Menu
2019-04-25T17:29:59-03:00
Estadão Conteúdo
Rio de Janeiro no topo dos endividados

União pagou R$ 455,8 milhões em março em dívidas garantidas de estados, diz Tesouro

Com o resultado do mês passado, o montante de garantias honradas pelo Tesouro em 2019 chegou a R$ 1,885 bilhão

15 de abril de 2019
14:05 - atualizado às 17:29
Notas de dinheiro
Relatório de Garantias Honradas pela União foi divulgado na tarde desta segunda-feiraImagem: Shutterstock

Em meio às dificuldades financeiras de vários Estados, a União precisou arcar com o pagamento de R$ 455,82 milhões em dívidas garantidas dos entes subnacionais em março.

O número, referente a operações de crédito, consta do Relatório de Garantias Honradas pela União, foi divulgado na tarde desta segunda-feira, 15, pelo Tesouro Nacional.

O Rio de Janeiro foi o Estado com mais problemas. A União precisou arcar no mês passado com R$ 305,56 milhões relativo à inadimplência do Estado.

No caso de Minas Gerais, o montante foi de R$ 150,26 milhões.

Com o valor de março, o montante de garantias honradas pelo Tesouro em 2019 chegou a R$ 1,885 bilhão, sendo R$ 527,46 milhões apenas em dívidas do governo fluminense.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

imunização

Governo de São Paulo adianta em 30 dias vacinação contra a covid-19; veja novas datas

Plano é vacinar toda a população adulta do estado, ao menos com a primeira dose, até o dia 15 de setembro

luto

Ex-presidente do BC Carlos Langoni morre de covid-19 no Rio

Carlos Langoni trabalhou no governo na virada das décadas de 1970 e 1980, quando foi presidente do BC; ele colaborou com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, quase 40 anos depois

nos eua

Nova ‘ação meme’? Orphazyme dispara quase 1400% em um dia e mercado não sabe por quê

Investidores da empresa aguardam uma importante atualização sobre um tratamento experimental para a doença de Niemann-Pick; sem novidades, mercado não sabe a razão da alta

entrevista

Superávit primário pode voltar em 2024, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt diz que a melhora no quadro fiscal do País não é “sorte”; confira a entrevista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies