Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T13:51:34-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Bolsa e dólar hoje

Bolsa fecha em queda com ansiedade eleitoral; Qualicorp e Via Varejo despencaram

Avanço de Haddad nas pesquisas mete medo no mercado e derruba Ibovespa, que foi no sentido contrário das bolsas no exterior; Qualicorp e Via Varejo entraram em leilão após fortes quedas

1 de outubro de 2018
12:14 - atualizado às 13:51
Nafta
Acordo entre EUA, Canadá e México fazem bolsas americanas subirem - Imagem: shutterstock

O Ibovespa fechou em queda de 0,91%, aos 78.623 pontos nesta segunda-feira (01), em um dia em que as ações brasileiras andaram na contramão das bolsas gringas. Enquanto aqui no Brasil os investidores permanecem cautelosos com as perspectivas eleitorais e ansiosos frente aos avanços de Haddad nas pesquisas, lá fora havia otimismo com o acordo fechado no fim de semana entre EUA, México e Canadá e o bom desempenho da economia americana.

Para investidores, o acordo norte-americano removeu um risco importante para a economia dos três países. Em Nova York, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,73%, aos 26.651 pontos; o S&P500 teve valorização de 0,36%, indo para os 2.924 pontos; e a Nasdaq caiu 0,11%, para 8.037 pontos.

O bom humor externo se refletiu em um enfraquecimento do dólar frente a moedas emergentes, como a lira turca, o peso argentino e o peso mexicano, além do próprio real. O dólar à vista fechou em queda de 0,52%, a R$ 4,0299. Por aqui, investidores estão na expectativa da divulgação da pesquisa Ibope no "Jornal Nacional" de hoje à noite.

Apenas sete ações do Ibovespa fecharam em alta. A maior valorização foi da Bradespar (BRAP4), que fechou em alta de 1,59%, seguida da Vale (VALE3), com alta de 0,97%. Depois vieram CCR (CCRO3), com alta de 0,71%; Ambev (ABEV3), com alta de 0,49%; Fibria (FIBR3), com alta de 0,33%; Lojas Renner (LREN3), com alta de 0,13%; e Magazine Luiza (MGLU3), com alta de 0,11%.

Na outra ponta do Ibovespa vimos despencar as ações da Qualicorp (QUAL3), que caíram nada menos que 29,37%, e as units da Via Varejo (VVAR11), com tombo de 14,88%. Ambas entraram em leilão nesta segunda.

Ações podem entrar em leilão quando sobem ou caem mais de 10% em relação ao preço de abertura ou ao preço de fechamento do dia anterior, para evitar mais oscilações bruscas. No leilão, a bolsa apenas registra as ofertas de compra e venda, e só fecha negócios quando consegue casar os  valores ofertados.

Entre as maiores quedas, tivemos ainda Eletrobrás, com quedas de 4,26% (ELET3) e 4,51% (ELET6); e Banco do Brasil (BBAS3), que recuou 4,21%.

Os juros futuros também fecharam em baixa, em razão do bom desempenho das moedas emergentes frente ao dólar. O DI para janeiro de 2020 encerrou em 8,24%, e o DI para janeiro de 2021 fechou a 9,52%. O DI para janeiro de 2023 caiu para 11,02%.

Qualicorp despenca 30%

As ações da Qualicorp (QUAL3), que comercializa planos de saúde coletivos, entraram em leilão nesta manhã depois de cair 23%, para R$ 12,69. Ao fim do dia, os papéis se desvalorizavam quase 30%. Só hoje, a companhia perdeu R$ 1,366 bilhão em valor de mercado.

Os investidores reagiram a um contrato que a companhia assinou com seu diretor presidente, José Seripieri Filho, acionista detentor indireto de cerca de 15% do capital da Qualicorp. O acordo estabelece que Seripieri receberá R$ 150 milhões à vista como indenização, o que os investidores consideraram um valor um tanto salgado. Além disso, o diretor presidente ficou obrigado a não vender suas quase 14 mil ações e a não competir com os negócios da companhia por um prazo de seis anos, extensíveis por mais dois. Cada ano adicional custaria mais R$ 25 milhões à companhia.

Em teleconferência com os acionistas, a diretora financeira e de Relações com Investidores da Qualicorp, Grace Cury Tourinho, disse que Seripieri poderia deixar a companhia quando quisesse durante o período de seis anos, mas que, neste caso, teria que devolver o dinheiro, proporcionalmente.

A decisão foi tomada pelo conselho de administração da Qualicorp, sem passar por assembleia de acionistas. O caso foi considerado exótico por investidores, gerando perda de credibilidade para a empresa e para o mercado brasileiro.  Ainda mais se tratando de uma empresa que integra o Novo Mercado, segmento com regras mais rigorosas de governança corporativa da bolsa brasileira.

Segundo o Broadcast, serviço de notícias do Estadão, o acordo foi caracterizado como "o maior escândalo societário do mercado brasileiro desde o caso Oi" por Mauro Cunha, presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec).

No caso da Oi, os acionistas controladores receberam R$ 600 milhões para não vender suas ações na época do investimento da Portugal Telecom. Ao Seu Dinheiro, Cunha afirmou, sobre a Qualicorp, que “a mensagem que passa, principalmente para o estrangeiro, é que o Brasil é o país onde o CEO passa no caixa da empresa e pega R$ 150 milhões”.

Vão vender o Pão de Açúcar?

As units da Via Varejo (VVAR11) controlada do Grupo Pão de Açúcar (GPA), também entraram em leilão ao despencarem 9,52%, para R$ 13,50, fechando o dia em queda de 14,88%. As ações do Pão de Açúcar (PCAR4) também caíram 3,15%. O motivo: rumores de que o controlador do grupo, o francês Casino, estaria procurando compradores para os negócios do GPA no Brasil e na Colômbia.

No fim de semana, a coluna do jornalista Lauro Jardim, no jornal "O Globo", já tinha levantado essa bola, noticiando que o Casino teria contratado o banco de investimentos Rothschild para buscar compradores interessados. Mas os franceses negam.

Expectativas frustradas na Cesp

E o tombo do dia fora do Ibovespa foi para as ações da Cesp (CESP3), que chegaram a cair mais de 7% com as chances cada vez menores de realização efetiva do leilão da companhia, adiado por mais 60 dias. Trata-se de uma suspensão feita pela Justiça, após apelo de sindicalistas do setor elétrico. As ações fecharam em queda de 4,44%.

*Com informações do Estadão Conteúdo.

 

 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Analistas respondem

Ações da Vale aprofundam queda no ano com sinais ruins do relatório de produção e vendas no 3º trimestre. Hora de comprar VALE3?

Analistas apontam que, enquanto a produção foi sólida, a venda de minério de ferro veio abaixo do esperado até pelas estimativas mais conservadoras

Puxando os ETFS

Chove bitcoin, molha ETF: fundos de índice brasileiros sobem até 19% em dia de recorde do BTC

Enquanto o primeiro ETF de criptomoeda dos Estados Unidos avança tímidos 3%, na B3, o avanço é de até 19,78%

Cabo de guerra

Sem explicar origem da verba, Bolsonaro confirma Auxílio Brasil em R$ 400 e promete respeitar teto de gastos

Apesar da promessa do presidente, o governo flerta com a flexibilização do teto para conseguir arcar com o valor do benefício

Prévia da estatal

Petrobras (PETR4) anuncia produção do terceiro trimestre hoje, mas os dados da ANP já antecipam o que vem por aí; confira

Os dados chegam ao mercado em um momento de fortes críticas à política de preços da companhia e ameaças de desabastecimento

Exile on Wall Street

Quem não tem teto de vidro? As implicações das ameaças ao teto de gastos sobre seus investimentos

Ameaça ao teto fiscal exige atenção redobrada sobre a necessidade de diversificação e algumas proteções para a carteira – e há possíveis bons hedges para o momento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies