Menu
2019-04-20T15:20:50-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
CEO do Seu Dinheiro. É CFP® (Certified Financial Planner). Tem graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa. Foi Diretora de Conteúdo e editora-chefe do Seu Dinheiro, editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e do portal IG.
PAPAI NOEL NÃO VEIO

Em vez de rali, Wall Street vive pesadelo de Natal

Os índices Dow Jones teve sua maior quedas já registrada na véspera do Natal, de 2,9%, nos seus 122 anos de história

24 de dezembro de 2018
18:59 - atualizado às 15:20
Natal  NYSE wall street
Decoração de Natal em frente à bolsa de Nova York em dezembro de 2018 - Imagem: Shutterstock

A crise política envolvendo o governo de Donald Trump levou Wall Street a um dia de pesadelos na véspera do Natal. Nessa época do ano, muitos investidores esperam um "rali de fim de ano", puxados por boas notícias do varejo. Desta vez, os sinais negativos de Trump ao mercado derrubaram as bolsas de valores e derrubaram os rendimentos dos Treasuries, os títulos do Tesouro americano.

Os índices Dow Jones teve sua maior quedas já registrada na véspera do Natal, de 2,9%, nos seus 122 anos de história. Já o S&P 500 perdeu 2,7%, o pior desempenho na véspera de Natal desde 1933, de acordo com o site Market Watch. Já a bolsa eletrônica Nasdaq caiu 2,2% nesta segunda-feira, em dia de pregão com horário reduzido.

Sinais negativos

Uma sequência de notícias ruins tomou conta do noticiário no meio do feriado e deixou os investidores apavorados.

Trump X Fed

Donald Trump voltou a criticar abertamente a atuação do Federal Reserve (Fed), quebrando um protocolo entre os presidentes americanos de respeitar a autonomia do banco central do país.

Governo paralisado

O impasse envolvendo a liberação da verba para construção de um muro na fronteira com o México adiou a votação do orçamento dos EUA. Isso provocou uma paralisação parcial das atividades do governo federal desde sábado. Neste domingo, assessores de Trump admitiram que o problema pode se estender até janeiro.

Está tudo bem... só que não

O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, tentou dar um alento aos mercados, mas o tiro saiu pela culatra. Ele afirmou no Twittter que esteve em contato com autoridades de grandes bancos americanos para assegurar o funcionamento normal dos mercados. Em vez de tranquilizar os investidores, a afirmação deixou o mercado ainda mais desesperado.

Crise impactou Treasuries

O caos nos mercados chegou também nos rendimentos do Treasuries, os títulos do Tesouro americano. O rendimento do T-note de dois anos caiu para 2,569%, enquanto o título de dez anos cedeu para 2,736%. Já o yield do T-bond de 30 anos recuava para 2,995%.

Bolsas da Europa sentiram

As bolsas europeias também sofreram com a crise nos Estados Unidos e fecharam em queda. O estrago só não foi maior porque os mercados europeus fecharam antes de Trump dar sua alfinetada no Fed pelo Twitter.

No Brasil, a bolsa de valores estava fechada nesta segunda-feira e só retoma as atividades na quarta-feira (26).

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

TECNOLOGIA

Via Varejo adquire startup para desenvolver marketplace

Empresa informa que compra da I9XP é parte da estratégia de aceleração da transformação digital

esquenta dos mercados

Mercado busca recuperação tímida após dia sangrento e bateria de divulgações

Investidores devem repercutir balanços e decisão do Copom, enquanto monitoram situação fiscal, do coronavírus no exterior e a tensão provocada pela proximidade das eleições americanas.

BALANÇO

Consumo de cerveja no Brasil puxa receita e Ambev supera projeções no 3º trimestre

Lucro líquido cai 9% por conta de despesas financeiras, mas fica acima das expectativas do mercado; volume de vendas consolidado cresce 12%

DADOS OFICIAIS

Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia

País registra 28.629 novos casos e 510 novas mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo Ministério da Saúde

Bons presságios

O que esperar para cada segmento do mercado imobiliário, segundo o BTG – e uma ação para ficar de olho

Em relatórios setoriais, analistas do banco dizem o que esperam para os resultados do terceiro trimestre das companhias ligadas aos diferentes segmentos do mercado; visão, em geral, é otimista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies