Petrobras detalha plano estratégico; confira os principais pontos

Cotações por TradingView
2019-04-05T09:55:03-03:00
Estadão Conteúdo
Após destravar negociação

J&F vende linhas de energia à Taesa por R$ 942 milhões

Transação envolve um total de 1,2 quilômetros de linhas de transmissão de energia; até o ano passado, gestora canadense Brookfield tinha contrato de exclusividade para a negociação

18 de dezembro de 2018
7:14 - atualizado às 9:55
Cabos de energia
Imagem: shutterstock

A holding J&F, que pertence aos irmãos Batista, fechou a venda de quatro linhas de transmissão da Âmbar, braço de energia da família, para a companhia Taesa, controlada pela colombiana Isa e pela mineira Cemig, segundo comunicado divulgado nessa segunda-feira, 17. O valor do negócio foi de R$ 942,5 milhões.

As conversas entre a J&F e Taesa foram retomadas nas últimas semanas. No início deste ano, a Taesa, que está de olho em ativos de energia na América Latina, já tinha manifestado interesse pelas linhas de transmissão da Âmbar, mas as negociações tinham travado.

A transação envolve um total de 1,2 quilômetros de linhas de transmissão de energia. Até o ano passado, a gestora canadense Brookfield tinha contrato de exclusividade para a negociação. A Taesa foi assessorada pelo banco ABC e, a J&F foi auxiliada pelo BTG.

A venda desses ativos ganhou força no ano passado, quando as delações de Joesley e Wesley Batista vieram à tona. O grupo Âmbar também possui negócios de geração de energia, que reúne o Projeto Integrado de Energia Cuiabá, com usina termoelétrica e conjunto de gasodutos que transportam o gás natural desde Chiquitos, na Bolívia, até Cuiabá, no Mato Grosso, que ficaram de fora dessas negociações.

Desinvestimentos

Além das linhas de transmissão da Âmbar, a família Batista, controladora da JBS, vendeu outras importantes empresas para fazer caixa. Em julho do ano passado, a família negociou a Alpargatas, dona da Havaianas, para um grupo liderado pela Itaúsa, braço de investimentos do Itaú.

A Minerva ficou com os ativos de carne bovina da JBS na América do Sul. O grupo também se desfez da participação que detinha na Vigor, que foi comprada pela mexicana Lala. Outro acordo fechado pela J&F foi a venda da companhia de celulose Eldorado, negociado para a Paper Excellence.

Segundo fontes, a família não vai abrir mão da JBS, maior processadora de carnes do mundo, fundada por José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro. No mês passado, a gigante de carnes anunciou que o executivo Gilberto Tomazoni, que já era presidente de operações globais, assumiu o comando da companhia.

Zé Mineiro havia voltado à presidência da empresa que fundou nos anos 1950, em setembro do ano passado, após a prisão de Joesley e Wesley por quase seis meses.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa deixa exterior de lado e cai, PIB vem mais fraco e o grupamento de ações IRB (IRBR3); confira os destaques do dia

1 de dezembro de 2022 - 20:05

Se em algum momento de dezembro os presentes adornarem a árvore de Natal da B3, talvez o mercado caminhe para um fim de ano mais tranquilo. Mas essa não é a realidade no momento.

NATAL ANTECIPADO

Dividendos e JCP: Vale (VALE3) anuncia pagamento bilionário de proventos; confira valores e prazos

1 de dezembro de 2022 - 19:36

A mineradora informou que o montante a ser distribuído poderá sofrer variação em razão de eventual alteração do número de ações em tesouraria

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras (PETR4) tomba após plano estratégico e leva junto o Ibovespa; dólar cai abaixo dos R$ 5,20

1 de dezembro de 2022 - 19:31

Estamos oficialmente no último mês do ano. O clima natalino se confunde com a energia caótica da Copa do Mundo, mas o mercado financeiro sabe bem o que quer ver sob a árvore de Natal antes de o Ano Novo chegar — mas boa parte desses presentes depende da disposição do presidente eleito em distribuir.  […]

INVESTINDO MAIS

Suzano (SUZB3) vai investir R$ 18,5 bilhões em 2023

1 de dezembro de 2022 - 19:30

O valor projetado pela Suzano (SUZB3) está acima dos R$ 16,1 bilhões investidos neste ano, especialmente pelos gastos com o Projeto Cerrado

OLHOS NO FUTURO

Sem dar grande atenção ao novo governo e possíveis interferências, Petrobras (PETR4) detalha seu plano estratégico falando em continuidade

1 de dezembro de 2022 - 18:36

Temas que mais preocupam o mercado após a divulgação dos próximos passos da Petrobras (PETR4) são distribuição de dividendos e política de investimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies