Menu
2019-11-21T20:28:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Novidades

Fusão entre Boeing e Embraer consegue aprovação em grande mercado

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”

21 de novembro de 2019
20:21 - atualizado às 20:28
Embraer – Boeing
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Depois de receber a informação de que a análise da fusão entre duas das maiores fabricantes de aviões do mundo pelo órgão regulador europeu deve atrasar, a Boeing e a Embraer receberam uma notícia boa nos últimos dias.

O órgão de defesa da concorrência da China aprovou a compra do controle da divisão de aviação comercial da Embraer pela Boeing. As informações são da Reuters.

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”.

A Boeing é a maior fabricante de aviões do mundo e deseja concluir a compra de 80% da divisão de aviação comercial da Embraer. O objetivo é ganhar vantagens competitivas contra a rival europeia Airbus no mercado de jatos com até 150 lugares.

Antes, a expectativa das empresas era que a fusão fosse feita até este ano, mas diante de atrasos por parte das autoridades europeias, a estimativa agora é que o acordo seja concluído no início de 2020.

A fusão já recebeu autorização para ser concluída nos Estados Unidos, China e no Brasil. Em fevereiro deste ano, os acionistas da Embraer aprovaram o acordo com a americana para que fosse criada uma nova companhia na área comercial. Esse era o penúltimo passo para criar a Boeing Brasil Commercial, na qual a brasileira Embraer vai deter 20% da empresa.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies