Menu
2019-01-21T16:39:24-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
E-Commerce

Amazon está prestes a ampliar operações no Brasil. Como ficam as concorrentes?

Relatório do BTG avalia impacto desse movimento da gigante do comércio eletrônico sobre as B2W e Magazine Luiza

21 de janeiro de 2019
15:20 - atualizado às 16:39
Placa de loja da Amazon
Imagem: Shutterstock

Relatório do BTG Pactual sobre comércio eletrônico afirma que a Amazon vai ampliar sua atuação no mercado brasileiro já nesta semana, com a implantação de algo conhecido no setor como plataforma 1P, que consiste em centralizar todos os passos da venda online buscando garantir entregas rápidas e melhor atendimento aos clientes.

O projeto vinha sofrendo atrasos em função das naturais dificuldades impostas para se organizar a logística e a tributação no mercado brasileiro. Para o BTG, a implementação do que é conhecido como “Fulfillment by Amazon” ou FBA será feito de forma gradual em função da concorrência de empresas como Magazine Luiza e B2W.

De forma simplificada, dentro do FBA, a Amazon é responsável por receber, processar e enviar os pedidos dos diferentes produtos que estão em seu site e que são ofertados por outras empresas (marketplace). A ideia do modelo é manter a credibilidade da marca.

O assunto está em pauta no mercado despertando discussões sobre o que isso pode significar para as ações das empresas varejistas que já estão bem consolidadas no Brasil.

Para o BTG, esse movimento da Amazon significa que a empresa está pronta para acelerar investimentos, envolvendo a ampliação de parcerias que permitam a adoção do modelo FBA. O banco lembra que a empresa já atua com a Prologis e conta com um galpão de 50 mil metros quadrados em São Paulo.

B2W e MGLU

Especificamente sobre a B2W e Magazine Luiza, o BTG avalia que ainda são as suas escolhas prediletas e vencedoras no segmento de e-commerce. Mas a notícia envolvendo a Amazon deve trazer volatilidade para os ativos do setor. Agora à tarde, na B3, por volta das 15 horas, as ações da B2W (BTOW3) caíam pouco mais de 4%, a R$ 44,09. Os papéis da Magazine Luiza (MGLU3) recuavam 3,4%, a R$ 168,30.

O banco vem alertando, desde 2016, que o e-commerce no país vai apresentar forte crescimento, com o mercado triplicando até 2025, alcançando R$ 200 bilhões em GMV (métrica do setor para medir transações).

Na avaliação do BTG, apesar do sucesso da Amazon em países como Alemanha, Reino Unido e EUA, a expectativa é de que no Brasil a empresa enfrentará acirrada concorrência das empresas já estabelecidas, que investiram nos últimos anos para promover o modelo de “Fullfilment”, construindo um ecossistema que prioriza a experiência do cliente.

“Esse cenário deve impedir um crescimento acelerado da Amazon no Brasil. No nosso cenário base, a empresa estará competindo por uma participação na parte baixa dos dois dígitos de market share”, diz o relatório da instituição.

A Amazon foi procurada pela reportagem, mas não tinha retornado até a publicação desta nota.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Esquenta dos Mercados

Relatório da inflação, leitura do PIB dos EUA e queda de ministro devem guiar a bolsa hoje

Assim como uma noite no deserto, o investidor deve ficar atento aos sinais para atravessar um momento de dificuldade

Volta ao original

Câmara rejeita emendas do Senado e retoma texto original de MP que eleva imposto para bancos

Deputados retomaram a alíquota de 25% na CSLL também para as agências de fomento e bancos de desenvolvimento estaduais

Para dar e vender

Defensivas e com potencial de crescimento: como as ações do setor de saúde ainda podem dar muitas alegrias na bolsa

A combinação de baixo endividamento, bons níveis de caixa e espaço para consolidação tornam as ações do segmento muito atrativas, segundo analistas

Fernando Cirne

A importância das fusões e aquisições para a Locaweb

Já avaliamos mais de 1.900 empresas e, desde o IPO, concluímos 10 importantes aquisições, que se somaram às outras seis concretizadas antes da abertura de capital

seu dinheiro na sua noite

IPO da Smart Fit: vai sair da jaula o monstro!

Eu nunca fui muito de academia, confesso. Já tive meus tempos de malhar regularmente, mas nunca consegui tomar gosto pela coisa. Exercícios repetitivos não me cativam, meu negócio sempre foi dançar, de preferência em turma, com professor e horário, se não eu falto. Como você deve imaginar, entre meus colegas jornalistas não é muito diferente. […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies