Menu
2019-10-18T18:50:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
subindo

Ação do Banco do Brasil sobe mais de 2% após oferta de R$ 5,8 bilhões

Banco precificou a ação a R$ 44,05 – valor acima do que o preço do papel no dia do lançamento da oferta, mas abaixo da cifra encerrada no pregão desta quinta-feira

18 de outubro de 2019
11:47 - atualizado às 18:50
Banco do Brasil ações
Imagem: Shutterstock

A ação do Banco do Brasil (BBAS3) subiu 2,56% nesta sexta-feira (18), a R$ 46,06, após a companhia definir o preço por ação da sua mais recente oferta subsequente. No ano, os papeis têm valorização da ordem de 2%.

O banco precificou a ação a R$ 44,05 - valor acima do que o preço do papel no dia do lançamento da oferta, mas abaixo da cifra encerrada no pregão desta quinta-feira (17), de R$ 44,91. Com isso, a oferta movimentou R$ 5,8 bilhões.

Ao todo, eram 132 milhões de ações negociadas: 68,5 milhões de papeis da Caixa, pelo Fundo de Investimento do FGTS, e 64 milhões detidas pela tesouraria do próprio Banco do Brasil.

Na operação, o Banco do Brasil deu prioridade a quem se comprometeu em ficar com os papéis pelo prazo de 45 dias. Quem aderir à chamada cláusula de "lock-up" só poderá vender as ações do banco a partir de 6 de dezembro.

Entre as corretoras, as ações do Banco do Brasil são amplamente recomendadas. Os papéis possuem 13 indicações de compra, 7 de manutenção e nenhuma de venda, de acordo com dados da Bloomberg.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

exile on wall street

Cratera de Chicxulub

Acho que seria o único desastre natural com algum paralelismo pertinente, assumindo, claro, que os dinossauros também se organizassem por meio de um mercado de trabalho formal.

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Sem tempo ruim

A festa continua: Ibovespa sobe forte e dólar cai a R$ 5,11 com otimismo se sobrepondo à cautela

O dólar à vista segue em queda firme e já se aproxima dos R$ 5,00, enquanto o Ibovespa sobe e busca os 93 mil pontos. Novamente, os investidores mostram-se otimistas com as perspectivas para a economia global e deixam de lado os fatores de risco

IR 2020

Como a Receita calcula o imposto de renda devido e o valor das restituições

Jeito de calcular o imposto de renda devido e a eventual restituição varia de acordo com o modelo escolhido de declaração, se completo ou simplificado

"Eu voltei..."

Governo brasileiro vai voltar a captar recursos no mercado internacional

O Tesouro Nacional concedeu mandato para a emissão de dois novos papéis. O primeiro com vencimento em cinco anos, o Global 2025, e o outro de dez anos (Global 2030)

de olho no calendário

Caixa libera saque da 2ª parcela de auxílio emergencial para nascidos em abril

Amanhã (4), a liberação será para os nascidos em maio, e assim por diante até o sábado, dia 13 de junho, para quem nasceu em dezembro

efeitos da crise

Setor privado dos EUA perde 2,7 milhões de empregos em maio

Analistas consultados pelo Wall Street Journal apontavam uma baixa de 8,75 milhões para o período

NOVO MINISTRO

Bolsonaro formaliza general Eduardo Pazuello como ministro interino da saúde

Na prática, o general já estava no comando da Saúde desde o dia 15 de maio e, nas palavras do presidente Bolsonaro, “vai ficar por muito tempo” no cargo.

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

10 notícias para começar o dia bem informado

Você provavelmente foi impactado por alguma campanha de banco ou corretora oferecendo mais que 100% do rendimento do CDI. É um CDB que renumera 120% do CDI ou uma debênture com taxas mais convidativas que aplicações na renda fixa conservadora.  Meu caro, antes de mais nada, cuidado com o efeito psicológico da oferta. Em tempos […]

recorde negativo

Pandemia faz produção industrial desabar 18,8% em abril

É pior resultado desde o início da série histórica, em 2002, e o primeiro mês completamente atingido pela crise; maior queda foi de veículos automotores (-88,5%)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements