2022-06-25T11:52:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
OLHA A FOGUEIRA

Me ajuda, São João! Itens de festas juninas ficaram 13,52% mais caros do ano passado para cá; confira produtos que subiram mais

Os principais itens são aqueles relacionados às commodities, influenciadas pelas cotações internacionais e dólar

25 de junho de 2022
10:30 - atualizado às 11:52
Comidas de festa junina tiveram alta pela inflação dos últimos 12 meses
Comidas de festa junina tiveram alta pela inflação dos últimos 12 meses. Imagem: Shutterstock

As tradicionais festas juninas em homenagem a São João Batista estão por toda parte, mas as comemorações ficaram mais salgadas este ano. Os itens típicos das festas juninas subiram 13,51% em 12 meses, segundo dados do IPCA de maio.

Os principais itens são aqueles relacionados às commodities, influenciadas pelas cotações internacionais. Nesta semana que passou, as matérias primas registraram queda — mas não a tempo o bastante para abaixar os preços nas quermesses. 

Confira a lista dos produtos que mais subiram de acordo com o IPCA dos últimos 12 meses: 

  • Tomate (+80,48%)
  • Óleo de soja (+33,8%)
  • Açúcar cristal (+31,46%) 
  • Mandioca (+31,26%)
  • Leite longa vida (+28,04%)
  • Farinha de trigo (+27,80%)
  • Fubá de milho (+24,67%)
  • Maçã (+24,28%)
  • Milho (+23,55%)
  • Margarina (+21,47%)

"Alguns destes itens são commodities que têm seu valor atrelado aos preços internacionais, e, assim, são influenciados pelas variações da taxa de câmbio real/dólar", diz a economista Larissa Naves de Deus, professora de economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Outros itens de São João

Assim como o curau, a pipoca e o cuscuz ficaram mais caros, a alternativa do cachorro quente também foi afetada pela alta dos preços. A salsicha subiu 10,78%, enquanto o fermento do pãozinho avançou 8,2%.

Apesar de ser tradicionalmente doce, o vinho quente deve ficar salgado neste São João. A bebida ficou 4,31% mais cara, menos do que a cerveja, que subiu 7,3%.

A cozinheira Ana Carolina Pesaroglo, de 39 anos, trabalha há seis anos com entrega de refeições e há cinco atua no ramo de festas juninas em Curitiba (PR). Após dois anos com as comemorações paralisadas, ela notou aumento significativo nos itens típicos e tradicionais do arraial.

"Há coisas que não podem faltar como o milho, o tomate, a farinha de trigo, o óleo e o leite. Aumentou muito o custo dos produtos que oferecemos".

No Brasil, os alimentos e as bebidas subiram mais do que o índice geral do IPCA — que acumula alta de 11,73% em 12 meses —, o que encareceu os produtos básicos da festa junina.

Já na parte das quedas…

O único dos selecionados que registrou queda em 12 meses foi o arroz, que recuou 10,8% até maio, após ter disparado de preço durante a pandemia de covid-19. 

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Um mundo tomado pela inflação: entenda ao que é preciso prestar atenção para saber se os preços vão finalmente parar de subir

9 de agosto de 2022 - 6:10

O processo de normalização dos preços será fundamental para que consigamos ter maior previsibilidade quanto ao futuro dos ativos de risco

COMBUSTÍVEIS

Mudou de ideia? Bolsonaro diz que política de paridade de preços da Petrobras (PETR4) pode ser mantida como está

8 de agosto de 2022 - 20:43

Bolsonaro anunciou que vai manter os impostos federais dos combustíveis zerados no próximo ano

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) perde um pouco de tração, mas segue operando em alta; saiba o que mexe com a maior criptomoeda do mundo

8 de agosto de 2022 - 20:04

O destaque do dia foi para o ethereum (ETH), mas não pela alta de preços e sim pelo volume negociado nas últimas 24h

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro alfineta banqueiros e diz que ações do governo contam mais do que “assinar cartinha”; confira o recado enviado pelo presidente

8 de agosto de 2022 - 18:49

Chefe do Planalto fez referência aos manifestos em defesa da democracia articulados em reação à ofensiva sem provas do governo sobre a lisura do sistema eleitoral brasileiro — e que contou com a assinatura de banqueiros

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Os melhores FIIs do mês, cinco razões para comprar Weg (WEGE3) e o prejuízo do Softbank; confira os destaques do dia

8 de agosto de 2022 - 18:40

Depois que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a Selic a 13,75% ao ano e deixou claro que, caso um novo aumento ocorra, será apenas um ajuste residual, o mercado financeiro comprou a ideia de que o ciclo de aperto monetário chegou ao fim e já começa a sonhar até […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies