Menu
2019-06-07T18:48:37-03:00
Mais efeitos da guerra comercial

Ações de empresas de chips despencam com preocupação de boicote à chinesa Huawei

Empresa Infineon teria suspendido as remessas para a Huawei depois que os EUA colocaram a empresa em uma lista negra na semana passada

20 de maio de 2019
14:21 - atualizado às 18:48
Huawei
Imagem: Shutterstock

As ações de fabricantes americanas e europeias de chips caíram acentuadamente nesta segunda-feira, 20, em meio a preocupações de que os fornecedores da Huawei possam suspender os embarques para a empresa chinesa devido ao veto dos Estados Unidos.

O movimento ocorreu após o jornal Nikkei Asian Review ter informado que a Infineon havia suspendido as remessas para a Huawei depois que os EUA colocaram a segunda maior fabricante de smartphones do mundo em uma lista negra na semana passada, impondo restrições que dificultarão a realização de negócios com empresas norte-americanas.

Além disso, a agência de notícias Bloomberg publicou na manhã desta segunda-feira, 20, que empresas como Intel, Qualcomm, Xilinx e Broadcom já informaram a seus empregados que vão parar de fornecer material para a Huawei, até segunda ordem.

Há o temor no mercado de que essas ações estrangulem a estratégia da Huawei e, ao mesmo tempo, afetem o desenvolvimento de redes 5G no planeta.

O Google, por sua vez, vai parar de fornecer acesso a apps proprietários aos dispositivos da chinesa, como o Gmail e a loja de aplicativos Play Store.

A fabricante europeia de chips STMicroelectronics caiu 8%, para a parte inferior do Paris CAC 40, enquanto a Infineon caiu 4,5% no DAX 30 de Frankfurt. A AMS caiu 11,5% pela manhã.

A alemã Infineon e a francesa STMicro, maiores fabricantes de chips da Europa, não fizeram comentários imediatos.

Nos EUA, a Broadcom e a Qualcomm operaram com queda de mais de 4% na manhã desta segunda-feira; já o Google e a Intel caíram cerca de 2%.

Mesmo que as empresas possam continuar vendendo componentes sem estarem sujeitas às restrições dos EUA, qualquer interrupção nas operações da Huawei terá um efeito secundário em seus fornecedores, disse Janardan Menon, analista da Liberum.

"Nos próximos meses, pode-se supor amplamente que a parte da Huawei de seus negócios (de fornecedores de chips europeus) verá um pouco de fraqueza, se o governo dos EUA não mudar de ideia", disse ele. O impacto não será uniforme porque as empresas têm diferentes níveis de exposição.

*Com agências internacionais.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Agenda BC#

BC estende regras para débito automático a contas de pagamento pré-pagas

A diretoria do Banco Central decidiu estender para as contas de pagamento pré-pagas (aquelas cujos recursos devem ser depositados previamente) as regras sobre autorização e cancelamento de débitos em conta que já estavam previstas para contas de depósitos e para contas-salário

Aprovação concedida

Tim e Vivo recebem aprovação da Anatel e do Cade para compartilhamento de rede

Serão compartilhadas infraestrutura de redes móveis para as tecnologias 2G, 3G e 4G

Empresa diz que não comenta

MPT-RS pede interdição de planta da JBS no Estado por surto de coronavírus

A JBS respondeu, sobre a ação civil pública movida nesta quarta, que não comenta processos judiciais em andamento

seu dinheiro na sua noite

Despiorou

Acabou a crise? Nesta quarta-feira, os mercados mantiveram o otimismo dos últimos dias. As bolsas subiram aqui e lá fora, ao mesmo tempo em que o dólar assistiu a mais um dia de alívio, chegando perto dos R$ 5 novamente. Está até difícil entender de onde sai tanto apetite por risco, dado que a pandemia […]

ANÁLISE

Quarentena de pijama? Não, no mundo cripto tem muita coisa rolando

Nas próximas linhas, Helena Margarido vai mostrar a você um mercado que caminha na contramão de todo establishment e permanece com alta demanda em meio à crise atual: a revolução está somente começando.

Ninguém segura

A corrida dos touros: Ibovespa sobe pelo quarto dia e volta aos 93 mil pontos; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve mais um dia de ganhos e chegou ao maior nível desde 6 de março, sustentado pelo otimismo global. O dólar à vista caiu forte, chegando a R$ 5,01 na mínima da sessão

tombo histórico

Abinee reporta queda de 30,3% na produção do setor eletroeletrônico em abril

Essa foi a maior queda verificada na série histórica iniciada no início de 2002, segundo o presidente da entidade, Humberto Barbato

Empresários de comércio e serviços

76% de 400 micro e pequenos empresários esperam queda de faturamento

A pesquisa ouviu empresários dos setores de comércio e serviços. Parcela de 26% dos entrevistados espera recuo de 31% a 50%, enquanto 22% têm expectativa de queda até 30%

Compartilhamento de serviços

Cade nega recurso da Claro e mantém aprovação de operação entre Tim e Telefônica

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negou recurso apresentado pela Claro contra o aval do órgão a operação de compartilhamento de redes entre a TIM e a Telefônica Brasil

Ajuda financeira

Maia diz ter informação que socorro a Estados e municípios será pago até dia 9

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia afirmou que a primeira parcela do socorro a Estados e municípios deve ser entregue aos entes até a próxima terça-feira, 9

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements