Menu
2018-10-22T20:27:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mercado de trabalho

Depois de vazar seus próprios dados, Ministério do Trabalho confirma geração recorde de empregos formais em setembro

Mês de setembro foi o nono seguido com criação de postos formais. Temer comemorou a marca

22 de outubro de 2018
19:04 - atualizado às 20:27
carteira-de-trabalho
Carteira de trabalho - Imagem: Shutterstock

Depois de (mais uma vez) vazar as informações que ele mesmo ia divulgar, o Ministério do Trabalho confirmou que o mercado de trabalho brasileiro criou 137.336 empregos com carteira assinada em setembro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que teve o melhor resultado para o mês desde setembro de 2013, quando foram gerados 211.068 empregos formais.

Foi o nono mês seguido com criação de postos formais, de acordo com a série histórica com ajuste sazonal. Setembro registrou o melhor desempenho do ano e ficou à frente de abril, quando a economia gerou 127.134 empregos - até então, o melhor resultado de 2018. Não foi à toa que o presidente Michel Temer, em clima de fim de festa, usou suas redes sociais para comemorar.

O resultado veio melhor que o previsto pelos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam criação de emprego entre 47.819 a 127.000 vagas, sem ajuste sazonal. Com base no intervalo de 13 estimativas, a mediana indicava a criação de 100.000 empregos formais em setembro.

No acumulado de janeiro a setembro, o Caged registra criação de 719.089 empregos formais na série com ajuste sazonal. Nos 12 meses até setembro, o Ministério do Trabalho registra a criação de 459.217 empregos com carteira assinada.

Serviços puxando o emprego

Um dado de destaque do Caged foi o crescimento do emprego no setor de serviços, que registrou a criação de 60.961 postos de trabalho. A indústria de transformação, que elevou o número de trabalhadores com carteira assinada em 37.449 vagas, foi o segundo segmento que mais gerou empregos, seguido pelo comércio, com 26.685 postos no mês passado.

Entre os demais setores, a construção civil criou 12.481 empregos, os serviços industriais de utilidade pública ganharam 1.091 postos, a administração pública registrou 954 novos empregos e o segmento de extração mineral teve 403 novas vagas. Por outro lado, o agronegócio registrou fechamento de 2.688 empregos formais no mês passado. Esse foi o único setor econômico com fechamento de empregos em setembro.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

em são paulo

Luciano Hang tem alta hospitalar após ser internado com covid-19

Mais cedo, ele realizou uma live na rede social, em que contou que permaneceu assintomático

após reclamações

C6 Bank é multado em R$ 7 milhões pelo Procon-SP por crédito consignado

Procon ressalta que recebeu reclamações de consumidores de todo o Estado, que disseram que foram surpreendidos com empréstimos consignados não solicitados

Prévia operacional

Cury bate recorde de lançamentos e vendas em 2020

Lançamentos da construtora voltada para o segmento de baixa renda totalizaram R$ 1,541 bilhão, enquanto vendas líquidas foram de R$ 1,346 bilhão

Principais taxas da Europa

BCE mantém instrumentos de política monetária, incluindo juros e nível do QE

As compras de ativos emergenciais foram mantidas em 1,85 bilhão de euros e o BCE informou que manterá o PEPP até pelo menos o final de março de 2022.

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies