Menu
2018-12-20T19:30:00-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Assembleia realizada hoje

Acionistas da Guararapes, dona da Riachuelo, aprovam conversão das ações de preferenciais para ordinárias

Com a mudança, investidores receberão uma ação ordinária para cada ação preferencial que possuírem

20 de dezembro de 2018
19:27 - atualizado às 19:30
riachuelo
Conversão das ações era uma demanda antiga dos investidores - Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

Os acionistas da Guararapes, dona da rede Riachuelo, aprovaram em Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta quinta-feira, 20, a conversão das ações preferenciais da empresa em ordinárias. Com isso, cada acionista receberá uma ação ON para cada ação PN que possuírem. Aqueles que se ausentaram da AGE terão 30 dias para exercer seu direito de recesso, e receberão o reembolso pelo valor patrimonial.

A conversão das ações era uma demanda antiga dos investidores. A mudança evidencia os planos dos controladores de melhorar o preço dos papéis na bolsa para, segundo gestores ouvidos pelo Seu Dinheiro, ou fazer uma oferta pública de ações ou entrar num processo de fusão e aquisição.

A Guararapes é uma empresa familiar e tem capital aberto desde 1958 - entrou no boom de companhias que receberam incentivos para isso. A estrutura societária antiquada faz com que mais de 83% do capital total esteja nas mãos da família Rocha, fundadora do negócio. Flavio Rocha ganhou os holofotes este ano ao deixar o comando da empresa para entrar na disputa pela presidência da República, mas sua candidatura não emplacou.

A conversão de ações deve abrir muitas oportunidades que hoje não estão na mesa da companhia: além da modernização societária, o Grupo está transformando a financeira Midway em banco.

Diferentemente de outras varejistas, a Guararapes sempre manteve a operação de financiamento de clientes dentro do grupo, sem fechar joint ventures com bancos. Agora que ser um banco está ficando cada vez mais barato, por conta de todo o progresso tecnológico criado pelas fintechs, a empresa passou a buscar essa mudança. O grupo tem uma carteira de mais de 8 milhões de clientes cadastrados para financiar e fidelizar.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies