Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-13T14:40:42-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de fora do clube

Apple, Facebook, Amazon e Google não assinam carta de 145 CEOs que pede maior controle de armas nos EUA

Documento enviado ao Senado americano conta com a assinatura de CEOs de empresas como Uber, Twitter, GAP e Airbnb.

13 de setembro de 2019
13:07 - atualizado às 14:40
Loja de armas
Loja de armas - Imagem: shutterstock

Em meio a crise no controle de armas vivida pelos Estados Unidos, 145 CEOs se uniram para pedir uma ação ao Senado do país, mas ausências de peso foram sentidas. Apple, Facebook, Amazon e Google não assinaram o documento.

Segundo a Business Insider, executivos do Google e do Facebook chegaram a debater se deveriam ou não assinar o manifesto. Mas acabaram decidindo por não participar. As empresas teriam concluído que a participação aumentaria o interesse público em torno das empresas.

A Apple, onde o seu CEO Tim Cook é conhecido por se posicionar à favor do controle de armas, também decidiu não se posicionar. Para o The New York Times, os executivos das empresas que se absteram tiveram medo de possíveis retaliações.

O documento

Na carta, os executivos de empresas como Uber, Twitter, GAP e Airbnb pedem para que medidas sejam tomadas para aumentar o controle de armas e diminuir a violência no país.

O grupo pede que a Casa considere passar a lei que obrigue a revisão de antecedentes de todos os que desejam adquirir armas.  O documento pode ser conferido na íntegra neste link.

O documento ainda lista iniciativas que devem ser tomadas para que a violência armada seja evitada. A carta foi publicada originalmente pelo The New York Times.

Atualmente, os Estados Unidos sofrem com uma série de episódios de assassinato em massa. O país é conhecido por ter regras frouxas para o controle armamentístico.

Confira alguns dos nomes que assinam a carta:

  • Dara Khosrowshahi, Uber
  • Jack Dorsey, Twitter e Square
  • Art Peck, Gap
  • Brian Chesky, Airbnb
  • Edward Stack, Dick's Sporting Goods
  • Ethan Brown, Beyond Meat
  • Chip Bergh, Levi Strauss
  • Steve Huffman, Reddit
  • Richard Fain, Royal Caribbean Cruises
  • Jeremy Stoppelman, Yelp
  • Steve Pagliuca, Bain Capita
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

DIA AGITADO

Dividendos: em meio a polêmica na CPI, Hapvida (HAPV3) paga JCP aos acionistas

Depois de dia agitado com citação de diretor da empresa na CPI da pandemia, Hapvida encerrou a quarta-feira com anúncio de pagamento de JCP

Ivan Sant'Anna

Bitcoin ou ouro? A verdadeira reserva de valor que você precisa ter entre os seus investimentos

Quando alguém fala em reserva de valor, deve ter em mente que se refere a ativos cotados na moeda do país em que o investidor vive, ganha e gasta.

Polêmica

Reserva de emergência e aplicações de curto prazo: CDB 100% do CDI pode ser melhor que Tesouro Selic?

Com a Selic mais alta, vale a pena voltar a discutir qual a opção ideal para a reserva de emergência; e, nesse sentido, os CDBs que pagam 100% do CDI com liquidez diária podem sim ser uma boa pedida

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies