Menu
2019-06-07T18:48:37-03:00
Mais efeitos da guerra comercial

Ações de empresas de chips despencam com preocupação de boicote à chinesa Huawei

Empresa Infineon teria suspendido as remessas para a Huawei depois que os EUA colocaram a empresa em uma lista negra na semana passada

20 de maio de 2019
14:21 - atualizado às 18:48
Huawei
Imagem: Shutterstock

As ações de fabricantes americanas e europeias de chips caíram acentuadamente nesta segunda-feira, 20, em meio a preocupações de que os fornecedores da Huawei possam suspender os embarques para a empresa chinesa devido ao veto dos Estados Unidos.

O movimento ocorreu após o jornal Nikkei Asian Review ter informado que a Infineon havia suspendido as remessas para a Huawei depois que os EUA colocaram a segunda maior fabricante de smartphones do mundo em uma lista negra na semana passada, impondo restrições que dificultarão a realização de negócios com empresas norte-americanas.

Além disso, a agência de notícias Bloomberg publicou na manhã desta segunda-feira, 20, que empresas como Intel, Qualcomm, Xilinx e Broadcom já informaram a seus empregados que vão parar de fornecer material para a Huawei, até segunda ordem.

Há o temor no mercado de que essas ações estrangulem a estratégia da Huawei e, ao mesmo tempo, afetem o desenvolvimento de redes 5G no planeta.

O Google, por sua vez, vai parar de fornecer acesso a apps proprietários aos dispositivos da chinesa, como o Gmail e a loja de aplicativos Play Store.

A fabricante europeia de chips STMicroelectronics caiu 8%, para a parte inferior do Paris CAC 40, enquanto a Infineon caiu 4,5% no DAX 30 de Frankfurt. A AMS caiu 11,5% pela manhã.

A alemã Infineon e a francesa STMicro, maiores fabricantes de chips da Europa, não fizeram comentários imediatos.

Nos EUA, a Broadcom e a Qualcomm operaram com queda de mais de 4% na manhã desta segunda-feira; já o Google e a Intel caíram cerca de 2%.

Mesmo que as empresas possam continuar vendendo componentes sem estarem sujeitas às restrições dos EUA, qualquer interrupção nas operações da Huawei terá um efeito secundário em seus fornecedores, disse Janardan Menon, analista da Liberum.

"Nos próximos meses, pode-se supor amplamente que a parte da Huawei de seus negócios (de fornecedores de chips europeus) verá um pouco de fraqueza, se o governo dos EUA não mudar de ideia", disse ele. O impacto não será uniforme porque as empresas têm diferentes níveis de exposição.

*Com agências internacionais.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mau começo

Ibovespa abre o mês com o pé esquerdo e cai 2,81%, acompanhando o pessimismo externo

O Ibovespa passou a sessão desta quarta-feira no campo negativo, mas ao menos conseguiu sustentar o nível dos 70 mil pontos. Ações de empresas ligadas ao setor de viagens — como companhias aéreas e de turismo — voltaram a reportar perdas expressivas hoje

Menos exportações e importações

Balança comercial tem superávit de US$ 4,713 bilhões em março

Com queda nas exportações e nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,713 bilhões em março. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 1º, pela Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia

Sobe sem parar

Quebrando recordes: dólar fecha em alta e chega a R$ 5,26, nova máxima nominal de encerramento

O dólar à vista renovou mais uma vez os recordes de fechamento, pressionado pela cautela vista no exterior em relação aos impactos do coronavírus nos EUA

Visão global de carteira

Em carta, gestora de fortunas TAG se mostra construtiva para ações e NTN-B, mas nem tanto para multimercados

Na sua carta do mês de março, TAG Investimentos demonstra visão positiva para a renda variável, sobretudo ações domésticas, bem como para NTN-B de longo prazo; mas se mostra muito mais cautelosa em relação a fundos multimercados e de crédito privado local

Resiliência

Fundos de ações resistem ao choque e captam R$ 7,65 bilhões entre 1º e 27 de março

Fundos de investimento registraram resgates líquidos de R$ 19,6 bilhões entre os dias 1º e 27 de março, período que compreende o agravamento da tensão dos mercados em meio à pandemia do coronavírus

Fuga

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,791 bilhões no ano até dia 27 de março, diz BC

Fluxo cambial do ano até 27 de março ficou negativo em US$ 10,791 bilhões, diz BC; em igual período de 2019, resultado era positivo em US$ 4,444 bilhões

Medidas sociais

PEC do orçamento de guerra é assinada por Rodrigo Maia e outros 7 deputados

PEC que cria o Orçamento de Guerra já tramita na Câmara. Ela é assinada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros sete deputados

Sem dividendos

Autoridade bancária europeia pede que bancos não paguem dividendos

Autoridade diz que apoia medidas tomadas até agora para garantir que os bancos tenham uma base de capital robusta e deem o apoio necessário à economia

UM DOS TRADERS MAIS EXPERIENTES DO BRASIL

Por que decidi voltar a investir na Bolsa aos 80 anos e após 25 anos fora do mercado

Após um quarto de século, volto para a Bolsa. Como não tenho necessidade imediata de dinheiro, simplesmente tenho certeza de que vou ganhar.

medidas anticrise

Governo anuncia R$ 51 bi para complementar salário de quem tiver jornada menor

Uma medida provisória com ações na área de trabalho e emprego deve ser enviada ao Congresso até quinta, 2, de acordo com o Palácio do Planalto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements