Menu
2019-12-23T17:46:31-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Vai um drink?

Gin Tônica, Spritz e Vodka: a Coca-Cola chega ao mercado de bebidas alcoólicas no Brasil

A Coca-Cola lançou três novos produtos da linha Schweppes com 5% de teor alcoólico, marcando a estreia da empresa no setor de bebidas alcoólicas no Brasil

23 de dezembro de 2019
17:46
Schweppes Gin Tônica, da Coca-Cola
Schweppes Gin Tônica, da Coca-Cola - Imagem: Coca-Cola

A Coca-Cola preparou uma surpresa de Natal para os consumidores brasileiros, com um lançamento exclusivo para o mercado nacional. Mas não estamos falando de algum refrigerante feito sob medida para o país ou alguma nova linha de sucos.

A empresa já começou a vender três novos sabores da marca Schweppes: Gin Tônica, Spritz e Vodka & Citrus, com 5% de teor alcoólico — e que tendem a rivalizar com outras bebidas "mistas", como a Smirnoff Ice ou a 51 Ice.

Mais que isso: a novidade marca a estreia da Coca-Cola no segmento de produtos alcoólicos no Brasil. O lançamento da nova linha da Schweppes — batizada de "Premium Drinks" — dá continuidade à estratégia de imersão gradual da empresa nesse universo.

Em julho deste ano, a Coca-Cola lançou a primeira bebida alcoólica de sua história: a Lemon-Do, um produto fermentado sabor limão que é vendido apenas no Japão. O Brasil, assim, é apenas o segundo mercado global a receber uma empreitada do tipo.

Schweppes Vodka & Citrus, da Coca-Cola

Vendas restritas

Por enquanto, ainda não dá para encontrar as novas Schweppes em qualquer lugar. O jeito mais fácil é através da loja virtual da Coca-Cola: por lá, cada garrafa com 250 ml custa R$ 7,99, com entregas em todo o Brasil. Se preferir, algumas lojas da rede AMPM em São Paulo já estão vendendo as bebidas, mas por um preço maior: R$ 9,90.

Apenas como base de comparação, veja os preços — e teores alcoólicos — de algumas bebidas semelhantes que já estão no mercado. Os valores foram todos retirados do site do supermercado Pão de Açúcar:

  • Smirnoff Ice, garrafa com 275 ml: R$ 4,99 (6% de teor);
  • 51 Ice, garrafa com 275 ml: R$ 4,59 (5,5% de teor);
  • Askov Ice, garrafa com 275 ml: R$ 4,59 (5,5% de teor);
  • Skol beats senses, garrafa com 313 ml: R$ 5,69 (8% de teor);

Diversificação

Nos últimos anos, a Coca-Cola tem buscado diversificar sua linha de produtos, de modo a reduzir a dependência do mercado de refrigerantes — bebidas cujo consumo têm diminuído em escala global.

Atualmente, a Coca-Cola divide suas operações em quatro grandes áreas: refrigerantes, sucos, águas e cafés. A empresa não abre os volumes comercializados de cada uma dessas divisões, mas, no terceiro trimestre deste ano, reportou crescimento em todos eles — o destaque foi o segmento de cafés e chás, que cresceu 4% na base anual.

“Schweppes é uma marca mundialmente reconhecida em coquetelaria. Então, vemos a nova linha como uma extensão natural da marca no Brasil”, diz Renato Shiratsu, diretor de inovação da Coca-Cola no país.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies