Menu
2018-10-26T16:57:53-03:00
Após déficit de R$ 22,8 bi em setembro

Tesouro vê situação fiscal no curto prazo em linha com o cumprimento da meta

Apesar de estar alinhada com as metas, governo não abaixa a guarda com relação ao desafio fiscal brasileiro

26 de outubro de 2018
16:57
mansueto-almeida
Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional - Imagem: André Dusek/Estadão Conteúdo

Mesmo com o déficit fiscal de R$ 22,8 bilhões registrado em setembro, o Tesouro Nacional vê a situação fiscal de curto prazo em linha com o cumprimento da meta de resultado primário do ano e um "possível excesso de resultado" em relação à meta. Em texto divulgado juntamente com o resultado fiscal de setembro, porém, o órgão reforçou que isso "não diminui o desafio fiscal brasileiro" e a necessidade de reformas estruturais, principalmente a da Previdência.

O órgão atribui o aumento na receita em relação a setembro de 2017 (de 6,2% acima da inflação) ao recebimento de recursos relacionados ao leilão da quarta rodada do pré-sal, além do crescimento das compensações financeiras. Já as despesas, que tiveram alta de 2,3%, foram determinadas, segundo o Tesouro, principalmente pela execução de créditos extraordinários referentes ao programa de subsídio para o óleo diesel, criado após a greve dos caminhoneiros, em maio.

O texto reforça que, enquanto o Tesouro Nacional teve nos nove primeiros meses do ano o maior superávit em cinco anos (R$ 73,5 bilhões), esse esforço está sendo consumido pelos déficits na Previdência. O órgão lembra que está em tramitação no Congresso a PEC 287/2016, que muda as regras de concessão de benefícios previdenciários, e diz que reformar a Previdência é "essencial para viabilizar a sustentabilidade fiscal no longo prazo" e não consumir o espaço de áreas prioritárias, como educação e saúde, com esses pagamentos.

Empoçamento

Uma dos motivos para um provável resultado primário melhor do que a meta, que admite um déficit de R$ 159 bilhões, é o fato de os ministérios não conseguirem gastar todo o dinheiro que recebem, por questões burocráticas ou por atrasos em obras, por exemplo. Até setembro, esse "empoçamento" foi de R$ 12 bilhões e a expectativa para o ano é de R$ 15 bilhões.

Segundo o Tesouro, outros fatores também podem implicar esse resultado, como a execução abaixo do esperado do programa de subsídios ao diesel, queda nos subsídios e subvenções econômicas e ganhos de arrecadação para os próximos meses.

O órgão também estima um resultado R$ 8,2 bilhões melhor de Estados e municípios e R$ 8,5 bilhões de estatais, incluindo resultados de Itaipu.

Regra de ouro

O Tesouro Nacional informou que a projeção de suficiência para o cumprimento da regra de ouro neste ano é de R$ 14,6 bilhões.

Para 2019, o órgão estima que a insuficiência para o cumprimento da regra de ouro será de R$ 111,2 bilhões.

Para o próximo ano, o governo considera a utilização de recursos do resultado do Banco Central no primeiro semestre de 2018. Além disso, o Tesouro afirma que receitas de concessões, cancelamentos de restos a pagar, antecipação de pagamentos pelo BNDES e a desvinculação de recursos são medidas de equacionamento para garantir o cumprimento da regra constitucional em 2019.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

parceria que não deu certo

Em meio a crise e brigas internas, Grow retira patinetes de 14 cidades do País

Empresa de aluguel de bicicletas e patinetes sofreu nos últimos meses com falta de capital, disputas de poder, questões regulatórias e o alto custo das viagens em patinetes

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

As ações dos bancos estão apanhando em 2020. Fica uma pergunta no ar: é o início de um ciclo de baixa ou elas estão baratas e vale a pena comprar?  Lá fora o coronavírus assusta e a elite mundial trava uma discussão sobre a Amazônia sem uma participação relevante do Brasil.  O que você precisa saber hoje: […]

Aumentando a frota

Brasileira Drop inicia produção de patinetes elétricos em Manaus

Inicialmente a empresa apenas vai montar os patinetes com kits (CKDs) importados da China. Cerca de 20% dos itens são locais, como guidão, manopla e retrovisor, conforme prevê as regras da Superintendência da Zona Franca de Manaus

em davos

Guedes diz que vê acordo entre Brasil e Reino Unido após Brexit

Perspectiva do ministro leva em conta que, na Europa, o país é um dos que têm menos resistência e barreiras a produtos e serviços

no fórum econômico mundial

Amazônia é tema de painel de Davos

Evento realiza uma sessão especial sobre como garantir um futuro sustentável à Amazônia, com falas de especialistas

caixa

Custo para abrir ‘caixa-preta’ deixa ex-BNDES surpreso

Economista Paulo Rabello de Castro contou que enviou uma carta ao atual presidente do banco, Gustavo Montezano, pedindo a divulgação e o esclarecimento de informações sobre o contrato

Esquenta dos mercados

Prévia da inflação calibra expectativas por novo corte na Selic

Antes da pausa para o feriado, as bolsas chinesas fecharam em baixa acentuada, refletindo o temor com o surto do novo vírus no país

fim de semana fora

Bolsonaro vai à Índia, em viagem que inclui ao menos 10 acordos bilaterais

Na sexta, presidente cumpre agenda com protocolo de visita de Estado, que inclui reuniões com autoridades locais para assinatura de acordos

na agenda

Projetos de autonomia do BC e lei cambial serão prioridades no primeiro semestre, diz Maia

O presidente da Câmara afirmou que a intenção é aprovar as propostas “o mais rapidamente possível”

gostinho do balanço

Carrefour tem alta de 11% nas vendas brutas consolidadas, apontam prévias

Cifra chegou a R$ 17,6 bilhões no período. No acumulado do ano, as vendas chegaram a R$ 62,220 bilhões, alta de 10,4%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements