⚽️ Jogos das quartas-de-final começam a se desenhar; confira os dias da próxima fase

Cotações por TradingView
2019-04-04T12:11:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Nova gestão

Em relatório, nova gestão da Gafisa destaca corte de custos e procura de nova sede

Empresa destacou corte de funcionários para corte de gastos e que sua sede deve permanecer em São Paulo

28 de dezembro de 2018
7:07 - atualizado às 12:11
Gafisa
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Buscando transparência em meio a escândalos da nova gestão Mu Hak You, a Gafisa divulgou um relatório nessa quinta-feira, 27, com as decisões tomadas no período desde outubro.

O destaque vem pelas iniciativas para redução de custos, e a mudança de sede, que está em fase final de negociação.

A companhia vai encerrar o ano com 354 funcionários, ante 375 ao final de novembro, o que deve gerar uma economia adicional de R$ 8,3 milhões por ano.

A empresa também cancelou temporariamente inscrições em algumas entidades de classe, com economia anual de R$ 1,3 milhão.

No que diz respeito à nova sede, a Gafisa afirma que permanecerá em São Paulo, e que a diminuição no número de funcionários permitirá que a companhia se situe em um escritório menor e mais barato.

Segundo a companhia, a redução de gastos com locação, condomínio e IPTU será de aproximadamente R$ 4 milhões por ano. Na semana passada, a companhia recebeu um pedido de despejo da sua sede por estar inadimplente com o aluguel e o condomínio desde outubro.

Neste item, a nova administração da Gafisa ressalta que todas as ações implementadas geraram um corte de despesas de R$ 53 milhões por ano. E em uma segunda etapa, a companhia acredita que ainda é possível conseguir redução adicional entre R$ 20 milhões e R$ 50 milhões.

Nas outras frentes consideradas prioridade para a companhia, a nova administração destaca que concentrou os esforços de vendas de estoques em 11 empreendimentos "mais relevantes", para aumentar a velocidade de vendas e manter as margens. A Gafisa está otimista em relação a 2019, e lembra que 78% do VGV total em estoque está concentrado em São Paulo, que continuará sendo o foco da construtora.

Em relação ao funding, a nova administração afirma que a Gafisa é "uma empresa viável, com R$ 3,4 bilhões de ativos versus uma dívida corporativa de R$ 960 milhões. Assim, estamos focando na mitigação de descasamentos de fluxo".

A companhia afirma que ampliou o relacionamento com os bancos no decorrer deste mês, e avalia alternativas como securitização de carteira de recebíveis, venda de estoques e de ativos não core. Além disso, a Gafisa concluiu a estruturação de um fundo de investimento imobiliário, com início de captação previsto para o primeiro semestre de 2019.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

REESTRUTURAÇÃO

Eletrobras (ELET3) define condições para incorporar ações PNA e subsidiárias

6 de dezembro de 2022 - 9:44

A ex-estatal convocou uma assembleia de acionistas para o dia 5 de janeiro para discutir as operações; veja os detalhes das operações

DE OLHO NAS REDES

Lula pode até tentar, mas não deve conseguir “enquadrar” o Banco do Brasil — para o Goldman Sachs, ele está blindado e ações podem subir 40%

6 de dezembro de 2022 - 8:28

O presidente eleito já deixou claro que não está feliz com o lucro do Banco do Brasil, mas é improvável que ele consiga mudara estrutura; entenda

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 5% com ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU4); veja a recomendação

6 de dezembro de 2022 - 8:14

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4)

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Alerta de zebra na Copa: Espanha e Portugal em perigo, PEC, Copom e entrevista exclusiva

6 de dezembro de 2022 - 8:07

Possível zebra à parte, investidores estão de olho nas alterações que a PEC da Transição deve sofrer durante seu trâmite-relâmpago pelo Congresso

Entrevista exclusiva

Na ClearSale (CLSA3), um plano para pôr ordem na casa e retomar a confiança do mercado — mas sem descuidar das fraudes

6 de dezembro de 2022 - 7:11

Bernardo Lustosa, CEO da ClearSale, falou com o Seu Dinheiro sobre o atual momento da companhia e a retomada dos principais indicadores financeiros após um período turbulento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies