Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-03-22T10:17:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Xi...

CCR decepciona analistas e registra queda de 56,5% de lucro líquido em 2018

No critério mesma base, a companhia apresentou queda de 6,1% no lucro, para R$ 1,382 bilhão

22 de março de 2019
7:57 - atualizado às 10:17
Rodovia
Imagem: Shutterstock

Depois de um ano complicado, a líder na administração de rodovias no Brasil, a CCR, apresentou ontem à noite (21) seu balanço. Mas o resultado decepcionou e ficou abaixo das expectativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg. A companhia registrou queda de 56,5% no lucro líquido no ano de 2018 e fechou em R$ 782,7 milhões. A queda está relacionada, especialmente a um acordo de leniência estabelecido e a pressão nas receitas por causa dos efeitos da greve dos caminhoneiros.

No critério mesma base, a companhia apresentou queda de 6,1% no lucro, para R$ 1,382 bilhão.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da CCR, por sua vez, teve desvalorização de 21,2% para R$ 4,070 bilhões, em 2018. Também no acumulado do ano passado, a margem Ebitda ajustada ficou em 50,0%, o que representa uma queda de 18,6 p.p.

Já o Ebitda ajustado mesma base apresentou alta de 3,9%, e fechou em R$ 4,560 bilhões, e a margem aumentou 0,1 p.p., para 61,3%, no ano passado.

Na hora de analisar, o critério mesma base exclui a empresa ViaQuatro, que passou a ser controlada a partir do segundo semestre de 2017, além de despesas não-recorrentes referentes a rescisões trabalhistas de R$ 31,8 milhões no Ebitda e R$ 21 milhões no lucro líquido incorridas no terceiro trimestre; despesas não-recorrentes relativas ao Comitê Independente, de R$ 30,8 milhões no Ebitda e R$ 23 milhões no lucro líquido incorridas durante os primeiros nove meses de 2018; efeitos não-recorrentes das aquisições de participações na ViaQuatro e ViaRio (R$ 548,1 milhões no Ebitda e R$ 361,8 milhões no lucro líquido) no segundo trimestre de 2017; e adicionalmente, no lucro líquido e nas comparações pró-forma, excluindo a ViaRio, cuja participação detida pela companhia aumentou de 33,33% para 66,66% em maio de 2017.

A receita líquida (excluindo a receita de construção) obteve alta de 7,9%, passando de R$ 7,538 bilhões para R$ 8.137 bilhões, em 2018. Já a receita líquida ajustada na mesma base terminou o ano com crescimento de 3,7% em R$ 7.440,3 bilhões.

Quarto trimestre

A companhia apresentou prejuízo líquido de R$ 307,1 milhões no quarto trimestre de 2018, e com isso reverteu lucro de R$ 329,1 milhões apresentado no mesmo período do ano anterior.

No último trimestre do ano, o lucro líquido na mesma base, que não conta a inclusão de novos negócios no período e efeitos não recorrentes, alcançou a marca de R$ 356,9 milhões, uma queda de 21,1% ante 2017.

Durante os últimos três meses do ano passado, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da CCR apresentou desvalorização de 56,8% ante 2017 e terminou em R$ 535,3 milhões. O cálculo do indicador exclui despesas não-caixa com depreciação e amortização, provisão de manutenção e apropriação de despesas antecipadas da outorga.

No trimestre, a margem Ebitda ajustada ficou em 24,0%, uma queda de 37,3 pontos p.p., se compararmos com o mesmo período do ano anterior.

O Ebitda ajustado mesma base registrou alta de 3,6% no comparativo anual e fechou em R$ 1,284 bilhão. A margem trimestral, por sua vez, obteve alta de 0,4 p.p., para 61,7%.

A receita líquida, excluindo a receita de construção, somou R$ 2,233 bilhões, percentual 10,5% acima do reportado em 2017. Já a receita líquida ajustada mesma base atingiu R$ 2,083 bilhões, alta de 3,1% em relação ao quarto trimestre de 2017.

Pró-forma

Pelo critério pró-forma - que possui dados proporcionais das controladas em conjunto -, o Ebitda ajustado obteve queda de 52,3% entre os trimestres e terminou em R$ 640,4 milhões, enquanto a margem ficou em 26,8% (-34,8 p.p.).

Seguindo esse critério, o Ebitda ajustado mesma base cresceu 3,5% no quarto trimestre de 2018 ante 2017 e fechou em R$ 1,389 bilhão. A margem Ebitda ajustada mesma base cresceu 0,5 p.p. em relação ao visto um ano antes, para 62,1%.

A receita líquida pró-forma apresentou alta de 9,5% no último trimestre do ano, para R$ 2,386 bilhões. Já a receita líquida ajustada mesma base pró-forma aumentou 2,6% ante 2017, para R$ 2,236 bilhões.

Dívida

A companhia terminou o quarto trimestre do ano passado com uma dívida líquida consolidada (IFRS) de R$ 13,7 bilhões, o que representa uma alta de 9% em relação aos R$ 12,6 bilhões apresentados no trimestre anterior.

Já o indicador dívida líquida/Ebitda ajustado operacional (últimos 12 meses) foi de 2,6 vezes em setembro para 2,8 vezes em dezembro. No fim de 2017, o indicador estava em 2,3 vezes.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) aprofunda queda da semana e é negociado aos US$ 35 mil hoje pela primeira vez em seis meses; criptomoeda já caiu 17% em sete dias

Especialista dá dicas de como sobreviver ao momento de “sangria” do mercado de criptomoedas — e o que não fazer no desespero

Dê o play!

A bolsa ainda pulsa, mas será um último suspiro? O podcast Touros e Ursos discute o cenário para o Ibovespa

No programa desta semana, a equipe do Seu Dinheiro discute o cenário para o Ibovespa e os motivos que fazem a bolsa brasileira subir

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O respiro da bolsa brasileira, o tropeço do bitcoin e o vazamento de dados do PIX: confira as principais notícias do dia

Para quem não aguentava mais ver a bolsa brasileira apanhando enquanto Wall Street renovava recordes, este início de ano está sendo o momento da revanche. Ou melhor, de o Ibovespa “correr atrás do prejuízo”. Nesta terceira semana de janeiro, o principal índice da B3 mais uma vez contrariou o exterior e enfileirou altas, enquanto as […]

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia morno com exterior negativo, mas termina semana com ganho de 1,88%; dólar fecha em alta, mas acumula queda de 1,05% no período

Bolsa terminou o dia em baixa, com dólar e juros em alta, com piora no exterior e preocupações fiscais

CASOS DE FAMÍLIA

Elon Musk pega pesa pesado com o Twitter após integração de NFTs; veja o que o bilionário falou

Rede social passou a permitir que usuários do iOS, sistema da Apple, utilizassem os chamados tokens não fungíveis como fotos de seus perfis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies