Menu
2019-12-12T19:05:41-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Altas e baixas

Sabesp, MRV e varejistas: os destaques da bolsa nesta quinta-feira

As ações da MRV e das varejistas aparecem entre as maiores altas do Ibovespa nesta quinta-feira, enquanto os papéis da Sabesp têm o pior desempenho do dia

12 de dezembro de 2019
16:38 - atualizado às 19:05
Sistema Cantareira, administrado pela Sabesp
Sistema Cantareira, administrado pela Sabesp - Imagem: Shutterstock

O Ibovespa teve uma sessão bastante positiva nesta quinta-feira (12) e renovou os recordes de fechamento, puxado pelo bom desempenho das ações da MRV e do setor de varejo. Na ponta oposta, chamou a atenção Sabesp ON (SBSP3), que operou em queda firme desde o início do dia e destoa do restante do índice.

Os papéis da estatal paulista recuaram 3,35%, a maior queda entre todos os ativos do Ibovespa, no dia seguinte à aprovação, pela Câmara dos Deputados, do projeto de lei (PL) que cria as bases do novo marco regulatório do saneamento.

Entre outros pontos, a proposta facilita a privatização das estatais do setor e estabelece os índices mínimos de eficiência para a contratação de serviços via licitação, criando um arcabouço favorável às empresas de saneamento de maior porte e que já possuem ações negociadas em bolsa, como Sabesp, Sanepar e Copasa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Os ativos dessas duas últimas, aliás, também terminaram em baixa: fora do Ibovespa, Copasa ON (CSMG3) recuou 4,99% e as units da Sanepar caíram 1,79%. Mas, se a aprovação do novo marco é positiva para o setor, por que os papéis ficaram no campo negativo?

Para Sabrina Cassiano, analista da Necton Investimentos, o fato de a discussão dos destaques do PL — isto é, as propostas de alteração no texto — ter ficado apenas para a próxima semana traz alguma apreensão aos mercados.

"É um processo mais lento que o imaginado. A votação foi ontem, mas depois de alguns adiamentos", diz a analista. "Estamos bem em cima do prazo para aprovação na Câmara ainda neste ano, se tivermos mais adiamentos, o cronograma fica um pouco preocupante".

Assim, com esse fator de incerteza no horizonte, o mercado optou por realizar parte dos ganhos contabilizados nos papéis, que já vinham subindo forte nos últimos dias, em meio à expectativa pela aprovação do projeto. A perspectiva para as ações do setor, contudo, segue positiva.

Cassiano diz que o novo marco tende a impulsionar as ações dessas empresas, especialmente a Sabesp, uma vez o governo de São Paulo já condicionou a privatização da empresa à aprovação do projeto.

"Sabesp, Copasa e Sanepar também poderão aumentar o escopo de atuação, já que, hoje, elas têm um nível de atendimento muito melhor que a média nacional", diz.

MRV e construtoras

No lado positivo, MRV ON (MRVE3) teve o melhor desempenho do índice, avançando 6,16%. Há dois fatores que ajudam a explicar os ganhos no papel: a perspectiva positiva para a economia brasileira e os vetos presidenciais a alguns itens da MP/889, texto que estabelece as normas do saque-aniversário do FGTS.

Em primeiro lugar, o corte da taxa Selic ao nível de 4,5% ao ano e a perspectiva de manutenção dos juros em níveis baixos por um longo tempo é benéfico para o setor de construção por estimular o consumo e, consequentemente, aquecer o nível de atividade doméstico.

Em segundo, o presidente Jair Bolsonaro vetou as cláusulas do MP/889 que previam a diminuição gradual dos subsídios do FGTS ao programa "Minha Casa, Minha Vida" — itens que traziam preocupação ao setor de construção, especialmente as empresas que atuam no segmento de baixa renda.

Assim, as empresas com esse perfil, como a MRV, foram as mais beneficiadas no pregão de hoje — fora do Ibovespa, Tenda ON (TEND3) e Direcional ON (DIRR3) também são impulsionadas, exibindo ganhos de 5,09% e 2,07%, nesta ordem.

Varejistas

Assim como as construtoras, as varejistas também foram beneficiadas pelo cenário de juros baixos e estímulo ao consumo. Lojas Americanas PN (LAME4) teve ganho de 6,03%, B2W ON (BTOW3) avançou 5,23% e GPA PN (PCAR4) valorizou 1,48%.

Lojas Americanas e B2W possuem um impulso extra: o Credit Suisse elevou as recomendações e preços-alvo para os dois papéis, mostrando um otimismo maior em relação à perspectiva para ambas as empresas.

Já Via Varejo ON (VVAR3), que liderava os ganhos do índice e subia cerca de 8%, virou nos minutos finais do pregão e fechou em queda de 3,10%, após a empresa confirmar uma fraude contábil com impacto bilionário no resultado do quarto trimestre.

Top 5

Veja abaixo os cinco papéis com as maiores altas do Ibovespa nesta quinta-feira:

  • MRV ON (MRVE3): +6,16%
  • Lojas Americanas PN (LAME4): +6,03%
  • B2W ON (BTOW3): +5,23%
  • Usiminas PNA (USIM5): +4,03%
  • CVC ON (CVCB3): +3,87%

Confira também as ações com os piores desempenhos do índice:

  • Sabesp ON (SBSP3): -3,35%
  • Via Varejo ON (VVAR3): -3,10%
  • Equatorial ON (EQTL3): -1,64%
  • Marfrig ON (MRFG3): -1,17%
  • Qualicorp ON (QUAL3): -1,08%
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mercado reduz estimativas para inflação e Selic em 2020

O mercado reduziu a estimativa para a taxa básica de juros, Selic, e a inflação medida pelo IPCA ainda em 2020. As novas projeções constam no Boletim Focus desta segunda-feira (27). Segundo a publicação do Banco Central, a Selic deve terminar o ano a 4,25% – ante 4,50% da semana passada. A projeção para o […]

nova realidade

Open banking começa a ser implementado no segundo semestre de 2020

Medida é a principal bandeira do BC para modernizar o sistema financeiro brasileiro e aumentar a competição no mercado

Uma fatia pode ser sua

BNDES destina 20% de ações da Petrobras a pessoas físicas

Petrobras afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que pelo menos entre 10% e no máximo 20% das ações serão destinadas a investidores de varejo. O início das negociações, no mercado secundário, está previsto para 7 de fevereiro

expandindo horizontes

Taurus assina acordo de parceria com empresa indiana

Jindal Group é a maior fabricante de aço da Índia e uma das dez maiores do mundo, com um faturamento anual superior a US$ 24 bilhões

Esquenta dos mercados

Disseminação rápida do coronavírus assusta e doença continua pautando os negócios

Investidores seguem cautelosos com o vírus chinês. Além disso, temporada de balanços movimenta o Brasil e o exterior

novos voos

Boeing realiza voo inaugural de aeronave 777X

Início de serviço da nova aeronave está atrasado devido a problemas técnicos; possivelmente começará a realizar voos comerciais durante um período de desaceleração dos pedidos de aeronaves maiores

marque na agenda

Santander e Cielo abrem temporada de resultados do 4º trimestre de 2019; veja o que esperar

Empresas passam por movimento de adaptações, com taxas de juros a mínimas históricas, mudanças promovidas pelo governo que afetam o mercado e o avanço das fintechs

Seu Dinheiro Premium

Os segredos da bolsa: Ações para acompanhar de perto numa semana agitada no exterior

O exterior volta a dar as cartas ao mercado nesta semana. E, em meio à turbulência, saiba quais ações podem ser destaque nos próximos dias

DE OLHO NA BOEING

FAA diz a áreas americanas que 737 MAX talvez possa retornar antes do meio do ano

De acordo com fontes ouvidas pela Reuters, Dickson teria dito ainda que a previsão da Boeing e que espera que o retorno das aeronaves ocorra apenas no meio do ano é “muito conservadora”

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Bolsonaro diz que pode transferir embaixada em Israel para Jerusalém em 2021

O presidente disse que tem conversado com líderes árabes sobre o assunto e que, até o momento, não houve nenhuma oposição à proposta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements