Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-10-09T12:44:15-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Eleições 2018

Reformas e governabilidade são as principais dúvidas do mercado, diz Arko Advice

Consultoria realizou call com mais de 400 investidores e empresário na manhã desta terça-feira. Moderação de discurso de Haddad não convence

9 de outubro de 2018
12:44
haddad-bolsonaro
Fernando Haddad e Jair Bolsonaro - Imagem: Flickr/Fotos Públicas

As principais dúvidas do mercado financeiro, nacional e internacional, envolvem o compromisso do próximo presidente com as reformas, especialmente Previdência, e com sua governabilidade.

“Todas as perguntas giram em torno desses dois aspectos”, diz o cientista político da Arko Advice, Cristiano Noronha, que participou de teleconferência com representantes do mercado e do empresariado na manhã desta terça-feira.

Reformas e, principalmente, governabilidade, são pontos que o governante constrói ao longo do tempo. Mas Noronha afirmou que os candidatos costumam dar sinalizações nessa direção.

Jair Bolsonaro, diz o especialista, tem falado sobre reforma da Previdência e seu plano toca no tema de forma mais explicita. Já Fernando Haddad deixa um pouco mais de dúvida com relação ao assunto.

Com relação à governabilidade, Noronha explica que os investidores perguntam sobre a capacidade de Bolsonaro de construir uma maioria no Congresso.

Já a percepção com relação a Haddad é de que ele teria mais facilidade em montar essa base de apoio, pois o PT já foi governo com Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Além disso, o partido mantém a maior bancada do Congresso.

"São pontos que os candidatos podem ir sinalizando ao longo do tempo", diz.

Ainda de acordo com Noronha, para o mercado é muito mais interessante ter uma agenda mais liberal na economia, que não impõe restrições ao setor privado e de menor intervenção da economia.

Nesse ponto, diz Noronha, a agenda do Bolsonaro, ao menos no papel, é melhor que a do Haddad, que tem um discurso mais intervencionista e de influência política em estatais, como Petrobras.

Sobre a moderação de discurso de Haddad, algo que começou no primeiro turno e se intensificou agora, com uma desautorização expressa a José Dirceu, Noronha diz que as pessoas começam a desconfiar.

“Mas será que o candidato vai fazer mesmo? Será que o PT deixa? Será que a militância do partido vai deixar? Como o programa de governo do candidato diz uma coisa e, agora, ele está dizendo outra, isso é recebido pelo mercado como oportunismo. O mercado acaba tendo dúvida quanto à execução”, explica.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Ao Vivo

Apple apresenta novos modelos de MacBook Pro e Airpods; acompanhe o lançamento

Apresentado pelo CEO da companhia, Tim Cook, este é o segundo evento da empresa para lançamento de produtos neste ano

Benefício perto do fim

Sem substituto para o Bolsa Família, Bolsonaro afirma que definição sobre extensão do auxílio emergencial sai nesta semana

O presidente não revelou quantas serão as novas parcelas do benefício, mas afirmou que o valor já foi decidido pelo governo no último sábado

Movimentando o mercado

Fleury (FLRY3) compra Laboratório Marcelo Magalhães; saiba mais sobre aquisição, a segunda maior na história do grupo

O grupo pagará R$ 384,5 milhões pela empresa, que, com 64 anos de história, é referência em medicina diagnóstica no estado de Pernambuco

DIA DE ESTREIA

Getnet (GETT11) ganha vida própria e estreia na B3 com o pé direito; ações ordinárias e preferenciais disparam mais de 100%

As units (GETT11), papéis com maior liquidez, subiam cerca de 59,45%, cotadas a R$ 7,51. Como parte da cisão de SANB11, integrante do Ibovespa, as ações já integram o principal índice da bolsa brasileira

Venda de ativos

A Oi (OIBR3 e OIBR4) está mais perto da virada com um sinal verde do Cade

As ações da Oi (OIBR3 e OIBR4) sobem nesta manhã, reagindo ao sinal verde dado pelo Cade para a venda de parte da V.tal/InfraCo ao BTG

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies