Menu
2019-11-01T23:38:38-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Aumento de imposto sobre bancos terá impacto no dólar

Essa é a expectativa do JP Morgan, que tem o real como sua moeda favorita na América Latina. Leilão do pré-sal também favorece a venda de dólar

1 de novembro de 2019
10:47 - atualizado às 23:38
dolar nota
Nota de dólar -

Fique comprado em real (ou vendido em dólar). Essa é a recomendação do JP Morgan considerando o leilão de excedentes do pré-sal, que acontecerá dia 6 de novembro, e a mudança na tributação dos bancos, que passa a valer no começo de 2020.

A primeira razão é fácil de entender. Há expectativa de ingresso de dólares em função da participação de empresas estrangeiras no leilão, que deve movimentar mais de US$ 20 bilhões. Para o banco, ingressos de US$ 8 bilhões ou mais serão uma surpresa positiva.

A segunda é um pouco menos intuitiva. Junto da reforma da Previdência foi aprovada uma elevação na CSLL cobrada dos bancos, de 15% para 20%. Os bancos brasileiros têm uma parcela relevante de patrimônio no exterior e têm de fazer o hedge, a proteção desses ativos contra variação cambial. Como incide tributação sobre eventuais ganhos com variação cambial, os bancos sempre fazem um “over-hedge”, uma “proteção a mais” para compensar a questão tributária.

Assim, como teremos um aumento de imposto, os bancos devem aumentar o “over-hedge”. Considerando a posição patrimonial dos quatro maiores bancos do país, o JP Morgan estima o impacto desse “over-hedge” em US$ 7,5 bilhões, que terão de ser vendidos no mercado local para “casar” as posições externas e a tributação. Não fica descartado valor ainda maior, pois essa estimativa leva em conta apenas os quatro maiores bancos.

O JP Morgan também lista outros vetores que favorecem um real mais forte, como o avanço da agenda de privatizações, novo marco legal para o setor de saneamento, possibilidade de ingresso de estrangeiros no setor de saúde e o momento mais favorável para uma retomada do crescimento econômico.

O banco também captou uma queda no movimento de troca de dívida externa por interna, algo que teve grande influência no fluxo cambial e na cotação na moeda ao longo do ano.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Proventos

Banco do Brasil anuncia pagamento de R$ 416 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP)

Terão direito ao provento os investidores com posição acionária na empresa no dia 11 de março

o melhor do seu dinheiro

Brandão balança mais não cai?

Chegamos ao fim de mais uma semana tensa nos mercados, que começou com a derrocada das ações da Petrobras, em razão da interferência do governo na presidência da estatal, e termina com pressões na bolsa e no dólar motivadas pelas preocupações dos investidores com a inflação nos Estados Unidos e alta nas taxas dos títulos […]

URGENTE

Hapvida e NotreDame chegam a um acordo sobre fusão, afirma site

A maior combinação entre duas empresas brasileiras criará uma gigante do setor de saúde, com um valor de R$ 110 bilhões.

fechamento da semana

Tensão em Brasília leva Ibovespa de volta aos 110 mil pontos e afunda estatais; dólar vai a R$ 5,60

Em semana marcada pela tensão entre governo e mercado, o Ibovespa recuou 7,09%, de volta aos 110 mil pontos. O dólar disparou acima dos R$ 5,60

Abandonando o barco?

Ações do Banco do Brasil recuam quase 5% com possibilidade de saída de André Brandão

Brandão tem mostrado insatisfação com o cargo e quer deixar o comando da estatal, segundo jornal; BB nega que presidente tenha renunciado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies