Menu
2019-07-22T19:17:55-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Vish!

CVM suspende atuação irregular de empresa que tem Ronaldinho Gaúcho como garoto-propaganda

A empresa oferece produtos por meio de site, de eventos presenciais e de redes sociais como Facebook e Twitter

22 de julho de 2019
19:10 - atualizado às 19:17
shutterstock_114021415
Imagem: Shutterstock

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou a suspensão de ofertas públicas a investidores brasileiros pela LBVL. Ltd.. A companhia ficou conhecida por ter como garoto-propaganda o jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho.

A empresa é acusada de captar clientes de forma irregular para realizar operações com derivativos e no mercado Forex (Foreign Exchange), que funciona como uma rede que transaciona moedas, por exemplo, uma operação de dólar contra euro. E que também pode negociar commodities, como ouro, soja, e índices como S&P500 etc.

A LBVL oferece produtos por meio de site, eventos presenciais e redes sociais como Facebook e Twitter.

Caso a determinação da CVM não seja cumprida, a LBVL estará sujeita à multa cominatória diária no valor de R$ 1 mil, sem prejuízo de responsabilidades pelas infrações já cometidas antes da publicação do alerta pela CVM.

Como se proteger?

Para não passar por problemas com empresas que possuem atuação irregular, o investidor deve ficar atento a alguns aspectos antes de investir, como:

  1. Teste as plataformas das corretoras ou distribuidoras antes de fazer qualquer investimento. Lembre-se de que você não paga para abrir conta ou realizar testes. Por isso, aproveite para verificar à vontade se a oferta e os serviços oferecidos estão em linha com o que você deseja;
  2. Analise os riscos antes de aplicar seu dinheiro. Faça uma checagem da empresa em questão e compreenda bem a oferta e o risco em questão. Busque sempre referências. E, se for o caso, entre em contato com a CVM para verificar se a companhia realmente existe e se a oferta está dentro da lei;
  3. Desconfie de ofertas mirabolantes que garantam retornos muito além dos que o mercado costuma oferecer. Busque entender o porquê da discrepância;
  4. Registre sempre todas as ordens que você fizer dentro das plataformas de investimento. Se tiver algum problema, o primeiro passo é entrar em contato com a ouvidoria da própria corretora, distribuidora ou agente autônomo. No caso de falha técnica, é fundamental que você possa comprovar o erro e o consequente prejuízo para acionar o Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP). Ele assegura a devolução de até R$ 120 mil por investidor;
  5.  Se depois de acionar o intermediário a situação não for resolvida, você pode entrar em contato com a B3 pelo telefone (11) 3272-7373 ou com o ombudsman de lá (que funciona como um mediador entre investidores e participantes e está disponível para atender consultas e queixas relacionadas à negociação, custódia e liquidação de operações feitas na Bolsa de Valores) pelo telefone 0800 770 0149. Depois de apresentar uma reclamação, você receberá um protocolo para acompanhar o processo. O prazo para resposta é de até 15 dias, mas poderá ser prorrogado por mais 15 dias quando necessário.
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

14 notícias para começar o dia bem informado

Quando o coronavírus desembarcou aqui no Brasil, os economistas debatiam qual seria a letra da crise. Seria um ‘W’? Um ‘V’? Talvez um ‘U’… Ou, na pior hipótese, um ‘L’. Se você não está familiarizado com esses termos, pense em um gráfico do PIB. O ‘V’ é o melhor cenário, marcado por um mergulho da […]

EM SITUAÇÃO DELICADA

FMI vê País com a pior dívida entre emergentes

Situação fiscal ruim do Brasil só é superada por países menores, como Angola, Líbia e Omã

ESQUENTA DOS MERCADOS

Coronavírus assusta, mas balanços corporativos tentam injetar otimismo nos mercados

O aumento do número de casos do coronavírus e a novela do pacote de estímulos fiscais americanos continuam como os principais fatores de cautela no radar dos investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Lá e de volta outra vez: o maior IPO da história e a pandemia em semana de decisão monetária

Hegel costumava afirmar que a história sempre se repete (como disse, se reordena e retrocede sobre si). Ora, não é que nos deparamos com essas duas ideias nessa última semana de outubro?

Balanços

Santander tem recuperação em “V” e lucro sobe para R$ 3,9 bilhões no trimestre

A unidade local do banco espanhol supera expectativas de longe com lucro líquido de R$ 3,902 bilhões, alta de 5,3% em relação ao terceiro trimestre de 2019

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies