2018-10-05T15:52:26-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Em alta

Fabricante de armas vê ações dispararem com ‘onda Bolsonaro’

Empresa viu volume negociado das ações subir mais de 50 vezes, indo de R$ 255 mil a R$ 14 milhões em dois meses; valorização do papel é de 113% no período

5 de outubro de 2018
12:59 - atualizado às 15:52
Imagem: shutterstock

A fabricante brasileira de armas Forjas Taurus viu o volume negociado das suas ações crescer mais de 50 vezes na bolsa nos últimos dois meses.

A companhia pegou carona na corrida eleitoral e, mais especificamente, na campanha de Jair Bolsonaro (PSL), que defende o porte de armas no país.

Desde o início da campanha eleitoral em rádio e TV, o volume negociado das ações preferenciais da Taurus (FJTA4) aumentou de cerca de R$ 250 mil ao dia para mais de R$ 14 milhões. O preço do papel da companhia foi de R$ 2,34 ao patamar desta sexta-feira, 5, de R$ 4,98. Trata-se de uma alta de quase 113%.

E não há outra explicação para valorização que não acabe nas eleições, já que o desempenho da empresa não tem respaldo em seus dados financeiros. No primeiro semestre do ano, a fabricante acumulou um prejuízo de R$ 92,6 milhões, segundo o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do "Estadão".

Embora a receita com a venda de armas venha crescendo, a companhia está sendo impactada pelo aumento de despesas financeiras, que cresceram 98% no segundo trimestre deste ano ante igual período do ano anterior, chegando a R$ 118,6 milhões.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

DESTAQUES DO DIA

Commodities brilham e Gerdau (GGBR4), Braskem (BRKM5) e PetroRio (PRIO3) puxam recuperação do Ibovespa

Enquanto o Ibovespa sobe mais de 1%, o bom desempenho das empresas ligadas ao setor de commodities puxam a recuperação do índice

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin começa dezembro em alta e se mantém nos US$ 58 mil; Terra (LUNA) e Shiba Inu (SHIB) são destaques entre as altcoins

As criptomoedas deixam para trás um final de mês difícil e avançam apesar das últimas declarações da secretária do Tesouro dos EUA sobre a regulamentação de stablecoins

Conteúdo NovaDAX

NovaDAX diversifica portfólio com listagem de cinco novas moedas

Os investidores da plataforma agora tem mais opções de trade

BURACO NEGRO

Empresa de Elon Musk à beira da falência? Bilionário admite que o risco é real se a SpaceX não decolar

Em e-mail enviado aos funcionários, CEO descreve a existência de uma crise muito pior do que a imaginada no desenvolvimento dos motores Raptor

Índice em expansão

Casa cheia: Porto Seguro (PSSA3) e Positivo (POSI3) entram na primeira prévia do novo Ibovespa

As units da GetNet (GETT11) foram excluídas da carteira nessa primeira prévia; com isso, o Ibovespa começaria 2022 com 93 ativos