Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-08T18:27:08-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Não vai ter Disney

Que bordoada! Dólar sobe 4,3% na semana e fecha R$ 4,1666

Virada começou na quarta-feira depois que estrangeiros não compareceram ao leilão da cessão onerosa, frustrando expectativas de fluxo

8 de novembro de 2019
17:50 - atualizado às 18:27
dólar caro forte alto
Imagem: Shutterstock

Todos conhecem a frase atribuída ao economista Edmar Bacha que nos diz que: “O câmbio foi inventado por Deus para humilhar os economistas. Nunca se sabe para onde ele vai.” Não lembrei de frase melhor para descrever o que aconteceu no mercado de dólar nesta semana.

Aquela percepção de que a linha dos R$ 4 seria finalmente furada foi frustrada de forma impressionante. Os vendidos, que apostam na queda do dólar, foram devorados por uma arrancada que começou na quarta-feira, depois que as empresas estrangeiras não compareceram ao esperado leilão da cessão onerosa.

Somente naquele pregão, uma alta de 2,2%, maior desde março. A quinta-feira chegou a ensaiar uma correção, mas terminou com novo ajuste de alta, modesto, de 0,25%. Chega a sexta-feira e o caldo entorna, com uma alta de 1,8%, para R$ 4,1666. Na semana, a puxada foi de 4,3%, maior alta semanal do ano ou, melhor dizendo, desde a penúltima semana de agosto de 2018 (4,84%).

Me dê motivo

No lado do leilão do pré-sal, a expectativa frustrada foi com relação ao fluxo de dólares para o país. Discutimos essa questão em detalhes nessa nota aqui, mas o ponto é que a saída de dólar já passa dos US$ 20 bilhões no ano, e não há mais evento no radar que sugira alguma entrada mais firme. De fato, novembro e dezembro são meses de saída, pois empresas e investidores fecham balanços e remetem resultados.

No lado externo, o dólar também voltou a ganhar força. O DXY, que mede o comportamento da moeda ante uma cesta de moedas, teve alta 1,15% na semana. Por lá, o que se observou foram investidores saindo dos títulos e voltando a assumir posição nas bolsas, que não por acaso voltaram a registrar novas máximas históricas. O sinal é de EUA relativamente mais forte que as demais economias.

Por aqui, nesta sexta-feira, o fim do pregão foi tomado pelo medo, sentimento que no mercado de câmbio quer dizer compra. A grande discussão era se o culpado pela piora nos mercados era a soltura do ex-presidente Lula ou não. Veja a cobertura completa de mercados.

Bom, eu firmei minha em nota divulgada mais cedo, dizendo que Lula não faz preço, faz é muito barulho e é isso que devemos ver nos próximos dias. Discursos inflamados, redes sociais em polvorosa, convocação de manifestações e afins. Mas acredito que o ruído político não será capaz de abortar a retomada da atividade, nem de mudar o perfil reformista do Congresso e da sociedade. Como diz um amigo, esse é o típico mercado Tim Maia, me dê motivo!

Nada fala mais alto que o dinheiro e as oportunidades de ganhá-lo, ainda mais quando o consenso parece guiado pelas emoções e não pela razão. O lendário gestor da Oaktree, Howard Marks, diz que é possível que nunca saibamos para onde vamos, mas é sempre bom saber com clareza onde estamos.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

IPO adiado

Bluefit: nem desconto de 20% garante estreia da rede de academias na bolsa

Inicialmente estimado em R$ 600 milhões, IPO da rede de academias de baixo custo agora deverá ter o valor reduzido e envolver apenas investidores institucionais, como fundos e fundações

Tensão EUA-China

Executiva da Huawei detida no Canadá em 2018 volta à China após acordo com os EUA

Confinada à cidade de Vancouver há quase três anos, onde havia sido presa sob acusação de fraude, CFO da Huawei, Meng Wangzhou, protagonizou incidente diplomático entre Canadá, EUA e China

o melhor do seu dinheiro

Mercados na semana: O destino da Evergrande, uma análise da Vale e seis ações indicadas por analistas

A semana que termina nos mercados foi marcada pela incerteza quanto ao futuro da incorporadora chinesa Evergrande e seus desdobramentos sobre a economia global. A crise na empresa, que tem um passivo oscilando à beira da insolvência, é consequência do aperto monetário e regulatório sobre o setor promovido pelo governo chinês desde o final do […]

Estimativas

Carrefour (CRFB3) divulga projeção para Atacadão e estima R$ 100 bi em vendas em 2024

A projeção de vendas brutas da rede no exercício social que se encerrará em 31 de dezembro de 2021 é de R$ 60 bilhões

PODCAST MESA PRA QUATRO

Da Conga até o Tik Tok: Gretchen conta de sua carreira artística e como administra seu dinheiro

Aos 60 anos, Gretchen relata sobre sua independência financeira e histórias de família e de carreira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies