstock

O CEO da Delta Airlines, Edward Bastian, afirmou nesta sexta-feira, 27, que o primeiro passo da operação com a Latam Airlines, o acordo de codeshare com o grupo aéreo, deve ser implementado ainda neste ano.

  • Veja mais: Investidores comuns estão aprendendo como antecipar o movimento das ações com um dos maiores analistas técnicos do país. VAGAS LIMITADAS. Corra. Entre aqui.

Para a principal transação, que envolve a criação de uma joint venture entre as empresas, a expectativa é de que as aprovações governamentais, regulatórias e antitruste levem entre 12 e 24 meses, disse.

Na quinta-feira, 26, à noite, a Delta anunciou a compra de 20% do grupo chileno-brasileiro Latam por US$ 1,9 bilhão.

Além da compra de parte da empresa, a Delta se comprometeu a adquirir aviões da Latam e ainda investirá US$ 350 milhões para apoiar a parceria estratégica.

A operação representa oferta de US$ 16 por ação e será paga principalmente com a emissão de dívida e disponibilidade de caixa da empresa americana.

Segundo Bastian, a Delta espera que a parceria com a Latam traga uma receita adicional à aérea de US$ 1 bilhão nos próximos cinco anos.

Em teleconferência nesta manhã para comentar o negócio, a administração da Delta observou que a empresa precisará se desfazer de sua fatia acionária de 9,0% na Gol.

Os executivos lamentaram a finalização do acordo com a Gol, dizendo que a brasileira se mostrou uma "ótima parceria", mas destacam que "não tiveram escolha" porque a oportunidade com a Latam "se apresentou". Ainda de acordo com eles, a Delta oferecerá apoio à Gol nessa fase de transição.

Questionados, os executivos da Delta afirmaram que a conectividade oferecida pela malha da Latam Airlines foi a questão que mais pesou na decisão de firmar a nova parceria. Juntas, as empresas devem criar mais competição no mercado da América do Sul, adicionando mais voos entre a região e os Estados Unidos, reiteraram.

Na teleconferência, a Delta detalhou ainda que o acordo deve tornar as companhias líderes nas operações do Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Argentina para os Estados Unidos.

Os mercados reagiram com intensidade à notícia nesta sexta-feira. No Brasil, os papéis PN da Gol (GOLL4) caíram 6,51% e apresentaram o pior desempenho do Ibovespa. Nos Estados Unidos, os ativos da Latam dispararam 31,08%, as ações da Delta (DAL) recuaram 0,85% e os recibos de ações (ADRs) da Gol tiveram baixa de 6,43%.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Alimentação

Mesmo sem auxílio emergencial, BRF, JBS e Burger King permanecem otimistas para 2021

CEOs de companhias de alimentação reforçam otimismo destacando investimentos em suas respectivas atividades, e consideram ganho de produtividade crucial para enfrentar aumento de custos

mudança

Petrobras sobe preço da gasolina pela 2ª vez este ano

Estatal disse também que o preço médio de diesel passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro

novata na bolsa

HBR Realty sobe mais de 1% em primeiro dia na B3

Empresa, que atua no segmento de desenvolvimento e administração de propriedades, optou por formato diferente de IPO

em evento

BNDES diz que seguirá firme na estratégia de vender participação acionária

Segundo Montezano, a estratégia de desinvestimentos passa por se desfazer de participações acionárias em “empresas maduras”, como “Petrobras, Vale, Suzano, Klabin e AES Tietê”

futuro da companhia

Vaga na Eletrobras abre disputa no governo e pode definir futuro da estatal

Enquanto a área econômica do governo quer encontrar um executivo à altura de Ferreira Júnior, que acredite na capitalização da companhia, o mundo político aposta no ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies