Menu
2019-04-04T14:00:34-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eleições 2018

Em sua franca marcha ao centro para recuperar votos, PT agora faz acenos à questão fiscal

Candidato do partido ao Planalto, Fernando Haddad, disse que pretende priorizar a responsabilidade fiscal sem comprometer o investimento público

9 de outubro de 2018
14:09 - atualizado às 14:00
Fernando Haddad, oposição
Haddad: "a economia vai ser recuperada garantindo poder de compra dos trabalhadores" - Imagem: Shutterstock

A campanha petista está de fato empenhada em trazer seu discurso e suas propostas para o chamado "centro político" na tentativa de reverter o quadro eleitoral desfavorável. Depois de desistir de um projeto de constituinte e pedir uma união democrática, o presidenciável Fernando Haddad mirou seu discurso na economia nesta terça-feira, 9.

Algumas propostas seguem na clássica linha dos governos anteriores, como a defesa da estimulação do consumo para retomar o crescimento econômico e as reformas bancária e tributária. Mas os principais acenos ao mercado e ao campo liberal vêm do lado fiscal. A proposta de Haddad é "ter responsabilidade fiscal", mas sem comprometer o investimento público - considerando a ideia de retomar obras paradas no País.

"A economia vai ser recuperada garantindo poder de compra dos trabalhadores, e não cortando direitos. Isso gera consumo e, por consequência, aumento da produção novas contratações", Fernando Haddad

Haddad reforçou sua intenção em promover uma reforma bancária, estimulando que empresários possam tomar empréstimos de bancos com a "diminuição drástica dos juros". Além disso, o petista também destacou que reduzir a carga tributária para "quem trabalha" e cobrar imposto "dos muito ricos" vão compensar quedas na arrecadação.

E você leitor, o que acha das propostas de Haddad? Deixe seu comentário aqui embaixo.

Banqueiros barrados

Além de fazer críticas a Paulo Guedes, economista da campanha de Jair Bolsonaro (PSL), Haddad também trouxe sinais sobre sua equipe econômica em um eventual governo. Nesse assunto, ele foi direto: banqueiros serão barrados para a Fazenda.

"Como posso nomear banqueiro se eu vou fazer a reforma bancária?", disse em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS). Nesse mesmo pronunciamento, Haddad defendeu mudanças no regime próprios de Previdência de Estados endividados, como é o caso do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

FECHAMENTO DA SEMANA

Ufa! Ibovespa avança quase 5% em semana de alta volatilidade, mas dólar vai a R$ 5,68

A PEC emergencial e a disparada dos títulos públicos norte-americanos monopolizaram o noticiário, pressionando o câmbio e a bolsa

Regime especial

STF forma maioria para manter sigilo das informações do programa de repatriação

A análise tem origem em uma ação proposta pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) em 2017.

Algo não agradou

Guedes vê perda estrutural em PEC do auxílio

O sentimento na equipe de Guedes foi de perda da possibilidade de acionamento dos gatilhos em caso de calamidade por mais dois anos seguintes

DIÁRIO DE BORDO

À procura de um porto seguro para seu dinheiro em tempos turbulentos no Brasil? Veja onde investir

Se “mar calmo nunca fez bom marinheiro”, o que aprendi nesses meus 25 anos de mercado financeiro é que em momentos de ruídos e turbulências precisamos ser ainda mais persistentes e consistentes em nossos investimentos.

Suspeita de crime

CVM confirma processo para investigar suposto ‘insider trading’ na Petrobras

A suspeita de que alguém pode ter lucrado R$ 18 milhões com o vazamento de informações sobre o que ocorreria na estatal vieram à tona no início da semana e mexeram com os ânimos do mercado.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies