Menu
2018-09-22T11:02:06-03:00
Eleições 2018

IBOPE: feito de Haddad coloca sombra sobre Bolsonaro

Candidato do PT subiu 11 pontos e atingiu 19% das intenções de voto; Bolsonaro tem 28%

19 de setembro de 2018
6:54 - atualizado às 11:02
Fernando Haddad
Petista cresceu 11 pontos na corrido, mas Bolsonaro continua à frente na corrida ao Planalto.Imagem: Shutterstock

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, oscilou dois pontos percentuais para cima e chegou a 28% na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada nesta terça-feira (18). Fernando Haddad (PT) subiu 11 pontos em uma semana e se isolou no segundo lugar, com 19%.

Na sequência, aparece Ciro Gomes (PDT), com os mesmos 11% da semana anterior. Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou dois pontos para baixo, de 9% para 7%, e Marina Silva (Rede) caiu de 9% para 6%. Haddad avançou em todas as regiões, especialmente no Nordeste, onde foi de 13% para 31% das intenções de voto.

'Nem pensar'

O candidato do PSL mantém o maior índice de rejeição, com 42%, praticamente o mesmo índice da semana anterior (41%) - o do petista foi de 23% para 29%.

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro está tecnicamente empatado com Haddad (40% a 40%), Ciro (39% a 40%) e Alckmin (38% a 38%). Marina é a única que perde do deputado fora da margem de erro.

É útil?

A pesquisa também sondou a tendência de “voto útil” e 43% dos entrevistados disseram que são “baixas” ou “muito baixas” as chances de votar em um candidato que não seja de sua preferência para evitar que outro ganhe.

Depois da facada

Essa é a segunda pesquisa Ibope depois do incidente em que Bolsonaro foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG) durante evento de campanha. Desde então, ele subiu de 22% para 28%.

Avanço no Nordeste

Haddad subiu em praticamente todos os estados, mas de forma ainda mais expressiva no Nordeste, onde passou de 13% a 31% e assumiu liderança isolada. Por lá, Ciro e Bolsonaro empatam em segundo lugar, com 17% e 16%, respectivamente.

E no Sudeste, em partes

No Sudeste, o petista subiu de 6% a 15% nas intenções, mas continua atrás de Bolsonaro, que ainda é o favorito, com 29%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Entrevista exclusiva

O presidente da Mastercard diz como você vai pagar suas compras após a pandemia

Além do aumento do uso de meios eletrônicos nas compras, João Pedro Paro Neto aposta na consolidação dos pagamentos por aproximação e menor uso do dinheiro de papel

Exclusivo SD Premium

“Ground Stop”: É hora de se aventurar nas ações do setor aéreo?

Imagine, caro amigo leitor, o quanto não está custando a atual paralisação provocada pelo surto da Covid-19 para os setores aeronáutico e aeroportuário em todo o mundo. Cem bilhões? Duzentos bilhões? Trezentos bilhões? Um trilhão?

Reflexos da pandemia

Com coronavírus, lucro do Iguatemi cai 77,5% no 1º tri, para R$ 12,5 milhões

Operadora de shopping centers viu queda nas vendas, na receita líquida e no Ebitda com fechamento da maioria das lojas no fim de março por conta da pandemia

Atualização do Ministério da Saúde

Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes pelo coronavírus

Segundo Ministério da Saúde, 158.593 pacientes foram recuperados

Projeto de ajuda a Estados

Bolsonaro diz não poder mais socorrer Estados e insiste na reabertura da economia

“Nós não podemos continuar socorrendo Estados e municípios que devem no meu entender de forma racional começar a abrir o mercado”, afirmou

seu dinheiro na sua noite

Magalu à prova de coronavírus

No último dia 18 de março, o Ibovespa amargou uma queda de 10,35%, depois de passar pela sexta vez no mês por um circuit breaker – a paralisação que acontece toda vez que o principal índice da bolsa cai mais de 10% durante um pregão. Nesse mesmo dia, as ações do Magazine Luiza registraram uma […]

Condição para socorro financeiro

MP que concede reajuste salarial a policiais e bombeiros no DF é publicada

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro disse que deve sancionar o projeto de socorro a Estados e municípios até amanhã; edição de medida provisória era uma das condições para a sanção

Energia elétrica

Aneel retira de pauta reajuste da Cemig e prorroga vigência de tarifas atuais

Com isso, as tarifas atuais serão prorrogadas até 30 de junho

Pessimismo aumenta

IIF passa a prever que PIB do Brasil terá contração de 6,9% em 2020

Em relatório divulgado nesta terça-feira, 26, a instituição explica que a crise terá efeitos duradouros para o País

Mais alívio no câmbio

R$ 5,35: com uma ajuda do exterior, o dólar zerou os ganhos no mês e virou para queda

O clima tranquilo visto nos mercados globais abriu espaço para mais uma queda no dólar à vista — a sexta nas últimas sete sessões. Com isso, a moeda americana voltou aos níveis do fim de abril, afastando-se cada vez mais do patamar dos R$ 6,00

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements