Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-27T18:32:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
balançando o setor

Acordo de cooperação com Latam pode ser implementando ainda em 2019, diz Delta

Para a principal transação, que envolve a criação de uma joint venture entre as empresas, a expectativa é de que as aprovações governamentais, regulatórias e antitruste levem até 24 meses

27 de setembro de 2019
15:12 - atualizado às 18:32
Avião da Latam
Imagem: Shutterstock

O CEO da Delta Airlines, Edward Bastian, afirmou nesta sexta-feira, 27, que o primeiro passo da operação com a Latam Airlines, o acordo de codeshare com o grupo aéreo, deve ser implementado ainda neste ano.

  • Veja mais: Investidores comuns estão aprendendo como antecipar o movimento das ações com um dos maiores analistas técnicos do país. VAGAS LIMITADAS. Corra. Entre aqui.

Para a principal transação, que envolve a criação de uma joint venture entre as empresas, a expectativa é de que as aprovações governamentais, regulatórias e antitruste levem entre 12 e 24 meses, disse.

Na quinta-feira, 26, à noite, a Delta anunciou a compra de 20% do grupo chileno-brasileiro Latam por US$ 1,9 bilhão.

Além da compra de parte da empresa, a Delta se comprometeu a adquirir aviões da Latam e ainda investirá US$ 350 milhões para apoiar a parceria estratégica.

A operação representa oferta de US$ 16 por ação e será paga principalmente com a emissão de dívida e disponibilidade de caixa da empresa americana.

Segundo Bastian, a Delta espera que a parceria com a Latam traga uma receita adicional à aérea de US$ 1 bilhão nos próximos cinco anos.

Em teleconferência nesta manhã para comentar o negócio, a administração da Delta observou que a empresa precisará se desfazer de sua fatia acionária de 9,0% na Gol.

Os executivos lamentaram a finalização do acordo com a Gol, dizendo que a brasileira se mostrou uma "ótima parceria", mas destacam que "não tiveram escolha" porque a oportunidade com a Latam "se apresentou". Ainda de acordo com eles, a Delta oferecerá apoio à Gol nessa fase de transição.

Questionados, os executivos da Delta afirmaram que a conectividade oferecida pela malha da Latam Airlines foi a questão que mais pesou na decisão de firmar a nova parceria. Juntas, as empresas devem criar mais competição no mercado da América do Sul, adicionando mais voos entre a região e os Estados Unidos, reiteraram.

Na teleconferência, a Delta detalhou ainda que o acordo deve tornar as companhias líderes nas operações do Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Argentina para os Estados Unidos.

Os mercados reagiram com intensidade à notícia nesta sexta-feira. No Brasil, os papéis PN da Gol (GOLL4) caíram 6,51% e apresentaram o pior desempenho do Ibovespa. Nos Estados Unidos, os ativos da Latam dispararam 31,08%, as ações da Delta (DAL) recuaram 0,85% e os recibos de ações (ADRs) da Gol tiveram baixa de 6,43%.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies