Menu
2019-02-01T20:22:45-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Renda fixa

Confira o quanto a Petrobras vai pagar em captação de R$ 3,6 bilhões em debêntures incentivadas

Títulos vão render abaixo dos títulos públicos, mas como contam com isenção de imposto de renda, rentabilidade final para o investidor será maior

1 de fevereiro de 2019
20:10 - atualizado às 20:22
Petrobras
Petrobras - Imagem: Shutterstock

A Petrobras fechou hoje uma captação de R$ 3,6 bilhões com a emissão de debêntures, títulos emitidos por empresas que rendem juros ao investidor. O volume ficou acima dos R$ 3 bilhões pretendidos inicialmente pela estatal, um sinal de que a procura pelos papéis foi grande. Eu te contei sobre essa emissão nesta reportagem.

A emissão foi feita em três séries, sendo que duas delas foram enquadradas na lei que concedeu isenção de imposto de renda para pessoas físicas e investidores estrangeiros.

Na primeira série, com vencimento em sete anos, a taxa de juros ficou 0,20% abaixo do título público com correção pela inflação (Tesouro IPCA+) com vencimento em 2026, ou 4,046% ao ano. O volume alocado nessa série foi de R$ 898 milhões.

Originalmente, a Petrobras ofereceu pagar um prêmio de até 0,10% acima dos papéis do governo, mas a taxa caiu em razão da demanda dos investidores.

A estatal captou R$ 1,694 bilhão na segunda série das debêntures. A remuneração ficou 0,10% abaixo do rendimento do Tesouro IPCA+ com vencimento em 2028, o equivalente a 4,2186% ao ano. O teto para essa série, que tem prazo de dez anos, era de 0,35% acima do título público.

Embora a taxa das debêntures tenha ficado abaixo dos títulos públicos, o rendimento final para o investidor será maior, graças à isenção de IR.

Uma forma simples de calcular esse ganho é dividir a taxa de juros da debênture por 0,85, que equivale a incorporar no rendimento o imposto de 15% cobrado para investimentos em renda fixa acima de dois anos.

A Petrobras emitiu ainda uma terceira série, que não conta com o incentivo fiscal, a 106,25% do CDI - também abaixo do teto, que era de 110,5% do CDI. O volume colocado em debêntures nessa série foi de R$ 1,008 bilhão.

Para onde vai o dinheiro?

A Petrobras pretende usar os recursos captados com a emissão de debêntures nas atividades de exploração e avaliação na área dos blocos de Franco, Florim, Nordeste de Tupi e Entorno de Iara. Eles fazem parte do contrato de cessão onerosa firmado entre a estatal e a União. Outra parte do dinheiro será usada no desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural nos campos de Búzios, Itapu, Sépia e Atapu.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Corrida espacial

Elon Musk quer levar humanos para Marte até 2026

A empresa aeroespacial do bilionário, SpaceX, pretende criar uma cidade no planeta nos próximos 10 anos; ações da Tesla podem se beneficiar

Recuou!

Captação da poupança cai pela 1ª vez desde janeiro

Apesar do recuo, a poupança acumula entrada líquida de R$ 145,71 bilhões de janeiro a novembro – melhor desempenho para o período

Retrospectiva da semana

Coquetel anticrise: vacina e dinheiro na veia

Na onda das boas notícias, Ibovespa fechou a sexta-feira, 4, perto das máximas

Pandemia

Covid-19: Bolsonaro diz que governo não terá como socorrer os necessitados se ‘fechar tudo de novo’

Presidente avalia que o país não tem mais condições de se endividar

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies