Menu
2019-09-25T12:08:41-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olhos no futuro

Facebook avança em planos para o cérebro do usuário em negócio bilionário

Empresa comprou a startup CTRL-Labs, que desenvolve um software para medir a atividade neural de uma pessoa e determinar o movimento que o usuário pensa em fazer

25 de setembro de 2019
12:02 - atualizado às 12:08
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook - Imagem: Shutterstock

O Facebook avançou em seus planos para o cérebro do usuário. O vice-presidente da divisão de Realidade Virtual e Realidade Aumentada do Facebook, Andrew Bosworth, anunciou em seu perfil na rede social que a empresa comprou a startup CTRL-Labs.

  •  LEIA HOJE: Estão oficialmente abertas (por tempo limitado ou enquanto durarem as vagas) as inscrições para o melhor curso de análise gráfica para enriquecer em qualquer mercado. Entre aqui e aproveite!

A iniciativa desenvolve um software que permite ao usuário controlar dispositivos apenas com o pensamento. Com uma pulseira, é startup hoje consegue medir a atividade neural de uma pessoa e determinar o movimento que o usuário está pensando em fazer. A atividade neural é então "traduzida" em um movimento não físico, mas na tela de um computador, por exemplo.

Segundo a Bloomberg, a rede social desembolsou entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão (o equivalente a R$ 4,1, pela cotação de ontem) pela empresa, que tem quatro anos de existência e capital fechado. À publicação, a empresa não quis comentar o negócio.

Mas as ações do Facebook nesta terça-feira, no primeiro dia de pregão pós-anúncio, tiveram queda de 2,97%, a US$ 181, 28. Nesta quarta, os papeis da companhia também operavam em baixa: por volta das 12h, eram negociados a 179,73. Veja nossa cobertura de mercados.

Aquisição importante

A imprensa americana diz que a compra a CTRL-Labs pode um dia ser uma parte essencial por conta da chamada realidade aumentada. Com a tecnologia aplicada a um óculos, por exemplo, seria importante que o usuário pudesse controlar sua atividade online sem uma ferramenta física.

O próprio Facebook tem trabalhado em sua própria tecnologia de realidade aumentada. Em 2017, conforme lembra a publicação, a empresa anunciou uma interface casando a atividade entre cérebro e computador que pode um dia permitir que as pessoas transforme pensamentos em textos na tela. A tecnologia da CTRL-Labs resolveria um problema similar, disse a Bloomberg.

"A pulseira decodificará esses sinais [dos neurônios] e os converterá em um sinal digital, que seu dispositivo poderá entender, dando a você o controle sobre sua vida digital", escreveu Bosworth em seu perfil.

A aquisição da CTRL-Labs é feita um momento especialmente desafiador para o Facebook. A empresa passa por um um escrutínio público nos últimos meses por conta do uso indevido de informações pessoais de usuários.

A questão tem um impacto não só na imagem, mas também financeiro. Em julho, a empresa teve de fechar um acordo de US$ 5 bilhões com a Comissão Federal de Comércio - órgão de defesa do consumidor dos Estados Unidos.

A cifra impactou no lucro líquido do segundo trimestre deste ano da empresa, que caiu 49%, para US$ 2,6 bilhões. Por outro lado, o Facebook teve expansão na receita, em 28%, e na base de usuários, 8%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

DIA DE DECISÃO

Sem surpresas, Copom eleva Selic para 3,5% ao ano e indica aumento semelhante na próxima reunião

Essa é a segunda alta consecutiva da Selic em 0,75 ponto percentual — no começo do ano, a taxa de juros estava nas mínimas históricas, em 2% ao ano

FECHAMENTO

Dólar recua e bolsa sobe com mercado dando alta da Selic como certa e forte desempenho das siderúrgicas

No exterior, as bolsas operam sem um sinal único definido. Por aqui, os investidores aguardam a decisão do Copom

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies