Menu
2019-07-15T20:24:15-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Mudanças à vista

Truxt Investimentos vende parte das ações que detinha do Banco Inter

A instituição financeira destacou que a venda da participação é “estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa do banco”

15 de julho de 2019
20:24
Cartão do Banco Inter
Cartão do Banco Inter - Imagem: Julia Wiltgen/Seu Dinheiro

O Banco Inter (BIDI4) informou hoje (15) ao mercado que a gestora Truxt Investimentos realizou a venda de uma parcela das ações que possuía do banco. Com isso, ela passou a deter, de forma agregada, 6.246.092 ações preferenciais, o que corresponde a 2,05% do total de ações emitidas pelo Inter.

A instituição financeira destacou que a venda da participação é "estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa do banco".

Mesmo sem justificar a venda, os papéis do banco não estão fazendo feio na bolsa. Apesar de as ações do Banco Inter terem fechado o pregão desta segunda-feira (15) em forte queda de 4,17%, os papéis acumulam uma valorização de 29% só em julho.

E quem comprou os papéis há 12 meses tem ainda mais motivos para comemorar. Afinal, as ações registraram uma alta de nada menos do que 425%.

Muitas mudanças à vista

Algumas das razões para a alta estão atreladas às mudanças anunciadas pelo banco. Recentemente, a instituição financeira aprovou um programa de units - cada uma será representada por uma ação ordinária (ON) e duas preferenciais (PN).

E o programa já teve adesão para ser implementado, segundo informação publicada hoje (15). No documento, o banco disse que alcançou o percentual mínimo de 40% de adesão para efetivar o seu Programa de Emissão de Certificados de Depósito de Ações para a formação de units. O período de conversão teve início no dia 8 de julho.

Além disso, ele conseguiu a aprovação do desdobramento das ações ordinárias e preferenciais, sem alteração no valor do capital social atual. Com isso, cada ação preferencial será desdobrada em seis.

O objetivo do desdobramento é aumentar a liquidez das ações e conferir melhor preço para a cotação de emissões da instituição. Com isso, ele pretende tornar as ações mais acessíveis aos investidores, com foco em implementar o programa de units.

De olho no nível 2

No último mês, o Inter também aprovou a migração para o nível 2 do mercado. Nele, as empresas têm o direito de manter ações preferenciais (PN), mas no caso da venda do controle é assegurado aos detentores das ações preferenciais e ordinárias o mesmo tratamento do acionista controlador. A migração, no entanto, está condicionada a aprovação da B3.

Logo, prevê o direito do tag along de 100% do preço pago pelas ações ordinárias do acionista controlador, ou seja, o acionista minoritário receberá 100% do valor por ação recebido pelo controlador se ocorrer a venda da empresa.

Tais medidas são importante para os acionistas, que poderão participar de forma mais ativa na empresa. A ideia é aumentar a governança corporativa dentro da empresa, conceder determinados direitos de voto às ações preferenciais do banco e oferecer maior liquidez aos acionistas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

reajuste

Petrobras aumentará gasolina em 4% e diesel em 5% nas refinarias

Este é a segunda elevação de preços em novembro e segue a alta do petróleo no mercado internacional

saúde na bolsa

Bank of America: Com foco em saúde, ação da SulAmérica está barata e tem perspectiva positiva

Para o banco, a companhia opera 70% abaixo do potencial e tem espaço para crescer e se aproximar dos outros players do mercado de saúde

PESSIMISMO

Risco fiscal impede Brasil de aproveitar bom momento dos mercados globais

Rogério Xavier, da SPX Capital, e Carlos Woelz, da Kapitalo Investimentos, criticam duramente falta de interesse em controlar contas públicas

Substituição barrada

Investidores de debêntures da Rodovias do Tietê rejeitam venda da empresa para Latache

Venda para fundo foi rejeitada pelos debenturistas da concessionária, que possui pelo menos R$ 1,5 bilhão em dívidas, a maior parte na mão de pequenos investidores

Termômetro da crise

Pedidos de auxílio-desemprego sobem 30 mil na semana nos EUA, a 778 mil

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 742 mil para 748 mil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies