Menu
2019-10-28T06:26:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
joia na bolsa

Rede de joalherias fará primeiro IPO do 2º semestre na bolsa

Vivara quer recursos para novas lojas, aumento de portfólio e integração entre o canal online e os estabelecimentos físicos; empresa estreia na bolsa em 24 de outubro

21 de agosto de 2019
9:55 - atualizado às 6:26
Gisele Bundchen - Vivara
Imagem: Vivara / Divulgação

A primeira oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) na bolsa brasileira no segundo semestre deste ano será de uma rede de joalherias.

A paulista Vivara, empresa que tem a modelo Gisele Bündchen como garota-propaganda, entrou com o pedido de abertura de capital junto à Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

A empresa vai à bolsa porque quer dinheiro para inaugurar e reformar lojas, aumentar a quantidade de produtos no portfólio e aprofundar a integração entre o canal online e os estabelecimentos físicos.

Os recursos captados também devem fazer com que a Vivara avalie a compra de outras companhias e possíveis parcerias estratégias.

A precificação dos papéis deve acontecer no dia 22 de outubro e o início das negociações dois dias depois, informa a empresa em documento apresentado à CVM nesta terça-feira, 20.

Números

Controlada pela família Kaufman, a rede de joalherias informa que registrou receita líquida em 2018 de R$ 1,1 bilhão, Ebitda ajustado de R$ 245,8 milhões e um lucro líquido de R$ 198,4 milhões.

Hoje, o capital social da Vivara é de R$ 651 milhões, representado por 217 milhões de ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Sobe sem parar

Quebrando recordes: dólar fecha em alta e chega a R$ 5,26, nova máxima nominal de encerramento

O dólar à vista renovou mais uma vez os recordes de fechamento, pressionado pela cautela vista no exterior em relação aos impactos do coronavírus nos EUA

Visão global de carteira

Em carta, gestora de fortunas TAG se mostra construtiva para ações e NTN-B, mas nem tanto para multimercados

Na sua carta do mês de março, TAG Investimentos demonstra visão positiva para a renda variável, sobretudo ações domésticas, bem como para NTN-B de longo prazo; mas se mostra muito mais cautelosa em relação a fundos multimercados e de crédito privado local

Resiliência

Fundos de ações resistem ao choque e captam R$ 7,65 bilhões entre 1º e 27 de março

Fundos de investimento registraram resgates líquidos de R$ 19,6 bilhões entre os dias 1º e 27 de março, período que compreende o agravamento da tensão dos mercados em meio à pandemia do coronavírus

Fuga

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,791 bilhões no ano até dia 27 de março, diz BC

Fluxo cambial do ano até 27 de março ficou negativo em US$ 10,791 bilhões, diz BC; em igual período de 2019, resultado era positivo em US$ 4,444 bilhões

Medidas sociais

PEC do orçamento de guerra é assinada por Rodrigo Maia e outros 7 deputados

PEC que cria o Orçamento de Guerra já tramita na Câmara. Ela é assinada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros sete deputados

Sem dividendos

Autoridade bancária europeia pede que bancos não paguem dividendos

Autoridade diz que apoia medidas tomadas até agora para garantir que os bancos tenham uma base de capital robusta e deem o apoio necessário à economia

UM DOS TRADERS MAIS EXPERIENTES DO BRASIL

Por que decidi voltar a investir na Bolsa aos 80 anos e após 25 anos fora do mercado

Após um quarto de século, volto para a Bolsa. Como não tenho necessidade imediata de dinheiro, simplesmente tenho certeza de que vou ganhar.

medidas anticrise

Governo anuncia R$ 51 bi para complementar salário de quem tiver jornada menor

Uma medida provisória com ações na área de trabalho e emprego deve ser enviada ao Congresso até quinta, 2, de acordo com o Palácio do Planalto

emergência

Bolsonaro diz que sanciona nesta quarta-feira auxílio a informais

Valores serão pagos durante três meses, podendo ser prorrogados enquanto durar a calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus

outro rumo

Saída de capital de emergentes registrou recorde de US$ 83,3 bi em março, diz IIF

Diferentemente de janeiro e do início de fevereiro, quando as saídas de capital foram restritas aos emergentes da Ásia, no mês passado houve fluxos de saída recorde em todas as regiões de emergentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements