Menu
2019-12-12T15:28:02-03:00
Estadão Conteúdo
COM MENOS DÍVIDAS

CSN espera reduzir endividamento em quase R$ 8 bilhões

De acordo com Ribeiro, as principais medidas serão o pagamento mínimo de dividendos e a venda de ativos como a subsidiária da CSN na Alemanha. “Estamos em um processo bastante avançado de venda”, afirmou

12 de dezembro de 2019
15:27 - atualizado às 15:28
Instalações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na cidade de Volta Redonda
Imagem: Marcos Arcoverde/Estadão Conteúdo

O diretor executivo de Finanças da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Marcelo Ribeiro, afirmou nesta quinta-feira, 12, durante evento com investidores que a companhia está focada em reduzir seu endividamento. Nos próximos 18 a 24 meses, a siderúrgica espera diminuir o montante de R$ 27,6 bilhões para R$ 20 bilhões.

De acordo com Ribeiro, as principais medidas serão o pagamento mínimo de dividendos e a venda de ativos como a subsidiária da CSN na Alemanha. "Estamos em um processo bastante avançado de venda", afirmou.

Os planos incluem ainda emissões de debêntures para aumentar o prazo médio da dívida, que hoje está por volta de quatro anos. O objetivo é que o prazo dobre e chegue a oito anos.

O executivo defendeu que a CSN está em "um ano excepcional, em que consolidou recuperação", e ressaltou o crescimento do Ebitda ((lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em relação a 2018, que estaria estimado em R$ 7 bilhões.

Ribeiro também afirmou que a companhia está 'otimista' com a retomada do crescimento econômico, com projeções de até 2,5% de alta do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020. Para o executivo, a retomada deve aumentar a demanda para o aço. O mercado externo, de acordo com ele, deve se manter aquecido com as perspectivas de crescimento da China.

A companhia também anunciou que em 2020 deve concluir a desativação de três de suas cinco barragens de rejeitos de minério. O modelo que está sendo implementado é o de rejeitos secos, que chegam a 16% de umidade. Após o processo químico de desidratação, os rejeitos são levados por caminhões a depósitos e compactados, enquanto a água resultante do processo é tratada.

Um dos projetos que já será iniciado com o uso de rejeitos secos é o de Itabirito, cuja planta deve ser inaugurada em 2022 e deve empregar pelo menos 3 mil pessoas na cidade de Congonhas (MG). As projeções da companhia indicam produção anual de 10 milhões de toneladas de minério de ferro no formato pellet feed, utilizado para fabricação do aço.

A previsão é de que o Ebitda do segmento chegue a R$ 100 milhões - R$ 151 milhões em 2024. A companhia estima que o preço do minério deve seguir em 2020 por volta dos US$ 80 a tonelada, enquanto o frete marítimo está estimado em US$ 20.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies