Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-17T10:20:41-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

17 de agosto de 2019
10:20
B3 Bolsa ações
Imagem: Shutterstock

As empresas brasileiras deram a largada para realizar ofertas de ações em setembro, com a retomada do mercado de capitais depois do fim do período de férias no Hemisfério Norte.

Ao longo das últimas semanas, as reuniões com os bancos de investimento, que são especializados nesse tipo de operação, se intensificaram e as companhias começaram a fechar acordos para levar as ofertas adiante.

É o caso de Banco do Brasil, Banrisul, Banco Pan e Trisul. No caso do BB, a emissão será uma porta de saída para que a Caixa Econômica Federal possa vender as ações que detém do concorrente.

Apesar de serem esperadas diversas aberturas de capital, as emissões de ações de empresas que já têm papéis na Bolsa devem seguir sendo destaque, para aproveitar a oportunidade mesmo em ambiente de maior volatilidade, por conta das preocupações com a economia mundial. As primeiras empresas que conseguirem colocar suas ofertas também se aproveitam de menor competição, devendo receber assim maior atenção por parte dos investidores.

Sinais semelhantes

Responsável pela área no Bradesco BBI, Alessandro Farkuh, afirma que as conversas com candidatas para emissões têm crescido, tanto com empresas que já tomaram a decisão em fazer a oferta quanto com aquelas que ainda consideram essa alternativa. "Ao longo de todo o ano estamos tendo discussões sobre ofertas, mas com a aprovação da reforma da Previdência na Câmara os debates se intensificaram", diz.

O cenário é parecido em outros bancos. "Estamos enxergando de setembro até o fim do ano uma aceleração muito grande tanto de abertura de capital e reemissões de ações", diz Pedro Mesquita, sócio da área de mercado de capitais da XP Investimentos.

Segundo Eduard Miras, responsável pelo banco de investimento do Citi no Brasil, a movimentação deve seguir em alta, mesmo depois do quadro acelerado no primeiro semestre. Isso porque o ambiente de juros baixos no País deve atrair mais recursos para investimentos em renda variável, como as ações. Elas têm mais risco, mas também mais potencial de dar maior retorno ao investidor.

"Temos mapeadas emissões de US$ 6 bilhões a US$ 8 bilhões de setembro e dezembro", diz. O volume pode crescer caso o plano de vendas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que tem em carteira mais de R$ 100 bilhões em renda variável, avance.

Entre janeiro e agosto, as ofertas de ações somaram R$ 55 bilhões, com grande peso para vendas de participações detidas por governo ou estatais. Entre elas, estão as ofertas do ressegurador IRB Brasil Re, da Petrobrás e da BR Distribuidora.

Para Alessandro Zema, presidente do Morgan Stanley no Brasil, o clima de entusiasmo prossegue. "A oportunidade deve ficar aberta por um bom período", diz.

*Com o jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

AMPLIANDO A BASE

Em busca do pequeno investidor, BR Partners (BRBI11) fecha preço de oferta de ações; papéis sobem

Banco havia realizado IPO em junho do ano passado em operação que permitia a compra dos papéis nos primeiros 18 meses apenas por investidores que tivessem mais de R$ 1 milhão em aplicações, os chamados investidores qualificados

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) avança para os US$ 38 mil antes da decisão de política monetária do Fed, mas semana ainda é difícil para mercado de criptomoedas

Investidores aguardam maiores informações sobre a retirada de estímulos e alta nos juros por parte do Banco Central americano

EXILE ON WALL STREET

Para triunfar, antes é preciso atravessar: confira três dicas importantes para seguir antes de investir

Antes de tomar qualquer decisão no calor do momento, seja pelo excesso de otimismo ou por um receio em demasia, é necessário ter em mente três lições para investir bem e com prudência

FOME POR EXPANSÃO

BTG Pactual (BPAC11) compra 100% da carteira da Planner Investimentos e acirra disputa com XP por agentes autônomos

Com o negócio, a corretora Planner vai deixar de atuar na corretagem e assessoria de investimentos para pessoas físicas

SÓ NO TAPETINHO

Petz (PETZ3) fecha aquisição da Petix pela liderança no mercado de tapetinhos higiênicos e ações disparam

Em mais uma investida viabilizada por oferta subsequente realizada no fim do ano passado, Petz precifica a dona da marca SuperSecão em R$ 70 milhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies