Menu
2019-04-25T17:55:42-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Acertando os detalhes

Ministério de Minas e Energia define cálculo de compensação à Petrobras na cessão onerosa

Ao todo, serão devolvidos à empresa US$ 354,4 milhões pelo gasto em equipamentos e US$ 7,7 bilhões no gasto com plataformas

24 de abril de 2019
14:25 - atualizado às 17:55
Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro
Cessão onerosa é um regime especial de exploração e produção criado para a União capitalizar a Petrobras em troca de ações da companhiaImagem: Shutterstock

O Ministério de Minas e Energia (MME) definiu as diretrizes para o cálculo da compensação que deverá ser paga à Petrobras pelos investimentos que a estatal já fez nas áreas que serão licitadas no leilão de volume excedente da cessão onerosa.

Os parâmetros estão descritos em portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) da terça-feira, 23, e referem-se aos Campos de Búzios, Sépia, Atapu e Itapu.

Ao todo deverão ser devolvidos à empresa US$ 354,4 milhões pelo gasto em equipamentos e US$ 7,7 bilhões no gasto com plataformas.

Segundo o MME, deverão ser contratados os seguintes volumes por área: Búzios 3,150 bilhões de boe; Atapu, 550 milhões de boe; Sépia, 500 milhões de boe; e Itapu, 350 milhões de BOE.

A cessão onerosa é um regime especial de exploração e produção criado no Brasil em 2010 para a União capitalizar a Petrobras em troca de ações da companhia, e que previa a exploração e produção de até 5 bilhões de barris de petróleo. A estatal descobriu no local reservatórios com mais de 15 bilhões de barris de óleo equivalente (boe).

O excedente será leiloado em 28 de outubro e os vencedores terão que compensar a Petrobras pelas descobertas já realizadas.

O preço do barril de petróleo que será utilizado para pagar à estatal será de US$ 72 o barril, um pouco abaixo do preço atual, que gira em torno dos US$ 74 o barril. O preço do gás natural será de US$ 5 por milhão de BTUs.

Os maiores gastos foram realizados na área de Búzios, a mais cara que será ofertada, com bônus de assinatura de R$ 68 bilhões, e onde foram perfurados 185,8 poços.

Os equipamentos submarinos utilizados tiveram custo de US$ 94,9 milhões e as plataformas de produção alocadas na área na data do 1º óleo extraído custaram US$ 2,3 bilhões. Na área de Sépia foram perfurados 172,1 poços; na área de Atapu, 167,1 poços; e na área de Itapu, 176,1 poços.

De acordo com o MME, o fluxo de caixa será descontado a uma taxa de 8,99% ao ano, em moeda constante, livre de impostos, corrigido monetariamente pelo índice Producer Price Index Finished Goods (PPI), publicado pelo Bureau of Labor Statistics.

"O valor da compensação à Petrobras prevista no caput será calculado com base em parâmetros de mercado atuais, pelo diferimento da produção do volume contratado em regime de Cessão Onerosa, decorrente da assinatura do(s) Contrato(s) de Partilha de Produção, de forma a maximizar o Valor Presente Líquido - VPL da União e manter o VPL da Petrobras calculado com base na data de assinatura do(s) Contrato(s) de Partilha", informou o ministério na portaria.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies