Menu
2019-08-06T08:03:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tempos de crise

Duas maiores redes de jornais dos EUA anunciam fusão

News Media Investment Group (que faz parte da Gate House Media) vai comprar a Gannett em um acordo é avaliado em US$ 1,4 bilhão, de acordo com o ‘The Wall Street Journal’

6 de agosto de 2019
8:03
Gannett
A New Media terá 50,5% de participação na nova operação, enquanto a Gannett ficará com os 49,5% restantes. Imagem: Shutterstock

As duas maiores redes de jornais dos Estados Unidos vão fundir suas operações. O acordo é avaliado em US$ 1,4 bilhão (mais de R$ 5,5 bilhões), de acordo com o ‘The Wall Street Journal’. O movimento de consolidação vem depois de difíceis ventos contrários enfrentados pelo setor.

A News Media Investment Group (que faz parte da Gate House Media) vai comprar a Gannett em uma operação que envolverá pagamento em dinheiro e ações. A Gate House tem 4oo títulos que somam 4,29 milhões de exemplares diários. Já a Gannett contabiliza 4,32 milhões de leitores em 215 títulos.

No total, serão mais de 600 títulos e mais de 8,6 milhões de clientes diários.

O acordo vinha sendo negociado havia vários meses - em maio, o Wall Street Journal publicou uma reportagem sobre o avanço nas negociações. Mas a fusão deve ser concluída até o fim de 2019. O fechamento do contrato ainda depende de aprovação dos conselhos de ambas as companhias e também de autoridades de regulação.

Estrutura

A New Media terá 50,5% de participação na nova operação, enquanto a Gannett ficará com os 49,5% restantes. O fundo Apollo Global ajudará a estruturar o financiamento da operação, ao organizar um crédito de quase US$ 1,8 bilhão às companhias.

O executivo Michael Reed, da New Media Investment Group, deve ser o presidente da nova empresa combinada, apesar de a Gannett continuar a ter uma operação própria no Estado da Virginia e a manter um executivo responsável pelo dia a dia de sua operação.

Entre os títulos da Gate House estão Columbus Dispatch e Austin American-Statesman. A companhia é conhecida pelas medidas agressivas de cortes de custos - que incluem demissões.

A empresa é operada pelo fundo de private equity (que compra participações em empresas) Fortress Investment Group, que pertence à gigante japonesa Softbank.

A Gannett, dona do Arizona Republic e do Detroit Free Press, recusou no início deste ano uma oferta de aquisição pela Digital First Media, conhecida pela sigla MNG.

Segundo o Wall Street Journal, em um sinal de que a Gate House pretende aplicar sua receita de administração à fusão, as duas companhias anunciaram ontem que pretendem cortar entre US$ 275 milhões e US$ 300 milhões em custos operacionais.

*Com Estadão Conteúdo e agências internacionais 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Boletim médico

Covid-19: Brasil tem 154 mil mortes e 5,27 milhões de casos acumulados

Atualmente há 397.524 pacientes em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, 4.721.593 pessoas já se recuperaram da doença.

aperte o play

Netflix: 5 números que você precisa conhecer do resultado do terceiro trimestre

Spoiler: os investidores não gostaram do que viram… #SeuDinheiro

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies