Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-10-30T18:13:10-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa fecha em alta de 3,69% com noticiário político favorável

Declarações de Bolsonaro e Paulo Guedes sobre reforma da Previdência, venda de reservas internacionais e independência formal do Banco Central agradaram aos mercados

30 de outubro de 2018
10:49 - atualizado às 18:13
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
Bolsas em NY fecharam em alta e ajudaram mercado local - Imagem: Seu Dinheiro

Depois de fechar o primeiro pregão pós-eleições em queda, a bolsa brasileira subiu forte nesta terça (30), em reação dos investidores a declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro e de seu futuro ministro Paulo Guedes sobre assuntos econômicos caros aos mercados. O Ibovespa fechou em alta de 3,69%, aos 86.885 pontos. Depois de operar em alta por boa parte do dia, o dólar à vista fechou em queda de 0,26%, a R$ 3,6924.

A bolsa começou o dia refletindo as declarações feitas ontem pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre a tentativa de  aprovação da Reforma da Previdência ainda no governo atual e a notícia do "Valor Econômico" de que o futuro ministro da Fazenda de Bolsonaro, Paulo Guedes, propõe a redução das reservas internacionais, hoje na casa dos US$ 380 bilhões, para abater parte da dívida pública. O assunto é bastante controverso e foi bandeira de outras campanhas derrotadas nas eleições.

A alta na bolsa brasileira se intensificou após uma entrevista de Guedes no Rio de Janeiro pela manhã. Ele defendeu a autonomia formal do Banco Central e a venda de reservas internacionais do Brasil para abater a dívida pública.

O mercado gosta das duas ideias. A autonomia formal libera a instituição de influências políticas, pois o mandato do presidente e dos diretores do BC não seria coincidente com o mandato do presidente da República.

Quanto à venda das reservas internacionais, Guedes esclareceu que ela só aconteceria em momentos em que o dólar aumentasse muito por razões especulativas, e não em um momento como o atual, em que a cotação da moeda americana está num patamar relativamente baixo e controlado.

Os investidores já vinham mostrando que apenas Bolsonaro vencer não seria o suficiente para levar o Ibovespa para cima. A própria realização de lucros que ocorreu ontem foi sinal disso. O que o mercado queria mesmo, e o novo governo começou a dar, eram posicionamentos na área econômica, sobretudo em relação a reformas.

Os juros futuros fecharam em queda nesta terça, antecipando a manutenção da Selic pelo Copom amanhã. O DI com vencimento em janeiro de 2021 caiu de 8,223% para 8,12%. O DI para janeiro de 2023 caiu de 9,333% para 9,25%.

Poucas ações do Ibovespa desvalorizaram hoje. A Vale (VALE3) fechou em alta de 1,45%, mesmo com o rebaixamento de recomendação do Citi. A mineradora acompanha a alta do minério de ferro e recupera parte das perdas de ontem.

No mesmo horário, BB (BBAS3) avançou 2,94%, Eletrobrás fechou em alta de 5,76% (ELET3) e 4,58% (ELET6), Bradesco subiu 4,43% (BBDC3) e 3,89% (BBDC4) e Santander (SANB11) fechou com ganho de 4,04%.

Investidores da Petrobras ficaram contentes hoje

As ações da Petrobras ignoraram a queda do preço do petróleo e fecharam em alta de 5,53% (PETR3) e 5,98% (PETR4) com a perspectiva de aprovação da urgência para votação do projeto de lei da cessão onerosa ainda hoje. A alta dos papéis da estatal também ajudou a jogar o Ibovespa para cima.

A questão mexe com as ações da Petrobras porque o PL permite fechar o acordo de revisão do contrato de cessão onerosa de 2010 com a estatal.

Isso fará com que a Petrobras possa vender até 70% dos cinco bilhões de barris a que tem direito na área da cessão onerosa para outras empresas.

Além disso, sem essa revisão, o governo não pode vender o direito de exploração do excedente dos barris no leilão na área da sessão onerosa, uma disputa que pode render outorga de cerca de R$ 100 bilhões para a União.

Ações do Itaú refletiram resultados

Os papéis preferenciais do Itaú Unibanco (ITUB4) chegaram a cair quase 2%, mas passaram a subir no meio da manhã, depois da teleconferência da instituição financeira para comentar seus resultados. As ações fecharam em alta de 2,93%.

A instituição teve um lucro líquido recorrente de R$ 6,454 bilhões no terceiro trimestre, alta de 3,2% na comparação com o mesmo intervalo de 2017 (quando o lucro foi de R$ 6,254 bilhões).

O resultado ficou um pouco abaixo da estimativa de analistas consultados pela Bloomberg, que previam lucro de R$ 6,51 bilhões no trimestre.

Apesar de classificar o desempenho do banco como "pouco expressivo" no período, os analistas do Credit Suisse mantiveram, em relatório, a recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado) devido ao "virtuoso ciclo" para os bancos brasileiros.

Telefônica Vivo reagiu bem aos resultados trimestrais

As ações da Telefônica Vivo (VIVT4) tiveram a maior alta do Ibovespa no dia. Os papéis terminaram o pregão com a estrondosa valorização de 14,36%, refletindo os bons resultados da companhia no terceiro trimestre.

A Telefônica teve lucro líquido de R$ 3,177 bilhões, 85,5% acima do esperado pelo mercado segundo as prévias do "Broadcast".

Em teleconferência com investidores e analistas sobre o balanço, o vice-presidente executivo da companhia, Christian Gebara, afirmou que há expectativa de melhora da receita já no quarto trimestre.

A operadora teve um ganho não recorrente, no terceiro trimestre, de R$ 1,381 bilhão, em função de uma decisão favorável do Superior Tribunal de Justiça (STJ), reconhecendo o direito da exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições ao PIS e Cofins, relativo às operações da Vivo entre 2004 e 2013.

Embraer subiu apesar de resultado negativo

A Embraer (EMBR3) fechou em alta de 4,80% nesta terça, apesar dos resultados trimestrais negativos. A companhia reverteu lucro em prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 83,8 milhões.

Apesar dos resultados piores que os esperados pelo mercado, as perspectivas para a companhia não são ruins.

Para o Goldman Sachs, os resultados foram mistos. Em relatório, a Guide Investimentos destacou que, apesar da piora no resultado, puxado principalmente pela queda no volume de aeronaves entregues, a reafirmação das perspectivas da companhia para 2018 é uma sinalização positiva.

Investidores aguardam ainda um desfecho para as negociações com a Boeing. Em teleconferência, o presidente da Embraer, Paulo César de Souza e Silva, reiterou a expectativa de que a operação de venda de parte da operação da companhia para a Boeing deva ser completada ainda neste ano.

Mercado externo

As bolsas americanas também mostraram recuperação depois de perdas acentuadas, ontem, em função de novas rusgas entre Donald Trump e a China com relação à guerra comercial.

O humor melhorou um pouco depois que o presidente americano amenizou o tom com relação a uma reunião que terá com o presidente Xi Jinping.

O Dow Jones fechou em alta de 1,77%, aos 24.874 pontos; o S&P500 ganhou 1,57%, aos 2.682 pontos; e a Nasdaq fechou com ganho de 1,58%, aos 7.161 pontos.

As bolsas europeias tiveram desempenho misto nesta terça, com algumas fechando em alta e outras em queda. Desanimaram os mercados a divulgação de números de crescimento abaixo do esperado.

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro aumentou 0,2% no terceiro trimestre ante o período anterior. Analistas consultados pela Trading Economics previam ganho de 0,5% entre julho e setembro.

Na Itália, o PIB ficou estável no terceiro trimestre de 2018 ante o segundo e mostrou expansão de 0,8% em relação a igual período do ano passado. Os resultados frustraram as expectativas de alta de 0,5% na comparação trimestral e ganho de 1,5% no confronto anual.

Uma das grandes preocupações nos mercados internacionais e que vem impactando negativamente as bolsas ao redor do mundo é justamente a perspectiva de um crescimento mundial fraco, enquanto os EUA crescem forte e sobem juros. A combinação é muito negativa para o desempenho dos ativos de risco, que é o caso das ações.

*Com Estadão Conteúdo

Leia também:

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Coluna do jojo

Mercados hoje: Em terra de Copom, quem sobe os juros é rei

Para hoje, além da continuidade da temporada de resultados com pesos pesados – por aqui, esperamos nomes como Gerdau, Banco do Brasil e Petrobras –, mais pesquisas de opinião sobre o sentimento empresarial estão por vir

O melhor do seu dinheiro

O que mexe com seu dinheiro: bolão do Copom na bolsa, novo fundo da Inter, IPO da Raízen e mais

Bem, amigos do Seu Dinheiro. Hoje é dia de decisão! Com o desfalque do diretor Bruno Serra, que testou positivo para a covid-19, o Banco Central entra em campo nesta quarta-feira para definir a taxa básica de juros (Selic). Haja coração! As reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) são para a imprensa econômica o […]

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies