Menu
2018-10-24T09:37:01-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eleições 2018

Ibope divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente no 2º turno

Candidatos oscilam dentro da margem de erro e diferença entre Bolsonaro e Haddad diminui quatro pontos

23 de outubro de 2018
20:54 - atualizado às 9:37
haddad-bolsonaro
Fernando Haddad e Jair Bolsonaro - Imagem: Flickr/Fotos Públicas

O Ibope divulgou nesta terça-feira, 23, sua segunda pesquisa de intenção de voto para o segundo turno da eleição presidencial. Segundo os resultados, Jair Bolsonaro (PSL) tem 57% das intenções de votos válidos e Fernando Haddad (PT) tem 43%.

Em relação ao levantamento divulgado pelo Ibope em 15 de outubro, Bolsonaro oscilou dois pontos para baixo e Haddad dois pontos para cima.

Veja os números:

Jair Bolsonaro (PSL) - 57%
Fernando Haddad (PT) - 43%

Os votos válidos são aqueles que desconsideram Brancos, Nulos e indecisos. É a mesma medição feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para definir os resultados das eleições.

Se considerarmos os votos totais, que englobam Brancos, Nulos e eleitores indecisos, Bolsonaro tem 50% das intenções de voto enquanto Haddad tem 37%. Brancos e Nulos somam 10% e indecisos, 3%.

Jair Bolsonaro (PSL) - 50%
Fernando Haddad (PT) - 37%
Brancos/Nulos - 10%
Indecisos - 3%

Rejeição de Bolsonaro dispara

Uma das notícias ruins para o capitão reformado é o forte aumento do seu nível de rejeição, que passou de 35% para 40% em uma semana. Já o percentual dos que não votariam de jeito nenhum de Haddad caiu de 47% para 41%.

O levantamento do Ibope foi realizado entre domingo, 21, e terça-feira, 23, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos. Foram ouvidos 3010 eleitores em 208 municípios do país.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

em busca de soluções

Magazine Luiza, GPA e outras empresas promovem movimento #NãoDemita

Grandes bancos, fabricantes de alimentos, empresas de tecnologia, saúde e investimentos estão endossando uma campanha para evitar a demissão

perspectivas

Economia volta à retomada no 2º semestre, diz economista-chefe do Bradesco

Para Fernando Honorato Barbosa, o setor de serviços será o último a se recuperar

olho no datafolha

Governo Bolsonaro tem 42% de avaliação ‘ruim’ ou ‘péssima’ em abril, diz pesquisa

É o maior nível de avaliações ruins ou péssimas desde o início do mandato, mas ainda estável no limite da margem de erro

Virada de mão

“Vai faltar real para comprar dólar no preço atual”, diz Márcio Appel, da Adam Capital

Depois de ganhar dinheiro com a desvalorização cambial, gestor deixou de apostar na alta do dólar contra o real e avalia comprar a moeda brasileira

medida anticrise

Senado aprova texto-base de projeto que suspende prazos contratuais até outubro

Medida coloca no papel flexibilizações durante a pandemia do novo coronavírus no País e dependerá agora de chancela da Câmara

Em busca de soluções

Governo Federal é o único que pode emitir dívida e moeda, diz Maia

Sobre o trabalho do Parlamento, Maia disse que as Medidas Provisórias começarão a ser votadas “uma a uma” na próxima semana

A mesa virou?

Sistema bancário dos EUA pode ter problema por excesso de liquidez

Com acesso ao dinheiro, empresas estão guardando os recursos em poupanças, o que, juntamente com a liquidação de ativos de risco, inunda os bancos com liquidez

Reflexos da crise

Empresas alegam ‘força maior’ e já pedem revisão de contratos na Justiça

Com a alegação de “força maior” ou “evento fortuito” – por conta do coronavírus -, o meio jurídico teme que os contratos sejam suspensos em um efeito dominó, com distorções em toda economia

covid-19 no radar

‘Esse é o momento de sobreviver à crise’, diz presidente do Itaú Unibanco

Segundo Candido Bracher, o mundo tem dificuldades para lidar com a crise por sua origem em um fator de saúde pública – e não no mercado financeiro, como ocorreu em 2008

diante do coronavírus

Opep+ vislumbra corte de produção de 10 milhões bpd, incluindo EUA e Brasil

Mais cedo, fontes afirmaram que a Opep+ planeja uma teleconferência na segunda-feira (06) para debater um eventual corte

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements