Menu
2019-01-29T17:55:29-02:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Lá na terra do Tio Sam

Rumo aos EUA? Agibank diz que estuda fazer IPO fora do Brasil

Mas para que isso ocorra, a prioridade é a aprovação do decreto em que o BC autoriza diretamente os bancos a receber capital estrangeiro. Além disso, a abertura de capital deve vir depois do lançamento de uma plataforma 2.0 da instituição

29 de janeiro de 2019
16:48 - atualizado às 17:55
Marciano_Testa
Marciano Testa, CEO do Agibank - Imagem: Wikimedia Commons

Depois de tentar abrir capital no Brasil no ano passado, a estratégia que está sendo analisada pelo Agibank agora é de ir para a terra do Tio Sam. Sem dar muitos detalhes, o CEO do banco, Marciano Testa, falou com alguns jornalistas durante evento do Credit Suisse nesta terça-feira (29). Mas para que isso ocorra, ele destacou que o banco depende de dois fatores.

"É preciso que seja aprovado o decreto que permite ao BC autorizar que os bancos recebam capital estrangeiro. Estamos esperando isso e também, estamos aguardando o lançamento da nossa plataforma 2.0, que busca melhorar a experiência do nosso cliente", destacou Testa sem detalhar muito sobre a novidade.

O decreto que Testa menciona é um em que voltou à discussão no começo deste ano. Em janeiro, Jair Bolsonaro disse que pretendia assinar um decreto para permitir que o Banco Central autorizasse diretamente a entrada de capital estrangeiro em instituições financeiras no país. Hoje, é necessário ter a autorização do BC e do presidente da República, o que aumenta a burocracia do processo.

Antes

O banco tentou abrir capital pela primeira vez em junho do ano passado. Na época, a instituição buscava para si um valor de mercado de R$ 9 bilhões, mas a operação foi cancelada em setembro.

A tentativa de ir para a terra do Tio Sam vem depois de o banco ver o sucesso de algumas ofertas internacionais como a da PagSeguro e mais recentemente da Stone, ambas gigantes no setor de adquirência.

No caso da Pagseguro, o IPO ocorreu em janeiro do ano passado e levantou cerca de US$ 2,3 bilhões em Nova Iorque. Já o segundo ocorreu em outubro e conseguiu um valor de US$ 2,8 bilhões.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Nova esperança?

Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões em antivirais para tratar covid-19 e outras doenças

Segundo o Dr. Fauci, principal conselheiro do presidente Joe Biden no combate à pandemia, novo programa vai acelerar o que já está em andamento

PODCAST MESA QUADRADA

De pintor de parede a chef renomado, Alex Atala diz que competitividade foi empurrão: ‘se não fosse provocado, seria um bundão’

Chef de cozinha fala sobre sua trajetória e comenta crises e investimentos bem sucedidos

Amor e presentes

Demanda por crédito no País sobe 13% em maio, impulsionada por Dia das Mães

Índice Neurotech revela que o aumento das vendas no varejo, especialmente nas lojas de departamento e vestuário durante a data comemorativa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies