Menu
2019-11-12T17:36:06-03:00
Estadão Conteúdo
Depois do fracasso

Área não arrematada no leilão de petróleo e gás deverá ser apreciada pelo PPI

De acordo com o governo, os parâmetros de bônus de assinatura e de lucro-óleo deverão ser revistos para baixo

12 de novembro de 2019
17:12 - atualizado às 17:36
Plataforma de petróleo
Imagem: Shutterstock

As áreas de exploração de petróleo e gás que não foram arrematadas nos leilões do excedente da cessão onerosa e da 6ª Rodada de Partilha, realizadas na semana passada, deverão ser apreciadas pelo Programa de Parceria e Investimentos (PPI) na primeira reunião de 2020, com o intuito de colocá-las em novas licitações ainda no ano que vem, disse Martha Seillier, secretária especial do órgão do governo federal.

Os parâmetros de bônus de assinatura (variável fixa no leilão) e de lucro-óleo (variável pela qual os interessados dão os lances, para disputar as áreas) deverão ser revistos para baixo, afirmou a secretária.

Segundo Seillier, técnicos do PPI e do Ministério de Minas e Energia (MME) se debruçarão sobre os parâmetros usados nos leilões da semana passada. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, tem se reunido com empresas do setor de petróleo e gás, disse a secretária.

"Temos de ver os estudos, entender o que precisa para ter um leilão concorrencial", afirmou Seillier, ao deixar o seminário promovido pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio.

Mudanças em outros parâmetros tidos como entraves para a competição nos leilões da semana passada, como o direito de preferência da Petrobras (que pode escolher as áreas que quer operar e, assim, entra automaticamente no consórcio vencedor) e o próprio modelo de partilha da produção em si, ficarão de fora dos trabalhos do PPI. Seillier lembrou que essas mudanças dependem de mudanças na legislação, que podem levar mais tempo.

"A gente não pode atrasar a agenda de leilões em função da agenda legislativa", afirmou a secretária do PPI.

Ainda será preciso definir se as áreas que não foram arrematadas serão leiloadas em data diferente ou junto da 17ª Rodada de Concessão ou da 7ª Rodada de Partilha, que já estavam previstas para o ano que vem.

Seillier ponderou que as áreas do excedente da "cessão onerosa" têm suas particularidades. Segundo a secretária, ainda não há data para a primeira reunião do PPI em 2020 - a 17ª Rodada de Concessão deverá ser apreciada na próxima reunião, marcada para o próximo dia 19.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies