Menu
2019-12-02T15:01:54-03:00
Mais atrativa

Caixa está na vanguarda da questão econômica, diminuindo juros, diz Bolsonaro

No vácuo disso, os outros bancos vão diminuir suas taxas de juros. Se não, vão perder rentabilidade”, destacou o presidente

2 de dezembro de 2019
15:01
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante coletiva em Brasília
Imagem: Marcos Corrêa/PR/Flickr/Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, em entrevista à rádio Itatiaia, que a Caixa Econômica Federal promova cortes de juros do cheque especial, do rotativo do cartão de crédito e de outras carteiras na esteira de uma provável nova redução da taxa Selic na próxima semana. Ele repetiu o que disse em um evento do banco sobre pessoas com deficiência, quando afirmou que a medida tornaria a Caixa mais atrativa.

"A Caixa está na vanguarda da questão econômica. No vácuo disso, os outros bancos vão diminuir suas taxas de juros. Se não, vão perder rentabilidade", disse Bolsonaro, que aproveitou o momento para reiterar que não há interferência da Presidência da República nas decisões do banco estatal. "Você não pode intervir. O presidente da Caixa indicou seus diretores, vice-diretores, superintendências, e a Caixa tem tudo para dar certo e vem dando certo."

Sobre a agenda do governo no Congresso nos próximos meses, Bolsonaro afirmou que uma reforma tributária completa pode ter difícil aprovação e o Planalto pode recorrer a uma medida menos ambiciosa. "Fiquei 28 anos na Câmara e quando você quer resolver tudo, não resolve nada. Se fizermos uma simplificação tributária, vai ser muito bem vinda", afirmou, sem detalhar as possibilidades da medida.

Segundo o presidente, uma prioridade na revisão da legislação tributária seria diminuir os impostos pagos pela população. Ele disse que a equipe trabalha para, até 2020, isentar do Imposto de Renda trabalhadores com vencimentos de até R$ 2 mil.

Bolsonaro afirmou ainda que, apesar de ter tido uma "formação estatizante" durante sua carreira de militar, foi convencido pela agenda econômica liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes. "Assumi e estou cumprindo o compromisso de seguir 90% da agenda do Paulo Guedes", disse o presidente, que também afirmou que gostaria de já ter visto aprovadas tanto a reforma tributária, quanto o pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

O presidente disse que não tem arrependimentos na condução de seu governo, apesar de reconhecer que pode ter errado em alguns momentos. "Não tivemos momento de crise e, se deus quiser, não teremos até 2022", disse Bolsonaro, que voltou a destacar como um acerto a composição "técnica" de seu ministério.

Bolsonaro também deixou em aberto a possibilidade de disputar a reeleição em 2022. Quando perguntado sobre seu sonho para o governo, ele respondeu que quer "entregar o Brasil melhor do que peguei para meu sucessor em 2023 ou, quem sabe, em 2027."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Disputa com a Stone

Linx se recusa a assinar protocolo de oferta da Totvs, que sobe tom contra conselheiros da empresa

Totvs ainda não desistiu do negócio, mas disse que os conselheiros independentes da Linx trataram a oferta da companhia de forma desigual em relação à proposta feita pela Stone

seu dinheiro na sua noite

A segunda onda (e o primeiro teste)?

A bolsa brasileira ganhou 1 milhão de pessoas físicas nos últimos seis meses. São novos investidores que praticamente não sabem o que é perder dinheiro na renda variável. O Ibovespa registrou uma alta de respeitáveis 40% entre março — o epicentro do terremoto nos mercados provocado pela crise do coronavírus — e agosto. O ganho […]

abertura de capital

Bradesco planeja IPO da Ágora e corretora deve se separar do banco até o fim do ano

Analistas do Goldman Sachs tiveram conferência com os diretores do Bradesco, Leandro Miranda e Carlos Firetti. O plano é realizar o IPO depois de a Ágora conquistar o segundo lugar do setor em termos de participação de mercado — o que é previsto para acontecer dentro de 4 ou 5 anos

Tenebrosas transações

Ibovespa fecha em queda e dólar sobe com escândalo envolvendo bancos da Europa e dos EUA

Aumento de casos de covid-19 na Europa e morte de juíza federal norte-americana constituíram ingredientes adicionais à forte aversão ao risco nos mercados globais

INDO PARA A BOLSA

CSN autoriza IPO da parte de mineração e atualiza projeções

CSN decidiu pelo IPO da unidade de mineração “à luz das condições favoráveis e perspectivas positivas do mercado de minério de ferro”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements