Menu
2019-03-22T10:17:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Xi...

CCR decepciona analistas e registra queda de 56,5% de lucro líquido em 2018

No critério mesma base, a companhia apresentou queda de 6,1% no lucro, para R$ 1,382 bilhão

22 de março de 2019
7:57 - atualizado às 10:17
Rodovia
Imagem: Shutterstock

Depois de um ano complicado, a líder na administração de rodovias no Brasil, a CCR, apresentou ontem à noite (21) seu balanço. Mas o resultado decepcionou e ficou abaixo das expectativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg. A companhia registrou queda de 56,5% no lucro líquido no ano de 2018 e fechou em R$ 782,7 milhões. A queda está relacionada, especialmente a um acordo de leniência estabelecido e a pressão nas receitas por causa dos efeitos da greve dos caminhoneiros.

No critério mesma base, a companhia apresentou queda de 6,1% no lucro, para R$ 1,382 bilhão.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da CCR, por sua vez, teve desvalorização de 21,2% para R$ 4,070 bilhões, em 2018. Também no acumulado do ano passado, a margem Ebitda ajustada ficou em 50,0%, o que representa uma queda de 18,6 p.p.

Já o Ebitda ajustado mesma base apresentou alta de 3,9%, e fechou em R$ 4,560 bilhões, e a margem aumentou 0,1 p.p., para 61,3%, no ano passado.

Na hora de analisar, o critério mesma base exclui a empresa ViaQuatro, que passou a ser controlada a partir do segundo semestre de 2017, além de despesas não-recorrentes referentes a rescisões trabalhistas de R$ 31,8 milhões no Ebitda e R$ 21 milhões no lucro líquido incorridas no terceiro trimestre; despesas não-recorrentes relativas ao Comitê Independente, de R$ 30,8 milhões no Ebitda e R$ 23 milhões no lucro líquido incorridas durante os primeiros nove meses de 2018; efeitos não-recorrentes das aquisições de participações na ViaQuatro e ViaRio (R$ 548,1 milhões no Ebitda e R$ 361,8 milhões no lucro líquido) no segundo trimestre de 2017; e adicionalmente, no lucro líquido e nas comparações pró-forma, excluindo a ViaRio, cuja participação detida pela companhia aumentou de 33,33% para 66,66% em maio de 2017.

A receita líquida (excluindo a receita de construção) obteve alta de 7,9%, passando de R$ 7,538 bilhões para R$ 8.137 bilhões, em 2018. Já a receita líquida ajustada na mesma base terminou o ano com crescimento de 3,7% em R$ 7.440,3 bilhões.

Quarto trimestre

A companhia apresentou prejuízo líquido de R$ 307,1 milhões no quarto trimestre de 2018, e com isso reverteu lucro de R$ 329,1 milhões apresentado no mesmo período do ano anterior.

No último trimestre do ano, o lucro líquido na mesma base, que não conta a inclusão de novos negócios no período e efeitos não recorrentes, alcançou a marca de R$ 356,9 milhões, uma queda de 21,1% ante 2017.

Durante os últimos três meses do ano passado, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da CCR apresentou desvalorização de 56,8% ante 2017 e terminou em R$ 535,3 milhões. O cálculo do indicador exclui despesas não-caixa com depreciação e amortização, provisão de manutenção e apropriação de despesas antecipadas da outorga.

No trimestre, a margem Ebitda ajustada ficou em 24,0%, uma queda de 37,3 pontos p.p., se compararmos com o mesmo período do ano anterior.

O Ebitda ajustado mesma base registrou alta de 3,6% no comparativo anual e fechou em R$ 1,284 bilhão. A margem trimestral, por sua vez, obteve alta de 0,4 p.p., para 61,7%.

A receita líquida, excluindo a receita de construção, somou R$ 2,233 bilhões, percentual 10,5% acima do reportado em 2017. Já a receita líquida ajustada mesma base atingiu R$ 2,083 bilhões, alta de 3,1% em relação ao quarto trimestre de 2017.

Pró-forma

Pelo critério pró-forma - que possui dados proporcionais das controladas em conjunto -, o Ebitda ajustado obteve queda de 52,3% entre os trimestres e terminou em R$ 640,4 milhões, enquanto a margem ficou em 26,8% (-34,8 p.p.).

Seguindo esse critério, o Ebitda ajustado mesma base cresceu 3,5% no quarto trimestre de 2018 ante 2017 e fechou em R$ 1,389 bilhão. A margem Ebitda ajustada mesma base cresceu 0,5 p.p. em relação ao visto um ano antes, para 62,1%.

A receita líquida pró-forma apresentou alta de 9,5% no último trimestre do ano, para R$ 2,386 bilhões. Já a receita líquida ajustada mesma base pró-forma aumentou 2,6% ante 2017, para R$ 2,236 bilhões.

Dívida

A companhia terminou o quarto trimestre do ano passado com uma dívida líquida consolidada (IFRS) de R$ 13,7 bilhões, o que representa uma alta de 9% em relação aos R$ 12,6 bilhões apresentados no trimestre anterior.

Já o indicador dívida líquida/Ebitda ajustado operacional (últimos 12 meses) foi de 2,6 vezes em setembro para 2,8 vezes em dezembro. No fim de 2017, o indicador estava em 2,3 vezes.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

crise do coronavírus

BRF contrata financiamento de R$ 1,4 bilhão

A gigante de produtos alimentícios BRF anunciou a contratação, entre 25 e 31 de março de 2020, de linhas de financiamento de aproximadamente, R$1,4 bilhão. O prazo é de um ano. Segundo a companhia, a iniciativa visa reforçar, preventivamente, o nível de liquidez durante o período de grande volatilidade provocado pela crise do novo coronavírus. […]

Esquenta dos mercados

Cautela externa e demora para efetivação de medidas emergenciais trazem incertezas aos negócios

Medidas mais duras dos Estados Unidos contra o avanço do coronavírus preocupam investidores no mundo inteiro quanto ao impacto da doença na economia

é hoje

Caixa começa a pagar saque aniversário do FGTS nesta quarta

Modalidade permite a retirada de parte do saldo de qualquer conta ativa ou inativa do fundo a cada ano, no mês de aniversário, em troca de não receber parte do que tem direito em caso de demissão sem justa causa

na suprema corte

Ministro do STF proíbe campanha do governo para fim do isolamento social

Luís Roberto Barroso avaliou que a situação é “gravíssima” e que “não há qualquer dúvida” de que a infecção por covid-19 representa uma ameaça à saúde e à vida da população

em brasília

Guedes condiciona auxílio de R$ 600 a aprovação da PEC emergencial e cria atrito com Maia

Presidente da Câmara falou em chamou de “transferência de responsabilidade” por parte do economista

momento de crise

Não adianta abrir comercio e as pessoas não irem às compras, diz Luiza Trajano

Para presidente do Conselho do Magazine Luiza, é preciso garantir que as medidas do governo cheguem a quem realmente precisa

Ursos à solta

Sim, você já sabe, a bolsa está em ‘bear market’. Mas o que a crise do coronavírus tem de diferente?

Eu preparei um histórico das crises que fizeram a bolsa sofrer e falei com especialistas para saber quanto tempo pode levar para as ações se recuperarem do tombo

IR 2020

Como declarar previdência privada no imposto de renda

Aprenda a declarar no imposto de renda as contribuições feitas a PGBL, VGBL e fundos de pensão, bem como os rendimentos recebidos dos planos de previdência privada

Números atualizados

País tem 201 mortes por coronavírus e 5.717 casos

Casos confirmados chegam a 5.717, segundo boletim

Novo pronunciamento

Bolsonaro modera o tom em novo pronunciamento, mas é alvo de panelaços

Presidente reconheceu a falta de um medicamento com eficácia confirmada para o combate à covid-19, citou a OMS e não pediu mais o fim do isolamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements