Menu
2019-06-26T15:30:51-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Subindo!

Ações da Thyssenkrupp vão para cima com possível venda da divisão de elevadores

Rumores crescentes quanto à compra da divisão de elevadores da Thyssenkrupp para a empresa finlandesa Kone animam a bolsa da Alemanha nesta quarta-feira (26)

26 de junho de 2019
12:18 - atualizado às 15:30
Pessoa aperta botão "para cima" de um elevador
Ações da Thyssenkrupp lideram os ganhos do índice DAX, da Alemanha - Imagem: Shutterstock

Quase todas as bolsas da Europa fecharam o pregão desta quarta-feira (26) com um leve viés negativo. No entanto, um dos principais índices acionários do velho continente destoou do restante: na Alemanha, o DAX teve ganho de 0,14%. E isso porque o mercado alemão pegou carona num elevador da Thyssenkrupp — e ele estava subindo.

As ações do conglomerado fecharam em forte alta de 6,88%, a 12,50 euros, e apresentaram o melhor desempenho do DAX nesta quarta-feira— o índice é composto pelos ativos das 30 maiores empresas de capital aberto da Alemanha. Tudo isso por causa dos rumores crescentes envolvendo a venda de uma segmento chave da companhia.

De acordo com a publicação Der Platow Brief, a empresa finlandesa Kone está preparando uma oferta pela divisão de elevadores da Thyssenkrupp — os valores da proposta estariam oscilando entre 12 e 15 bilhões de euros. Mais cedo, as ações da companhia alemã chegaram a avançar 8,89%, a 12,73 euros.

O interesse da Kone nos elevadores da Thyssenkrupp não é novo. No mês passado, a Reuters já havia afirmado que os finlandeses estariam estudando a compra da divisão, em meio às dificuldades financeiras enfrentadas pela empresa da Alemanha.

Recentemente, a Thyssenkrupp declarou que planejava abrir o capital de sua divisão de elevadores, de modo a levantar recursos de maneira rápida. No entanto, a Kone parece ter planos diferentes — e a edição de hoje do Der Platow Brief fortalece as apostas numa negociação direta entre as partes.

A empresa alemã encerrou o segundo trimestre fiscal do ano 2018/2019 — período finalizado em 31 de março — com receita líquida de 10,6 bilhões de euros. A divisão de elevadores respondeu, sozinha, por 1,87 bilhão de euros, ou 17,6% da receita total do grupo.

Em seu último relatório financeiro, a Thyssenkrupp diz projetar um prejuízo líquido no ano fiscal 2018/2019, em função de gastos de reestruturação para melhorias de desempenho no futuro e de provisões no médio prazo. Preparações para o IPO do segmento de elevadores também são citados como fator de pressão para o resultado líquido da empresa.

Mesmo com os ganhos de hoje, as ações da empresa alemã ainda acumulam perdas de mais de 15% desde o início do ano. Já os papéis da Kone terminaram o pregão desta quarta-feira em alta de 0,50% na bolsa de Helsinque — em 2019, os ativos da companhia finlandesa acumulam valorização de quase 30%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies