Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-10-17T06:43:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Investigado

PF indicia Michel Temer em inquérito dos portos

Presidente é investigado em inquérito de 2017 que apura se houve favorecimento a empresas do setor portuário

17 de outubro de 2018
6:43
O ex-presidente Michel Temer
O ex-presidente Michel Temer - Imagem: shutterstock

A Polícia Federal indiciou nesta terça-feira, 16,  o presidente Michel Temer, a sua filha Maristela de Toledo e o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR) no âmbito das investigações do inquérito dos Portos, que apura se houve favorecimento a empresas do setor portuário na edição de um decreto de 2017. Entraram na lista da PF o coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho (amigo do presidente conhecido como coronel Lima) e arquiteta Maria Rita Fratezi (mulher do coronel), além de executivos da Rodrimar e do grupo Libra.

Ao todo, 11 pessoas foram indiciadas pela PF, que entregou a conclusão das investigações ao gabinete do ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso.

A PF também pediu a Barroso o bloqueio de bens de todos os indiciados, inclusive de Temer, e a prisão preventiva de quatro deles: do coronel Lima e sua mulher, além de Carlos Alberto Costa e Almir Martins Ferreira, que atuaram respectivamente como sócio e contador do coronel. O ministro vai aguardar um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) para decidir sobre esses pedidos, que tem 15 dias para se manifestar.

Segundo Barroso, o relatório da PF aponta a ocorrência dos crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A organização criminosa seria dividida em quatro núcleos: político, administrativo, empresarial (ou econômico) e operacional (ou financeiro).

Em seu despacho, o ministro destaca que a PF afirmou ter produzido provas de "naturezas diversas" que "incluíram colaborações premiadas, depoimentos, informações bancárias, fiscais, telemáticas e extratos de telefone, laudos periciais, informações e pronunciamentos do Tribunal de Contas da União" sobre as irregularidades no decreto dos Portos.

A PF, diz Barroso, teria apurado fatos ao longo do inquérito "envolvendo propinas em espécie, propinas dissimuladas em doações eleitorais, pagamentos de despesas pessoais por interpostas pessoas - físicas e jurídicas -, atuação de empresas de fachada e contratos fictícios de prestação de serviços, em meio a outros." A reportagem está entrando em contato com os indiciados para saber se eles vão se pronunciar.

'Repasses Ilícitos'

O inquérito dos Portos foi instaurado em setembro de 2017 a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ao autorizar a abertura da investigação, Barroso pontuou que "os elementos colhidos revelam que Rodrigo Rocha Loures" menciona pessoas que poderiam ser intermediárias de repasses ilícitos para o próprio presidente da República, em troca da edição de "ato normativo de específico interesse de determinada empresa, no caso, a Rodrimar S/A".

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Comandante do navio

Em meio à crise econômica, Bolsonaro se isenta de culpa pela situação do país: ‘se é assim, ache um cara melhor’

Como de costume, o presidente voltou a jogar a culpa da crise nas medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para conter o novo coronavírus

Quem não tem teto de vidro...

Governo cancela lançamento do Auxílio Brasil; veja por que o programa social fez a bolsa despencar e o dólar disparar hoje

Ainda não há uma nova data para o lançamento do programa, que levou o Ibovespa as mínimas antes do sinal vermelho para o anúncio

Juntando forças

Saiba mais sobre a Novi, carteira de criptomoedas criada pela parceria entre Facebook e Coinbase

Essa wallet ainda está em uma versão piloto, mas já está disponível para download e algumas pessoas estranharam a ausência da criptomoeda Diem

Desanimou

Prévias operacionais fracas derrubam ações da MRV; veja 3 motivos para a decepção dos investidores

Inflação dos custos de construção se refletiram em aumentos nos preços dos imóveis, impactando negativamente as operações da companhia no terceiro trimestre

GUERRA DAS MAQUININHAS NA BOLSA

Por que a Cielo (CIEL3) cai forte enquanto a Getnet (GETT11) engata mais um dia de alta expressiva no Ibovespa?

Enquanto o principal índice da bolsa cai mais de 2%, as units da Getnet avançam 23,45%, aos R$ 9,53, mesmo após terem subido mais de 65% na sessão de ontem.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies