IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2018-09-24T13:41:55-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Previsões econômicas

Queda no crescimento e aumento dos preços pioram ‘maré’ no Brasil

Banco Central prevê queda no PIB enquanto inflação aumenta até 2019

24 de setembro de 2018
9:35 - atualizado às 13:41
Maré
PIB do país deve encolher enquanto a inflação aumentará neste ano e em 2019Imagem: Shutterstock

A maré não está para peixe no Brasil, dificultando cada vez mais o caminho do investidor por aqui. O PIB do país deve crescer menos enquanto a inflação aumentará neste ano e em 2019, segundo relatório do "Focus", divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira, 24.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, deve ir de 4,09% para 4,28% ainda este ano, aponta os analistas. Essa foi a segunda alta seguida do indicador. Para o ano que vem, a previsão também subiu de 4,11% para 4,18%.

E o PIB?

O Produto Interno Bruto, que serve para medir a evolução da economia, deve recuar de 1,36% para 1,35%, a quinta queda consecutiva do indicador.

Alívio

Os analistas decidiram manter a expectativa do mercado pra expansão em 2,50%.  Para 2020 e 2021, a previsão de expansão continua em 2,5%. Já para 2019, a taxa permaneceu em 8,00% ao ano, igual ao verificado há quatro semanas.

Selic

A média das previsões para a Selic este ano seguiu em 6,50% ao ano.

O BC também alterou a expectativa da taxa de câmbio. A moeda norte-americana deve ir de R$ 3,83 para R$ 3,90 até o fim do ano, ante os R$ 3,75 verificados há um mês.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

TÃO DEIXANDO A GENTE SONHAR

Efeito dobradinha Lula-Haddad? Por que o dólar voltou para baixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em quase nove meses?

2 de fevereiro de 2023 - 11:25

Diversos fatores influenciam na pressão sobre a divisa: incertezas políticas, cenário macroeconômico e juros nos Estados Unidos

MARKET MAKERS

O segredo do maior empregador do Brasil: Como atravessar à crise sem desistir do país?

2 de fevereiro de 2023 - 10:50

Num país em que as decisões políticas parecem sobrepujar as melhoras do cenário macroeconômico, a esperança se torna fundamental

AGENDA ESG

Itaú (ITUB4) capta R$ 2 bilhões em títulos sociais para investir em negócios liderados por mulheres

2 de fevereiro de 2023 - 10:33

O banco emitiu R$ 2 bilhões em letras financeiras sociais, também chamadas de social bonds, no mercado local

EXPLORANDO OPÇÕES?

Veja as primeiras explicações da Oi (OIBR3) para o pedido cautelar que pode anteceder seu retorno à recuperação judicial

2 de fevereiro de 2023 - 10:14

Oi (OIBR3) antecipa a possibilidade de um ingressar em um novo processo de recuperação judicial sem nem bem ter saído do primeiro

O MEDO NA ESQUINA

Bitcoin (BTC) se aproxima dos US$ 24 mil e sobrevive ao Fed e ao Facebook — mas as big techs ainda podem melar o rali das criptomoedas; entenda

2 de fevereiro de 2023 - 9:49

A semana dos balanços das empresas de tecnologia tem potencial de movimentar as cotações das maiores moedas digitais do mundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies